Como é que controle financeiro, isolamento e riqueza podem aparecer juntos em uma reflexão sobre você, seu bolso e sua vida? Parece loucura, mas não é. Acompanhe.

Comece com uma reflexão simples: quando você deixa de contar sobre um gasto realizado no mês ou simplesmente não fala sobre sua realidade financeira, quem você está protegendo? Tem certeza?

Melhor que a poupança: Na Diin sua rentabilidade é 106% da Poupança (Abra sua conta grátis e invista já)

Isolamento faz sentido?

O isolamento é uma forma relativamente simples, mas ineficaz hoje em dia, de tentar viver em segurança e se proteger de inimigos. Mas, quem são esses inimigos? O que é segurança?

Se pensarmos nas fortificações de séculos atrás, talvez o raciocínio tenha alguma razão de ser. Se o assunto for a sua privacidade hoje em dia, tomar cuidado com o compartilhamento de informações é essencial.

O perigo do isolamento é que ele parece muito seguro, principalmente do ponto de vista emocional. Você se sente bem, é cômodo e com o tempo devidamente ocupado, parece fazer a vida andar.

O Dr. Samuel Johnson, que viveu entre 1709 e 1784 e é uma de minhas principais referências para muita coisa, disse certa vez:

“O isolamento é um perigo para a razão, sem favorecer a virtude… Lembre-se de que o mortal solitário é certamente lascivo, provavelmente supersticioso e possivelmente louco” (Dr. Samuel Johnson)

Ouça: DinheiramaCast – Não jogue nos outros a culpa por viver endividado

Isolamento e dinheiro: isso faz sentido?

Seja sincero: você já usou seu dinheiro para alguma coisa e simplesmente não deixou clara sua ação quando o planejamento financeiro foi discutido em casa. Certo? Até que ponto isso fez alguma diferença?

Esconder aqui e ali, deixar de contar, ignorar a necessidade de discutir as finanças é uma forma perigosa de isolamento. Ao assumir uma postura assim, você deixa de escutar o outro.

Quando você não escuta o outro e também o que acontece lá fora, você não pode se proteger adequadamente. Pense bem: quem você protege quando não fala sobre dinheiro de forma franca e natural?

Repare que o isolamento aqui priva você de informações valiosas, e isso não faz sentido quando se trata de construir melhores caminhos e uma família mais unida, rica e feliz.

Leia também: Vida financeira: 4 passos para se organizar e ser feliz 

Um pouco de isolamento faz bem, é verdade

Talvez você esteja pensando que a enorme pressão da sociedade e as muitas expectativas dos outros sobre nós exijam algum grau de isolamento para que possamos lidar com nossos próprios desafios.

Sim, o distanciamento saudável das outras pessoas certamente oferece muito mais clareza nas reflexões pessoais, bem como uma melhor visão sobre as suas próprias decisões.

Em certas ocasiões, o melhor será o silêncio e a distância, você tem razão, mas isso não quer dizer que esse deve ser o seu estilo de vida quando se trata principalmente de dinheiro.

Assista: 💰 Por que criar um BOM HÁBITO FINANCEIRO é tão difícil?

Isolamento e riqueza: o que considerar

O principal motivo para escrever este breve artigo é bem simples: nós precisamos aprender também com os outros para enriquecer. O isolamento, além de ser nocivo para a saúde, também fecha muitas portas importantes associadas à jornada da independência financeira.

A capacidade de lidar bem com as pessoas próximas e também estranhos é a mesma para oferecer oportunidades de aprendizado enquanto também ensina sobre quem apenas o inveja ou quer atrapalhar seu caminho.

Sua família precisa saber quais são os seus anseios e o que você considera importante. Seus amigos e familiares devem compreender o que você busca. Em dado momento, algumas destas pessoas poderão ser capazes de conectar você com novas oportunidades. Se você quiser. Se você não se isolar demais.

Invista já: Na Diin você investe a partir de R$ 1 (mais seguro e rende mais que a poupança)

Conclusão

Isolamento demais não faz sentido. Viver apenas na multidão também não. O foco precisa estar nas decisões, e para tomá-las de forma adequada você deve ter como referência suas prioridades, o bom senso e a interação franca e honesta em família.

Tenha em mente que quanto mais isolado você estiver, mais difícil será voltar ao mundo real, à vida em família (de verdade). Se sua intenção é ter mais tempo para você, crie momentos de isolamento, mas não se apaixone por eles.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários