Os últimos dias foram dramáticas no Brasil. O apoio de boa parte da população as demandas exigidas pelos caminhoneiros colocaram o governo numa posição sem precedentes, e resultaram em inúmeras concessões que necessitaram de compensação, provavelmente com elevação de tributos.

A Bolsa brasileira emendou a quarta baixa nesta segunda-feira (28), afundou mais de 4% e perdeu os ganhos que acumulava no ano, com o mercado todo de olho nos desdobramentos da paralisação de caminhões no país e temores de que as contas públicas já possam ser afetadas. O dólar se aproximou de R$ 3,73.

O Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas da Bolsa, despencou 4,48%, para 75.355,83 pontos, menor patamar desde 22 de dezembro do ano passado. No ano, passou a acumular queda de 1,37% — até sexta (18), antes dos protestos, registrava alta de 8,74%.

O giro financeiro foi de cerca de R$ 11 bilhões, em dia marcado pelo menor fluxo de estrangeiros com as bolsas americanas fechadas devido a feriado nos Estados Unidos.

Como ficarão seu investimentos nesse cenário caótico

Existe muitas questões importantes que precisarão ser discutidas nos próximos meses. Um dos pontos principais são as eleições que elegerão deputados, senadores, governadores e o novo Presidente da República.

O novo presidente precisará focar esforços em problemas graves como as reformas, principalmente a previdenciária.

Para discutir um pouco mais sobre o atual cenário e oferecer uma luz aos investidores, os especialistas da modalmais Carol Guedes e Leandro Martins conversaram com o educador financeiro Conrado Navarro.

O papo durou mais de uma hora e quem assistiu ao vivo pode enviar perguntas que foram abordadas ao longo do programa pelos participantes.

Se você não assistiu o programa ao vivo, aproveita a oportunidade para acompanhar a discussão de um tema tão relevante.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários