Marcele comenta: “Navarro, tenho lido muitas coisas interessantes sobre finanças no Dinheirama. É uma verdadeira enciclopédia e tenho aberto muito a minha mente para este assunto. Até então, só conhecia a poupança e dólar em espécie, e agora quero dar outros passos e fazer novos investimentos, como comprar títulos do Tesouro Nacional e até algumas ações de empresas. O problema é que não faço ideia de como comprar esses títulos ou ações. Pode me ajudar com esta informação? Obrigada“.

A cada dia mais pessoas ficam interessadas em melhorar suas vidas financeiras através de investimentos que realmente tenham a capacidade de proteger e alavancar o tão suado dinheiro. Assim, é muito comum notar dúvidas relacionadas a como abrir conta em corretora de valores para investir melhor.

No texto de hoje, trago um resumo para que você possa partir para investimentos mais eficazes do que a poupança (se é que podemos chamar a poupança de investimento nos tempos atuais).

Corretora de Valores

A maioria das pessoas já ouviu falar das corretoras de valores, mas são poucos os investidores que realmente fazem uso delas para investir. A corretora de valores funciona como uma “ponte” entre você e estes investimentos eficazes que comentamos, que podem ser:

  • Títulos do Tesouro Nacional (Tesouro Direto);
  • Letras de Câmbio (LC);
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Debêntures;
  • Ações de empresas listadas na Bolsa de Valores;
  • Opções de ações;
  • Contratos de Índice e de Dólar;
  • Fundos de Investimento;
  • Fundos de Investimento Imobiliário (FII).

Há alguns outros investimentos não listados, mas acima já podemos ver uma variedade considerável, dos mais conservadores aos mais arrojados que poderão ser utilizados quando você se tornar cliente de uma corretora de valores.

Leitura recomendada: Ações – Como escolher uma corretora

Com o que devo me preocupar ao abrir uma conta em uma corretora de valores?

A maioria dos bancos tem uma corretora ligada a ele, e se você consultar seu gerente sobre um destes tipos de investimento ele vai dar um jeito de te ajudar com isso. O problema é que, em geral, as taxas cobradas pelos bancos e suas corretoras para administrar/intermediar estas operações de investimentos são mais altas que aquelas das corretoras independentes.

São basicamente duas as taxas de maior relevância que você deve dar atenção: taxa de corretagem (por operação) e taxa de custódia.

Como eu abro minha conta? Tenho que ir até uma corretora?

Hoje é muito fácil abrir uma conta em uma corretora de valores. Com as facilidades que a Internet oferece, basta você entrar no site da corretora e procurar por algum botão do tipo “Abra sua conta”. Este cadastro costuma ser gratuito e você não precisa depositar um valor mínimo para realizá-lo.

Você irá preencher esse cadastro na tela do seu computador e em seguida irá imprimir o formulário e assiná-lo. Você também precisará providenciar algumas cópias de documentos, como RG/CPF/CNH, além do comprovante de residência.

Você junta a papelada e anexa eletronicamente ao processo de cadastro no seu computador (de forma digitalizada, em PDF ou como imagem, por exemplo) e pronto (algumas corretoras ainda pedem que você envie tudo via Correios, mas isso é cada vez mais raro). Em alguns dias, a corretora fará contato por e-mail ou telefone, informando que está tudo ok com seu cadastro e que sua conta está aberta.

Repare que o processo é muito mais simples do que abrir uma conta bancária (onde você obrigatoriamente precisa ir até a agência e ainda depositar algum valor em dinheiro no ato de abertura da conta).

Leitura recomendada: Como é trabalhar em uma corretora de valores?

Conta aberta, e agora?

Ao realizar seu cadastro na corretora, você precisa informar uma conta corrente (ou poupança) em seu nome para servir como referência para envio e resgate do dinheiro que você movimentará na corretora.

Assim, para começar basta realizar uma transferência bancária no valor em dinheiro que você deseja começar a investir. Se você tiver conta no mesmo banco da corretora, não terá custos para realizar essa transferência.

Caso contrário, terá que pagar uma tarifa de DOC ou TED a cada vez que for enviar dinheiro para a corretora (tente evitar isso, por exemplo, abrindo uma conta em dos bancos que a corretora utiliza).

A maioria das corretoras trabalha com pelo menos três bancos diferentes para facilitar as transferências e cobrir um número maior de clientes, deixando assim os custos mais baixos possíveis. Bancos como Itaú, Bradesco e Banco do Brasil são os mais comuns.

Uma vez que você fez a transferência do dinheiro, você passa a ter este “crédito” na corretora, e a partir deste momento poderá comandar suas aplicações no produto financeiro que desejar. Desde que você respeite a regra de fazer transferência ou TED (nunca depósito em dinheiro ou cheque), tudo ocorrerá de forma automática.

E se eu precisar pegar o dinheiro de volta?

Neste caso, é muito simples também. Se o dinheiro estiver investido em algum produto financeiro, você primeiro precisará resgatá-lo para que o valor fique disponível na sua conta corrente da corretora. Observe que alguns tipos de investimento devolvem seu dinheiro em até 3 dias após a solicitação do resgate, enquanto outros têm carência ainda maior. Isso varia e cada caso precisa ser analisado.

Uma vez que o dinheiro está na sua conta da corretora, basta procurar o botão “Resgatar” no site da corretora, informar o valor e, conforme os horários de transferência praticados pela corretora, você terá seu dinheiro na sua conta do banco no mesmo dia ou no máximo no próximo dia útil.

Leitura recomendada: Tesouro Direto é seguro? E se a corretora quebrar? Existe garantia?

Conclusão

Como você percebeu, abrir uma conta em uma corretora de valores é algo bem simples e tranquilo. O processo é mais direto e rápido do que parece. O que existe é um certo “tabu” que diz que tudo isso é algo complexo, “coisa de rico” ou de quem tem muito dinheiro, e por aí vai. Então, mãos à obra! Já passa da hora de você praticar investimentos mais inteligentes e que proporcionam melhor retorno!

Ah, sim, muitos leitores perguntam: “Navarro, qual é a corretora de valores que você utiliza para seus investimentos?” Eu utilizo a corretora Rico.com.vc. Conheço bem, me relaciono com muitas pessoas de lá, frequento semanalmente o escritório e confio muito no trabalho realizado por eles.

Aliás, se você quer começar a investir melhor, pode aproveitar e ler o eBook que criamos junto com eles, chamado “Seu Futuro Começa Agora” (clique para download gratuito). Desejo muito sucesso nos seus investimentos! Até a próxima!

Foto “Female investor”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários