Como limpar seu nome e livrar-se das dívidasO seu nome é seu maior patrimônio, aquele que você carrega por toda a vida e que permanece na lembrança das pessoas com quem você se relaciona. Manter o “nome limpo na praça” pode ser uma tarefa difícil, principalmente para aqueles que nunca tiveram contato com educação financeira. Mas esta decisão é muito importante.

Ter o nome limpo vai além de manter as contas em dia, pois também envolve ter acesso ao crédito e usá-lo de forma consciente e aproveitar as oportunidades oferecidas pelo comércio e pelos bancos. Dessa maneira, ter um nome limpo é sinônimo de pessoa confiável e de bom pagador, ou seja, de que sua palavra “vale” no mercado.

É válido ressaltar também que deixar de pagar uma ou outra conta não é nenhum “bicho de sete cabeças”. Alguns imprevistos ao longo do mês podem acontecer, ou ainda uma desatenção, que fazem as contas fugirem do controle. O ideal, claro, é não deixar que esses descuidos virem rotina.

Então, com contas pendentes, a pessoa tem seu nome cadastrado nos órgãos de proteção ao crédito, como Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), SERASA, entre outros.

Consequências de ter o nome sujo

Por não ter honrado sua palavra, o devedor sofre algumas consequências: não consegue crédito e financiamento em instituições financeiras e bancos, não pode ser avalista e, principalmente, não pode fazer compras a prazo.

É importante também ponderar sua situação financeira antes de ser avalista de alguém. A responsabilidade financeira envolvida propõe que caso a pessoa não tenha condições de quitar a dívida, é o avalista quem tem que pagar. Este, então, é outro meio de ter seu nome cadastrado nos órgãos de proteção ao crédito.

Entretanto, quem está com o nome sujo não precisa entrar em desespero. Abaixo estão oito passos para limpar o nome do SPC, SERASA e outros.

Passo a passo: como limpar o nome nos serviços de proteção ao crédito

Como limpar seu nome

Fontes: Globo | Fundação Procon-SP. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários