dinheirama-post-dicas-investimentoEscolher um investimento é uma das tarefas mais árduas para quem se propõe multiplicar parte do que ganha. São várias as alternativas disponíveis e cada uma costuma ser adequada a um objetivo e leva em conta um perfil diferente.

Uma pesquisa feita no site da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) perguntou ao internauta qual sua maior dificuldade atual em relação ao dinheiro: a) ganhar dinheiro; b) gastar de forma consciente; c) poupar; d) aplicar em produtos do mercado financeiro e e) planejar seus objetivos e orçamento.

Cerca de 40% dos participantes haviam escolhido a opção “Aplicar em produtos do mercado financeiro” como a tarefa mais árdua, seguida da opção “poupar” e “gastar dinheiro de forma consciente”, com 20% cada.

Para quem quer aprender a investir com mais qualidade, a superintendente de investimentos da Anbima, Ana Leoni, lista sete dicas.

1. Defina objetivos. Para que você quer juntar dinheiro? É para a aposentadoria, para estudar, para comprar uma casa?

2. Defina seu perfil de investidor. É uma grande oportunidade de o indivíduo se conhecer. Qual o nível de tolerância a risco, o que é importante para si? Essa autoanálise é essencial.

3. Busque informações. Procure informações sobre todos os tipos de investimento antes de tomar a decisão de aplicar o dinheiro.

4. Tenha disciplina para atingir o objetivo. Não se consegue planejar uma viagem sem saber o destino ou quanto vai custar. Tem que fazer parte da agenda comer, tomar banho e também cuidar do dinheiro.

5. Ao investir, procure sempre ajuda profissional. É importante ter alguém que está capacitado para dar orientações, mas também é importante saber fazer as perguntas adequadas a fim de atingir seus objetivos. “Ninguém chega numa farmácia e pergunta: o que é que tem de bom aí para mim?” diz Ana Leoni.

6. Cuidado com a excessiva oferta de produtos financeiros. Investir é um pouco como escolher um automóvel. Há várias opções quando o cliente entra na loja. Quando havia um único modelo de carro, era fácil.

Agora, há vários modelos de carros, como há vários tipos de investimento. Cada pessoa tem a sua necessidade. Cabe ao investidor saber o que é melhor para ele. O investidor precisa saber se tem intolerância a um investimento antes de colocar o dinheiro lá.

7. A ajuda profissional é importante. Procure sempre a ajuda profissional, mas a decisão final tem que ser do investidor. Não se deve terceirizar essa responsabilidade. É a sua vida e o seu dinheiro.

Você tem alguma experiência com investimentos que deseja compartilhar? Como toma suas decisões neste sentido? Use o espaço de comentários abaixo. Até mais.

Fonte: UOL Economia. Foto Shutterstock. Senior hands saving some money for retirement (isolated on black).

Igor Oliveira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários