Como ler os rótulos dos alimentos que consumimosVocê costuma ler o rótulo dos alimentos que leva para casa? Pesquisa recente do Ministério da Saúde identificou que 70% das pessoas verificam os rótulos dos alimentos durante as compras, mas metade não compreende adequadamente os significados das informações. Educação financeira também passa por consumir de forma mais inteligente, levando em consideração qualidade de vida[bb] e hábitos saudáveis.

Além disso, levantamento do IBGE identificou que a participação dos alimentos industrializados da dieta do brasileiro aumentou 82% entre 1974 e 2003, o que indica uma forte mudança no comportamento alimentar da população. O consumo inadequado de alimentos traz despesas e problemas para toda a família, o que influencia no cotidiano financeiro.

Assim, com a participação significativa de itens processados em nossa dieta e sabendo da importância do consumo consciente para uma vida mais rica e tranquila, saber ler as informações dos rótulos é mais do que uma opção: é uma rotina saudável.

Conheça os principais pontos a serem avaliados nos rótulos:

Lista de Ingredientes
A relação de ingredientes de um produto segue a ordem decrescente, isto é, o primeiro ingrediente da lista está em maior quantidade no produto e o último, em menor quantidade. Verificar os ingredientes que compõem um produto é importante para identificar o que estamos consumindo.

Origem
A origem do produto indica quem é o fabricante e onde o produto foi fabricado. Essas são informações importantes não só para conhecer a procedência de um item, como também para avaliar rapidamente a distância que um produto percorreu até à prateleira do mercado. Quanto maior a distância, maior os custos ambientais com o transporte do produto.

Prazo de Validade
Produtos com validade inferir a três meses devem informar, pelo menos, dia e mês de vencimento. Produtos com validade acima de três meses devem informar o mês e o ano. Atenção também para o estado das embalagens. Se apresentarem danos aparentes, como amassados, inchaço ou ferrugem, não adquira.

Para produtos congelados, observe se as embalagens estão úmidas ou com cristais de gelo no interior. Isso pode indicar que a refrigeração do estabelecimento não foi constante e que os produtos sofreram descongelamento.

Conteúdo Líquido
Deve indicar a quantidade total do produto contido na embalagem, podendo ser expresso em unidade de massa (quilo) ou volume (litro).

Lote
É uma referência importante, pois permite a rastreabilidade do processo produtivo. Se o produto apresentar algum problema, esse controle da produção permite analisar se a ocorrência foi pontual ou abrangeu todo o lote.

Informação Nutricional Obrigatória
Trata-se daquela tabela que apresenta as informações nutricionais do produto. Veja um exemplo:

Exemplo de tabela - Informações Nutricionais

A leitura atenta desse item é importante para fazermos escolhas mais saudáveis. Na tabela deverão estar indicados:

  • Porção: quantidade média do alimento a ser consumido por uma pessoa sadia, de forma a manter uma alimentação saudável.
  • Valores de referência: Cada nutriente apresenta um valor diferente para se calcular o %VD. Veja os valores diários de referência atualmente utilizados:
    • Valor energético: 2000kcal / 8.400kJ;
    • Carboidratos: 300g;
    • Proteínas: 75g;
    • Gorduras Totais: 55g;
    • Gorduras Saturadas: 22g;
    • Fibra Alimentar: 25g;
    • Sódio: 2400mg;
    • Não há valor diário para as gorduras trans.
  • Percentual de Valores Diários (%VD): percentual que indica a energia e os nutrientes que aquela porção representa segundo uma dieta de 2000 calorias.
  • Medida Caseira: indica a porção de um alimento segundo uma medida usada pelo consumidor, tais como: fatias, unidades, pote, xícaras, copos, colheres de sopa. Informar a medida caseira é obrigatório.

O que significam os componentes da tabela nutricional?
Entenda o que significa cada componente da tabela:

Valor Energético
Corresponde à quantidade de energia produzida pelo nosso corpo a partir do consumo de carboidratos, proteínas e gorduras. É expresso em forma de quilocalorias (kcal) e quilojoules (kj), sendo 1 kcal equivalente a 4,2 kj.

Carboidratos
São os componentes dos alimentos que fornecem energia para nossas células, principalmente para as células cerebrais, encontradas em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas, entre outros.

Proteínas
São os componentes  dos  alimentos  usados na  construção  e  manutenção dos nossos órgãos, tecidos e células, encontrados nas carnes, ovos, leites e derivados, e nas leguminosas (feijões, soja e ervilha).

Gorduras Totais
As gorduras são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A, D, E e K.

Gorduras Saturadas
São as gorduras provenientes de alimentos de origem animal, como carnes, queijos, leite integral, manteiga, entre outros. Devem ser consumidas de forma moderada, uma vez que seu consumo em grandes quantidades está associado ao desenvolvimento de doenças do coração.

Gorduras Trans ou Ácidos Graxos Trans
É a gordura presente em alimentos industrializados que utilizam gorduras vegetais hidrogenadas na sua preparação, tais como biscoitos, sorvetes, salgadinhos, entre outros. O consumo desse tipo de gordura deve ser mínimo pois, em grande quantidade, pode aumentar muito o risco do desenvolvimento de doenças do coração.

Fibra Alimentar
Presente nos alimentos de origem vegetal, a ingestão de fibras é fundamental para o bom funcionamento do intestino, além de retardar a digestão dos alimentos e promover uma maior sensação de saciedade.

Sódio
Presente tanto na cozinha quanto nos alimentos industrializados, seu consumo deve ser moderado, pois, em excesso, pode promover retenção de líquidos e um aumento na pressão arterial. Recentemente, Especialistas da Universidade de Harvard declaram guerra ao sal de cozinha. Segundo eles, o sódio é o maior culpado pela epidemia de hipertensão nos EUA e que a doença deve afetar nove entre dez americanos.

Como usar essas informações
Algumas sugestões se aplicam a quase todos os tipos de hábitos alimentares:

  • Leia o rótulo de vários produtos e faça comparações – observe a lista de ingredientes;
  • Prefira produtos cujos primeiros ingredientes da lista (aqueles em maior quantidade) não sejam itens como gorduras, óleos, sal, açúcar, sacarose, mel, melaço ou ainda outras formas de açúcar (por exemplo: maltose, lactose, glucose, frutose, dextrose, xarope de açúcar invertido);
  • Prefira alimentos com baixo %VD de gorduras saturadas, gorduras trans e sódio;
  • Opte por aqueles que apresentarem alto %VD de fibras alimentares.

A dieta que adotamos precisa se adequar a hábitos e necessidades nutricionais, variando de acordo com o momento que estamos vivendo. Dessa forma, tão importante quanto identificar nossas necessidades nutricionais ou da nossa família é saber como escolher os alimentos mais adequados para cada um de nós.

Assim, para ter uma boa saúde nos dia de hoje, precisamos de uma alimentação equilibrada, hábitos saudáveis e, é claro, muita informação. Também não se esqueça dos exercícios físicos[bb]. Procure sempre profissionais qualificados para instruções neste sentido!

Referência
Manual de Orientação aos Consumidores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários