O tempo vai passando e com nossa rotina acelerada, fica fácil deixar algumas coisas importantes para depois. Planejar e executar um plano de aposentadoria é uma delas.

Você não deseja depender dos filhos, trabalhar por obrigação na terceira idade ou até mesmo ficar na miséria, como uma parcela significativa dos idosos no Brasil.

Planejar a previdência é para hoje. Não importa se você tem 50, 40, 30, 20 anos. Não cometa ainda o pecado de achar que aposentadoria é coisa de idoso.

Pensando em contar com o governo para resolver esse assunto? A exceção de algumas classes privilegiadas nesse assunto e prestam serviços para o próprio governo, a grande maioria da população irá receber uma miséria da previdência pública.

Relatório gratuito recomendado: Não Confie na Previdência do Governo

Isso tem um motivo, que se agrava a cada dia: a reforma da previdência. O assunto começa a ferver, e de fato algo precisa ser feito, pois o atual modelo é insustentável, e está fadado à falência.

As mudanças que virão certamente afetarão o seu futuro (e o seu bolso). Aumento da idade mínima para receber os benefícios, diminuição nos valores, e outras coisas do tipo, estão sendo estudadas.

Aposentadoria: o seu plano B

E para começar a virar o jogo, você não pode deixar que o benefício do governo seja sua primeira opção. É fundamental traçar um plano B neste momento.

Por isso, consultamos nosso analista Walter Poladian para entender a situação atual e montar um plano coerente para a sua Previdência.

Ele montou um relatório, que abrange este tema e ainda ajuda você a compreender estes outros 4 pontos importantes para que você tenha sucesso no seu próprio plano de aposentadoria:

  • Não conte também com o plano do seu gerente de banco
  • Entenda o impacto sobre a rentabilidade
  • Avalie se seu plano de previdência privada é suficiente
  • Uma palavra sobre os planos de previdência privada corporativos

É importante que você aumente seu conhecimento sobre o assunto. Veja que tanto a previdência do governo quanto a previdência privada (PGBL/VGBL) apresentam riscos para o seu futuro.

Este relatório está sendo oferecido gratuitamente para os leitores do Dinheirama, e para acessá-lo, basta você clicar aqui e seguir as instruções.

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Empiricus Research
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.