dinheirama-post-home-officeTrabalhar de forma independente, sem precisar pegar horas de trânsito todos os dias, é o sonho de muitas pessoas. Por outro lado, uma das vantagens de trabalhar em uma empresa e ter um horário regular é que a pessoa se obriga a ter disciplina.

Para quem trabalhar por conta própria em sua casa ou sem horário fixo em escritório, como eu, o sonho pode virar um pesadelo. Por isso, verdade seja dita: home office não é para todos. Como este é um desafio que eu vivo diariamente, decidi trazer para cá três dicas que podem ajudá-lo a lidar com essa realidade.

1. Unir disciplina de horário e flexibilidade

Há um certo glamour em ir dormir tarde da noite para entregar determinado trabalho. Mas a dura realidade é que, sem uma disciplina de trabalho, as coisas tendem a não dar certo. Quem dorme muito tarde, acaba perdendo o ritmo. Para isso, organização é muito importante.

Você não precisa ser como o filósofo Kant, que todos os dias passava exatamente no mesmo horário pelo mesmo lugar, de modo que as pessoas ajustavam seu relógio conforme ele passava.

Ser um profissional freelancer é antes de tudo ser um profissional responsável e dono da sua própria agenda. Isso quer dizer que você deve ter disciplina para se organizar e, também, poder aproveitar melhor seu tempo para ir numa quarta-feira, 17h, correr na rua e depois ainda assistir a um bom filme.

Eu pergunto: você controlar o seu tempo ou seu tempo controla você?

2. Mesa de trabalho limpa e cadeiras confortáveis

O ideal é que a sua mesa de trabalho esteja bem separada do restante da casa. Mas, na prática, isso não acontece porque os apartamentos são cada vez menores (sei bem como é difícil!). Para evitar “misturar as vidas”, tente impedir que qualquer bagunça chegue à sua mesa de trabalho e assim você possa manter o foco e ser muito mais produtivo.

Como costumamos trabalhar pelo menos umas dez horas por dia, é importante estar muito bem posicionado e confortável. Por isso, uma boa cadeira é indispensável. Na Staples, por exemplo, há diversas cadeiras executivas realmente duráveis (antes delas, já comprei um monte que joguei fora) e também bonitas.

Recentemente decidi que minha dedicação merecia um presente e comprei uma cadeira daquelas tipo presidente. Confesso que o preço é um pouco mais salgado que outros modelos, mas estou muito satisfeito.

3. Tenha sempre um gerenciador de tarefas

Há literalmente milhares, se não milhões, de gerenciadores de tarefas. O Asana é um que descobri recentemente e é muitíssimo prático. Com poucos cliques você consegue gerenciar tanto os seus trabalhos quanto a sua lista de tarefas pessoais.

Uma de suas principais vantagens é a sua interface, que é bastante prática (no sentido de ser simples). Tudo bem que ela não é assim tão bonita ou visualmente impactante. Com ele, consigo organizar muita coisa do meu dia a dia de trabalho,

Ele ainda tem uma opção de integração interessante, que permite envolver outras pessoas e agendas nos projetos. Através do Zapier, é possível, por exemplo, integrar uma lista de tarefas com o Google Calendar e assim compartilhar o status do projeto ou os entregáveis com os clientes.

O que achou das dicas de produtividade para home office? Fugi um pouco do tema convencional associado às finanças, mas foi porque passei por essa necessidade de ajeitar as coisas em meu home office e aprendi muito neste processo. Espero que goste e aproveite. Até mais.

Foto Shutterstock: Morning sun shining on computer and coffee with dust in the

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários