Condutas sustentáveis: é preciso aprender e colocá-las em práticaSegundo o Instituto Akatu,“estima-se que o mundo consuma 20% a mais em recursos naturais do que a Terra consegue renovar. Em 40 anos, o gasto mundial com compras de produtos e serviços domésticos passará de 5 trilhões de dólares anuais para 20 trilhões de dólares. Nesse ritmo, serão necessários insumos de quatro planetas para suprir o consumo da humanidade nos padrões dos países de Primeiro Mundo”.

O consumismo faz mal não só para sua conta bancária, mas também para o planeta! Já parou para pensar sobre isso? Sustentabilidade é assunto importante e bastante discutido por instituições sérias. Ouvimos, concordamos e chegamos a ficar preocupados por uns momentos, mas será que em nosso cotidiano levamos uma vida sustentável?

Infelizmente, acho que estamos longe do ideal – e eu me coloco na fatia da população que precisa aprender mais sobre as condutas sustentáveis. Então, por onde começar? Como de costume, pela reflexão…

Verifique abaixo algumas atitudes sustentáveis extraídas do site Akatu e faça uma análise de como você lida diariamente com essas questões:

  • Tome banho mais rápido;
  • Não deixe a torneira aberta ou pingando enquanto escova os dentes;
  • Programe sempre as compras de alimentos;
  • Varie seu cardápio de frutas e legumes, isso estimula a diversificação de cultivos agrícolas gerando mais renda ao produtor além de melhorar o solo. Sua saúde também agradece a variedade de nutrientes ingeridos;
  • Faça de sua festa uma comemoração sustentável. Para isso planeje! Segundo o Instituto, cada evento provoca um impacto ambiental extraordinário, com enorme consumo de água, energia e recursos naturais;
  • Atenção ao consumo sem necessidade. Vale os 3Rs: reduza, reutilize e recicle;
  • Não compre produtos piratas;
  • Dê atenção às moedas;
  • Pare de fumar;
  • Incentive pessoas a pararem de fumar;
  • Não deixe os aparelhos em stand by;
  • Desligue seu computador quando não estiver usando;
  • Ande de bicicleta;
  • Não jogue óleo na pia;
  • Reutilize a água da máquina de lavar para limpar o quintal e a calçada;
  • Use sacolas retornáveis;
  • Separe seu lixo.

Mudança de hábito requer paciência e disciplina. Comece pelas atitudes mais simples e vá adotando outras práticas pouco a pouco. Ensine seus filhos a cuidarem do planeta através das sugestões acima, mas através do seu exemplo. Utilize os momentos de compra para ensiná-los sobre o consumo consciente como forma de gerar saúde financeira e ambiental.

Para construir um futuro mais sustentável é necessário que cada um de nós faça sua parte. O desafio para o país é grande, requer sérias decisões políticas e muita boa vontade por parte dos empresários. Quando a maioria da população adotar práticas mais conscientes, veremos uma mudança de comportamento iniciada na base e tendo desdobramentos na política como um todo. Afinal, vivemos em uma democracia.

Para terminar, deixo algumas sugestões: cuide de seu universo particular com atenção, ensine seus filhos a viverem com mais qualidade de vida (diferente de “ter tudo”), consuma com consciência, priorize o “ser” (e não o “ter”) e vá expandindo sua consciência para a o cuidado com o coletivo. Abraço e até mais!

Foto de sxc.hu.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários