A crise está aí e uma parcela da população está sentindo efeitos que vão além da alta do preço dos alimentos ou dos juros exorbitantes do cheque especial. Muitas pessoas têm sentido não só no bolso, mas no casamento também.

Com o aumento do desemprego e o abalo que isso provoca na estrutura familiar, precisamos falar também de relacionamento. Mas como lidar com dificuldades financeiras no casamento? Abaixo, você confere algumas orientações que podem ajudar, se estiver passando por isso.

Amargar as perdas em vez de pensar na solução

A primeira coisa é entender que a forma como o casal lida com o problema é mais importante do que o problema em si. Isso pode parecer óbvio, mas muitos casais não encaram a questão de frente e perdem muito tempo discutindo.

Dinheiro é um dos maiores motivos de briga entre os casais, pois abala todas as áreas do casamento e muitas vezes alimenta o lado mais obscuro de cada um, promovendo sentimentos prejudiciais.

Buscar o diálogo

Se o casal nunca foi de conversar sobre dinheiro, a hora é agora. Felizmente, a crise traz oportunidades, pois em momentos de necessidade somos obrigados a tomar atitudes, como pensar em formas criativas de levar a vida e aproveitá-la juntos, a fim de ajustar as finanças e manter o casamento.

No entanto, antes de sentar e conversar, é importante que cada um consiga entender que tipos de hábitos individuais de consumo e que padrões podem ser mudados ou cortados de cada lado.

Ebook gratuito recomendadoFinanças Pessoais para Mulheres

Por exemplo, a mulher frequenta a manicure toda semana, o homem leva o carro para lavar todo domingo e, semanalmente, o casal sai para jantar duas ou três vezes. Percebe os hábitos e o padrão? Não acha que é necessário mudar algumas coisas? Isso nos leva ao próximo tópico.

1. Evite buscar um culpado e discutir

As diferenças na forma com que cada um lida com o dinheiro e os hábitos individuais ficam mais evidentes e viram motivos para brigas e discussões, como se o hábito diferente de um fosse a culpa da erosão das economias. Não é por aí.

Muitas vezes, o estresse provocado é tão grande que o casamento termina em divórcio. Não perca tempo procurando o culpado; em vez disso, use o tempo para buscar soluções a dois.

2. Faça um plano de ação

Tendo em mente algumas mudanças de consumo que podem ser feitas, o próximo passo é colocar no papel os gastos mensais e avaliar se a renda atual é suficiente para pagar tudo. Se não for, faça ajustes e corte os itens menos prioritários – lembra o que comentamos acima?

Por exemplo, elimine o pacote de TV a cabo que não costumam assistir, avalie o plano de celular, veja que serviços podem fazer em casa em vez de terceirizar.

Aproveite para fazer uma análise criteriosa nas contas e veja se não há custos adicionais que não haviam percebido ou que não precisam, como um serviço de transferência de chamada do celular, um seguro que o banco cobra na sua fatura e você nem sabia.

Leitura recomendadaO casamento contribui para o sucesso (ou fracasso) das suas finanças

3. Procure ajuda profissional

Não estamos falando do gerente do banco e sim de um consultor financeiro que verá de fora a situação com conhecimento técnico e sem tomar partido. O consultor ajudará a pensar em uma solução objetiva e de acordo com a necessidade do casal. Com essa ajuda é traçado um plano com objetivos claros em que cada um deve contribuir.

Se não tiver possibilidade de falar com um consultor, procuro ler artigos sobre finanças pessoais (você encontra vários aqui no Dinheirama), livros sobre o assunto ou converse com um amigo que entende do tema ou já passou por isso.

4. Seja positivo e tente diminuir a pressão

É preciso ter em mente que a crise, assim como outras que já enfrentamos, irá passar em algum momento. Até lá, o que resta é se adaptar e manter o pensamento positivo, pois perder tempo com negativismo e brigas só irá arriscar o casamento.

Procure fazer alguma atividade para relaxar e descontrair, seja caminhar, ler livros, escutar suas músicas preferidas ou frequentar os lugares que reforçam a sua fé. Seja qual for a crença, ter paz de espírito e aliviar a pressão trará mais leveza para lidar com questões tão complicadas.

5. Tenha objetivos individuais e em conjunto

A crise promove o amadurecimento da vida a dois, desde que seja percebida e que ambos trabalhem para passar por esse desafio. Questionamentos como “eu preciso mesmo de tudo que que quero?”, “quais são os meus sonhos e do meu parceiro ou parceira?”, “quais são as nossas prioridades?” são fundamentais.

Mesmo que a situação esteja difícil, é importante ter claro o que querem conquistar e conversar sobre isso. Ter sonhos é fundamental, pois nos força a pensar e buscar maneiras de realizá-lo. Além disso, faz com que as decisões do presente sejam tomadas de acordo com algo muito maior que se quer lá na frente.

Vídeo recomendado3 Dicas para manter o Casamento e a Vida Financeira em dia

Conclusão

Esse artigo não tem a pretensão de resolver todos os problemas financeiros do casamento. Afinal, cada casal é único e não é do dia para noite que hábitos e padrões são mudados. Porém, sabendo avaliar o momento que está passando é possível adaptar essas orientações às suas necessidades. E claro, passar por cima da crise unidos!

Convite Especial: Live “2019: O que podemos esperar do novo Governo?”

O ano de 2018 foi intenso!

As questões políticas ganharam peso e as eleições ganharam contornos extremamente conturbados.

A eleição de Jair Bolsonaro como Presidente da República é motivo de grande esperança para muitos brasileiros e desconfiança para outros.

De olho nesse movimento, na próxima quarta- feira, (14/11) às 20h00 no horário de Brasília, teremos uma transmissão ao vivo com o tema:

Oportunidade: Assine o canal do Dinheirama Gratuitamente e assista o melhor da educação financeira

“2019: O que podemos esperar do novo Governo?”

Estarei ao vivo com o educador financeiro e sócio do Dinheirama Conrado Navarro para debater os seguintes tópicos:

  • A política continuará sendo um problema?;
  • Juros e inflação;
  • Privatizações e Reformas;
  • Oportunidades no mercado de capitais;
  • Os melhores investimentos para 2019.

Assista gratuitamente nossa transmissão assinando o Canal do Dinheirama no Youtube (Clique para assinar).

Até a próxima

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários