Home Carreira O comércio eletrônico e a criação de oportunidades

O comércio eletrônico e a criação de oportunidades

por Artur Salles Lisboa de Oliveira
0 comentário

dinheirama-post-comercio-eletronicoSegundo a E-Bit, empresa especializada em comércio eletrônico, o segmento movimentou cerca de R$ 28,8 bilhões no ano passado, o que representou, em termos nominais, uma expressiva evolução de 28% em relação ao apurado em 2012.

Esse crescimento significativo traz grandes oportunidades comerciais, valendo citar entre elas, a geração de contatos qualificados ou leads, que consiste no interesse na aquisição de produtos e serviços sinalizado pelo usuário por meio do uso de um formulário de contato na página da empresa, permitindo assim à pessoa o acesso a informações sobre preços, ofertas e benefícios.

Perspectivas do setor

De acordo com a E-Bit, o rápido crescimento da banda larga móvel teve impacto relevante nos números apresentados em 2013, já que muitas pessoas das classes C e D que antes não tinham acesso à Internet passaram a se conectar por meio de modelos mais simples de smartphones.

Para o ano de 2014, a consultoria prevê um crescimento, em termos nominais, de 20% em relação ao ano passado, o que equivale a um faturamento de R$ 34,6 bilhões. Conforme a E-Bit, a Copa do Mundo no Brasil servirá de catalisador de vendas de materiais esportivos e de televisores de tela fina.

Potencial do comércio eletrônico

Hoje em dia não o consumidor tem um relacionamento que vai muito além de apenas “navegar” nos sites de comércio eletrônico ou de sua loja preferida. Nossos interesses, gostos e preferências de compras são levadas em consideração e, muitas vezes, permitem que façamos melhores negócios.

De acordo com a empresa Vemm, cuja especialidade é o Marketing de Performance e Geração de Leads, a utilização desse instrumento permite a abordagem do cliente no momento em que aquele está pesquisando a respeito de um determinado produto ou serviço, o que facilita a concretização das vendas.

A companhia acrescenta que, devido ao atendimento de usuários já decididos a adquirirem bens, os percentuais de vendas resultantes são muito superiores aos alcançados pelos meios convencionais.

O lado do consumidor também é relevante: em decorrência do oferecimento de informações comparativas que subsidiam as escolhas dos usuários nos aspectos preço, qualidade, dentre outros, a decisão final acaba sendo a mais conveniente ao bolso e às exigências do comprador.

Essa nova realidade do comércio eletrônico desencadeia na diminuição de custos com publicidade por parte das empresas, uma vez que as corporações obtêm êxito em chegar diretamente a clientes que estão efetivamente interessados em adquirir produtos.

A evolução do marketing e do comércio eletrônico traz oportunidades às empresas, mas também aos consumidores, já que estes passam a ter mais poder de decisão e a oportunidade de realizar compras mais inteligentes.

Foto Shutterstock: Close-up of typing male hands

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.