Como fazer para ter um Próspero Ano Novo?Já repararam que o ano está “acabando” cada vez mais cedo? Mal chegou outubro e já temos Panetone nos supermercados, carros 2012 nas lojas (esses, então, começam a trocar de ano cada vez mais cedo), decoração natalina para vender no comércio, lojas começando mais uma “queima total, ficamos malucos, descontos nunca vistos antes” e muitas outras ocorrências típicas de final de ano.

Aliás, o décimo terceiro salário nem entrou na conta dos brasileiros e o comércio já está “seduzindo” o consumidor para que ele gaste-o antes mesmo de “ver sua cor”. Temos que lembrar que depois de toda festa regada a muita bebida vem uma forte ressaca.

Estou falando de Janeiro, o mês dos “I”s. IPVA, IPTU, “ihhhhh faltou dinheiro para a matrícula dos filhos” e por aí vai. Lembrando que teremos um forte IGP-M (inflação também começa com “i”) em 2012, por mais que o governo prometa que será uma nova “marolinha”.

A verdade é que quem consegue passar de janeiro “no azul”, tem grandes chances de continuar na mesma situação no decorrer do ano. Vamos a algumas dicas de como podemos alcançar 2012 em paz e com a saúde física e financeira preservadas. Afinal, um bolso saudável ajuda até mesmo a cuidar melhor da nossa saúde e bem estar. Até mesmo a OMS reconhece a importância da “saúde social” para o nosso bem estar.

1) Conheça a si mesmo antes de começar o Ano Novo. Saiba quanto gastou por mês com água, luz, combustível, supermercado, compras, lazer e prestações em 2010. Coloque essas despesas em uma planilha e veja o que pode ser reduzido. Despesas relacionadas ao consumo (despesas variáveis) são mais fáceis de abater.

O seu extrato bancário dos últimos 12 meses pode dizer maravilhas (ou não) a seu respeito. Faça um mapa de todos os financiamentos e prestações adquiridas em 2010 e veja o quanto precisa de sua renda para tratar desses assuntos. Procure não contrair dívidas que consumam mais do que 30-35% de sua renda.

2) Só pense em adquirir um novo bem se estiver bem financeiramente. Simples assim.

3) Aprenda a mágica dos juros compostos em aplicações financeiras e a tragédia nas compras a prazo. Não se iluda com o pensamento “essa parcela cabe no meu bolso tranquilamente”. Antes de fechar uma compra, entenda bem como funciona o mecanismo das prestações.

4) Dedique um pouco do seu tempo para pensar na sua carreira profissional. Será que na mesma empresa onde trabalha não existe uma oportunidade melhor? E nas outras empresas? Não vale a pena disparar alguns currículos aproveitando a tranquilidade de estar empregado?

5) Não seja acomodado. O mundo gira, e cada vez mais rápido, à medida que ficamos mais velhos.

6) Desenvolva seu network. Participe de grupos e fóruns relacionados à sua carreira e áreas de interesse pessoal.

7) Nem só de empréstimos e financiamentos vive o mundo. Se você já tem um carro e pode esperar um pouco, um consórcio pode ser uma boa pedida para comprar um novo. A poupança própria seria ainda melhor. Fuja do imediatismo.

8) Converse com sua esposa e filhos sobre planejamento doméstico. Um time que joga unido tem mais chances de ser campeão do que um time que tem um artilheiro que não passa a bola pra ninguém.

9) Quem deve cuidar da sua saúde financeira é VOCÊ! Para tal, conheça os planos que seu banco oferece e informe-se muito bem sobre as taxas que ele cobra. Por mais experiente que o seu gerente seja, quem sabe onde “aperta o calo” é você.

10) Seja realista! Não adianta querer ter uma casa na praia ou fazer “a viagem dos sonhos” devendo no cartão de crédito e no cheque especial. Concentre-se em quitar as dívidas e pense duas vezes antes de contrair uma nova.

11) Cheque especial não é “complemento do salário”. Cheque especial, apesar de estar sempre disponível, só deve ser usado em situações REAIS de emergência e deve ser coberto o mais rápido possível.

Por fim, tenha em mente que o importante é “viver em paz” com o seu dinheiro. Não adianta tratar o dinheiro a partir do comportamento bipolar, isto é, no início do mês ele é “do bem” (você tem dinheiro) e no fim do mês ele é “do mal” (o dinheiro se foi). Dinheiro deve ser a nossa base sólida para a prosperidade, para o nosso futuro.

Não existem grandes lavouras sem pequenas sementes. Não existem grandes fortunas sem pequenos investimentos. Quem gasta mais do que ganha, não está só contraindo dívidas; está também deixando de plantar as sementes do seu futuro. Vamos começar?

Foto de sxc.hu.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários