Sempre que escrevi sobre casamento e dinheiro foi motivado por alguma situação que aconteceu que me chamou a atenção. Agora (em 2017) completo 14 anos de casado e entendo o quanto essa questão é delicada e fundamental para a harmonia de um casal.

É claro, dinheiro não é tudo para que consigamos manter uma vida plena e feliz, mas quem não percebe sua importância para a vida a dois acaba sendo surpreendido e quando se dá conta a situação pode ser irreversível.

Acreditar que o amor não se desgasta ao longo do tempo (e acaba em alguns casos) é uma tremenda ingenuidade e dificilmente sobrevive quando os problemas se somam a rotina de uma vida sem sonhos e pautada apenas nas dificuldades.

O amor pode não acabar, mas o dinheiro sim

É comum conversar em meu trabalho com pessoas que passam por problemas financeiros e que não percebem o quanto isso influencia na harmonia do casal. A pouco tempo  fazendo consultoria para uma pessoa com 5 anos de casada recebi o seguinte relato.

“Antes, quando namorávamos toda semana saíamos para jantar, ele me trazia flores e terminávamos a noite dançando. Agora, o máximo que fazemos é assistir uma série em casa e não é difícil acabarmos a noite discutindo. Acredito que ele não me ama mais”.

O relato e a forma simplista e direta, parece realmente mostrar que o romantismo ficou no passado e tudo indica que o amor realmente acabou. Ao conversar com o esposo da cliente e olhar com cuidado as contas do casal ficou claro que a realidade de antes do casamento é muito diferente de agora. As dívidas que começaram com uma superfesta de casamento se somaram ao financiamento de um apartamento, gastos descontrolados e mal planejados no cartão de crédito e utilização do cheque especial por um período longo. As finanças da família saíram do controle.

Durante o processo de consultoria percebemos que o amor, estava se esgotando aos poucos mas o que acabou naquele momento foi o dinheiro. Não havia mais recursos para sair para jantar e dançar fora nem mesmo uma flor o orçamento permitia.

Infelizmente, essa situação é mais comum do que imaginamos e ao ler esse relato muitos por aí poderão se identificar.

Hangout: Casamento e Dinheiro. Venha participar

Certamente você leitor conhece pessoas que passam por situações semelhantes a essa, principalmente no atual cenário de crise econômica.

Para ajudar a enfrentar esse assunto de frente sempre sob o olhar da educação financeira eu e meus amigos André Massaro (Professor do Instituto Educacional da Bovespa) e o Conrado Navarro (Fundador do Dinheirama) resolvemos fazer o 5º Hangout do projeto Revolução Financeira abordando esse tema: Casamento e Dinheiro (Clique e participe).

O encontro será nessa quarta-feira dia 12/04 às 20h00.

Como de costume sua participação é gratuita, basta clicar aqui e fazer sua inscrição.

Participe e transforme sua vida financeira para melhor

Infelizmente, a questão financeira é determinante para o final de histórias de amor. Hoje, juntamente com a infidelidade as finanças são os principais fatores que determinam o fim de uniões que tinham tudo para ser felizes.

Participando do Hangout Casamento e Dinheiro (clique e participe gratuitamente) você terá a chance de transformar uma dificuldade existente em uma nova chance de recomeçar.

Torço também para que jovens casais participem desse encontro, começar a vida a dois com essa preocupação ainda na fase do namoro e noivado é um enorme diferencial.

Você também pode encaminhar suas dúvidas e comentários sobre o tema para o e-mail [email protected].

Faça agora mesmo sua inscrição e coloque na agenda.

Esperamos por você!

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários