Dia do Consumidor: inflação ainda assusta, mas desacelera!O Dia Mundial do Consumidor comemora 51 anos nesta sexta-feira (15) e quem está atrás de itens no varejo também tem motivos para comemorar, mesmo que pouco porque a inflação ainda assusta. Segundo pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) registrou elevação 0,22% em março, após alta de 0,29% em fevereiro.

No acumulado do ano, o índice marca alta de 0,94% e, em 12 meses até março, a inflação pelo IGP-10 ficou em 8,01%. Desde o início do ano, a inflação tornou-se motivo de preocupação, visto que a dificuldade de esfriar a alta dos preços tem levado o mercado a apostar na elevação da Selic já no primeiro semestre do ano.

Varejo

Algumas medidas para combater a pressão inflacionária já estão sendo instaladas, como é o caso da desoneração de produtos de cesta básica. Os resultados já podem ser vistos na atualização do Índice de Preços ao Consumidor-10 (IPC-10) para março. O índice, que corresponde a 30% do índice geral, teve a alta contida para 0,49%, frente ao avanço de 0,74% do mês anterior.

Entre as oito classes de despesas componentes do índice, quatro delas registraram desaceleração. O destaque fica com Alimentação, cuja alta caiu para 1,26% ante 2,06% em fevereiro. Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento dos itens “hortaliças e legumes” (20,07% para 8,20%) e “carnes bovinas” (1,18% para -1,21%).

Outros grupos também apresentaram decréscimo em suas taxas de variação: “Educação, Leitura e Recreação” (2,64% para 0,44%), “Despesas Diversas” (3,42% para 0,34%) e “Vestuário” (0,25% para -0,04%). Por outro lado, registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos “Habitação” (-0,93% para -0,43%), “Transportes” (0,61% para 0,91%), “Saúde e Cuidados Pessoais” (0,37% para 0,58%) e “Comunicação” (0,04% para 0,43%).

Dia de conscientização

Em 1962, o presidente dos Estados Unidos John Kennedy instituiu o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor para dar proteção aos interessados. Após 23 anos, a ONU adotou os Direitos do Consumidor como Diretrizes das Nações Unidas, dando assim legitimidade e reconhecimento para essa data.

Desde então, 15 de março passou a ser um dia para proteger e lembrar sempre dos direitos do consumidor, tanto para eles quanto para as empresas e países.

Acreditamos que o consumidor merece muita atenção

O Dinheirama reconhece a importância de compras conscientes durante todo o ano. Neste sentido, já publicamos uma série de artigos sobre consumo e consumidores que buscam auxiliar no planejamento de suas finanças pessoais.

Quer ter uma visão diferenciada sobre o assunto? Selecionamos alguns de nossos artigos para você iniciar essa jornada.

A mulher e sua relação com o dinheiro e consumo

É inegável a importância das mulheres na construção de um mundo melhor, inclusive relacionadas ao mercado de trabalho. No entanto, como a mulher cuida e lida com suas finanças e dinheiro? Leia nosso artigo sobre como os méritos femininos são muito importantes para a riqueza.

Carros cada vez maiores! Precisamos? Podemos manter?

Há uma tendência das pessoas comprarem carros cada vez maiores, mas será essa prática necessária e sustentável? Muitos consumidores têm acreditado que veículos mais amplos apresentam mais qualidade. Leia nossa abordagem sobre a busca por carros melhores.

Os desafios do consumo consciente no Brasil do crédito caro

Como lidar com a realidade do crédito caro e a necessidade de criar qualidade de vida a partir do crédito consciente? Gastar sem planejamento pode ser um grande incômodo para suas finanças pessoais. Veja nossa reflexão mais profunda sobre o crescimento baseado na oferta de crédito.

Cartão de crédito é considerado pagamento à vista

A discussão em torno da utilização do cartão de crédito como meio de pagamento à vista costuma gerar muitos debates. No entanto, segundo o Código de Defesa do Consumidor, diferenciar preços para pagamento em dinheiro e cartão de crédito é proibido. Entenda seus direitos e veja como negociar melhor o valor de sua compra.

O poder do consumidor consciente

Consumo consciente é fazer escolhas alinhadas a sua maneira de pensar e não ceder a impulsos e apelos superficiais. Mas como agir de forma consciente diante de tantos apelos consumistas? Leia nosso artigo sobre conhecer seu verdadeiro poder enquanto consumidor.

Como está sua consciência quanto consumidor? Deixe suas observações nos comentários.

Fonte: IBRE FGV. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários