Você tem dificuldade de vender porta a porta? Tem medo de receber “Não” dos seus clientes, de chegar a algum lugar e não ser bem atendido? Ou, talvez acredite que não será bem tratado durante o atendimento? Se um dia isso aconteceu, é porque essa experiência negativa está enraizada na sua mente. Como resposta, o seu corpo passa a procrastinar qualquer ação, tomando conta da “vítima” e fazendo com que ela passe o dia tentando sair do sofá.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Caso a resposta para as perguntas do parágrafo anterior seja sim, ou se alguém na sua equipe é assim, leia as dicas que eu dou a seguir

Para que o cérebro elimine essas crenças limitantes, é preciso fazer o desafio dos sete dias. E se você chegou até aqui, realmente significa que está precisando deste treino especial. Mas se o seu perfil for mais arrojado, e essa não for a sua realidade, pode ser que alguém no seu time esteja sofrendo com esse problema. Por isso, é preciso sempre observar os seus liderados.

Seguindo esse método, é possível de uma vez por todas mudar e superar essa vergonha ou insegurança, independente da vivência anterior. Ao final, irão acontecer duas coisas: você se libertará e, consequentemente, vai vender e superar as suas metas, ou se convencerá de que é preciso buscar outras formas de trabalho, além da porta a porta.

Baixe grátis: Guia completo sobre investimentos

Passo 1: Aceite o desafio

Independentemente do que acontecer, não desista do desafio. Vá até o final!

Passo 2: Separe seu produto

Antes de determinar a quantidade que será disponibilizada para esta ação, leve em consideração a sua atual situação financeira que vá comprometer o seu estoque. Vale lembra que esse desafio não é de vendas, mas sim para trabalhar paradigmas e algumas crenças que te bloqueiam em relação ao atendimento.

eBook gratuito recomendado: Educação Financeira no Ambiente de Trabalho

Passo 3: Vamos para a rua

Após separar os itens que darão suporte a sua venda, saia de casa. Não fique supondo ou elencando o que pode acontecer (afinal, se pararmos para pensar são infinitas chances) e também não coloque metas, apenas tenha em mente que é preciso atender 10 pessoas por dia. Lembre-se, o objetivo está na interação e não na comercialização do produto. Aqui vai uma regrinha: interagir em dez lugares diferentes.

Caso você sinta-se seguro ao final dos dez lugares e queira se desafiar indo a outros, fique à vontade. Isso é um ótimo sinal! Significa que está vencendo e que o método deu certo. Vale lembrar que esses 10 lugares só serão válidos se você conseguir apresentar pelo menos um perfume.

Tenha um caderno com espaço dedicado para anotações diárias. A ideia é relatar como foi a experiencia e a sua percepção. Assim é possível analisar pontos que podem ser aprimorados. Às vezes, uma palavra basta para descrever a situação.

Adote esta rotina em todos os lugares, do 1 ao 10, independente se você vendeu algo. Entenda que investir tempo em métodos que aprimorem o seu desempenho é tão valioso quanto fechar uma venda.

Mesmo se você não souber nada sobre vendas, vá. Ou, se tem um arcabouço de informações técnicas, a hora é esse para pôr em prática. Não tenha medo da pergunta do cliente, vá para a rua e não se preocupe. Simplesmente dê o melhor de si em cada atendimento.

eBook gratuito recomendado: Freelancer – Liberdade com muito trabalho e resultados

Passo 4: O sétimo dia

Depois que concluir a tarefa, acesse o canal e deixe nos comentários como foi a sua experiência neste período. Quero saber o que houve e como foi o seu atendimento. Fale se foi positivo, negativo, dificuldades, medos e se você conseguiu se desbloquear. Lógico que não se trata de uma receita, mas eu já passei isso para muitas pessoas e deu certo.

Se mesmo depois de 70 atendimentos os seus bloqueios persistirem, é preciso trabalhar outros pontos. Mas recomendo que se dedique aos desafios dos sete dias. Seguindo essas dicas, a realidade da sua vida vai se transformar em termos de abordagens em vendas.

Mohamed Gorayeb
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários