Continuando nossa série de entrevistas com mulheres empreendedoras e cheias de atitude, hoje é dia de conhecer Aldrey Zago Menezes, paulista de nascimento e gaúcha de coração que tem 35 anos e é formada em Direito. Depois de um período trabalhando como servidora pública, abandonou a área jurídica e decidiu rumar por caminhos diferentes.

Hoje, Aldrey é diretora da AZM Assessoria em Câmbio, empresa que fundou em 2013, em Porto Alegre. Confira como foi nosso bate-papo:

Aldrey, conte um pouco de sua trajetória e de como tomou suas decisões ao longo da carreira/vida. Você é formada em Direito e trabalhou como servidora pública por um tempo. Quais sinais ajudaram você a perceber que parou de crescer profissionalmente e como o empreendedorismo surgiu na sua vida?

Aldrey Zago Menezes: Eu me formei em Direito na PUC de Uruguaiana/RS – interior do Rio Grande do Sul – e na época a única coisa que sabia era que não queria advogar. Decidi ir para Porto Alegre, morar sozinha, fazer uma pós-graduação (fiz na Escola Superior do Ministério Público em Direitos Difusos e Coletivos) e estudar para concursos. Passei no primeiro concurso que fiz. Logo tomei posse e por um tempo também dei aulas de inglês para complementar a minha renda.

O meu conceito de estabilidade foge um pouco do concurso público e da teoria da maioria das pessoas. Claro que ganhar sempre a mesma coisa, ter plano de saúde e aposentadoria garantida são ótimos benefícios e ajudam muito qualquer pessoa que esteja começando uma nova fase em sua vida.

Quero deixar bem claro que servidor público trabalha bastante e se sente frustrado às vezes por tanta burocracia para desenvolver algumas atividades que poderiam beneficiar a população.

Mas, esse “ganhar sempre a mesma coisa” tem que ter planejamento, pois, qualquer fato diferente na sua rotina e que demande uma certa quantia em dinheiro pode fazer você se perder financeiramente. Esse ganhar sempre igual me incomoda.

Nessa época, meu irmão trabalhava como AAI – Agente Autônomo de Investimentos e me convidou para trabalhar com ele e eu aceitei o desafio. Como o trabalho era em regime de plantão, usei as minhas folgas para estudar para a prova da CVM, aprender sobre mercado financeiro e trabalhar na área.

Acabei focando minha vida profissional na área da Economia. Fui sócia por alguns anos de uma empresa de AAI, a qual prestava serviços para uma Corretora de Valores e Câmbio. Adquiri experiência e bons contatos.

No entanto, houve algumas turbulências não só relacionadas diretamente com a empresa, mas também na minha vida pessoal e assim eu não conseguia ver crescimento, por mais que eu tentasse me esforçar não fazia qualquer diferença; quando parecia estar no caminho certo, algo acontecia de novo.

Após uma grande decepção familiar e ficar sem chão por um tempo, cheguei ao ponto de não conseguir entrar no elevador do escritório e foi nesse dia que eu tomei a melhor decisão da minha vida!

Eu não sabia o que fazer, mas tinha a convicção do que eu não queria mais para mim. Ao sair do prédio do escritório, um cliente que eu atendia me telefonou e expliquei que não tinha como atendê-lo e que eu estava saindo da empresa. Nessa mesma ligação, esse cliente me indicou o dono de uma Corretora de Câmbio. Essa informação foi preciosa e embora não tivesse nenhum plano traçado, resolvei apostar.

Na mesma hora entrei em contato com essa Corretora de Câmbio e mesmo sem conhecer o dono falei: “Oi, tudo bem? Meu nome é Aldrey, gostaria de marcar uma reunião, como está sua agenda para amanhã às 10h”? Não sei como, mas ele aceitou agendar a reunião, que durou três horas.

O resultado? Parceria fechada de câmbio e backoffice. E assim eu estava pronta internamente para iniciar o novo projeto: AZM Assessoria em Câmbio.

Como surgiu a ideia de criar a AZM Câmbio e quais são seus diferenciais? Quais foram os principais desafios que você enfrentou quando decidiu empreender e começar sua própria empresa? Como os superou?

A. Z. M.: O formato da AZM surgiu da minha experiência com mercado de valores, onde eu monitorava as ações o dia inteiro. Eu sou uma cliente muito exigente e achei que monitorar o câmbio para as pessoas, informando as oscilações diariamente e notícias relacionadas seria um diferencial e um atendimento totalmente personalizado.

Quando conversamos com o cliente, analisamos a data de embarque e o destino e com isso conseguimos montar uma estratégia para buscar o melhor momento de realizar a compra. O atendimento é super personalizado e a moeda entregue na casa do cliente.

O desafio inicial foi grande, pois eu não sabia se as pessoas iriam querer esse tipo de serviço, não sabia qual seria a aceitação. Decidi arriscar e fui surpreendida por um sucesso em um lapso temporal pequeno.

E aí veio mais um desafio: como crescer sem perder a essência? Acompanho tudo de pertinho. Vejo tudo que está acontecendo, converso com a maioria dos clientes, nem que seja para o atendimento inicial.

Leitura recomendadaLivro: O Cliente é Quem Manda

Além de administrar a AZM, você também pratica triátlon. Como concilia o trabalho e a atividade física?

A. Z. M.: No início não foi fácil incluir o triátlon na minha vida. Além dos compromissos com a empresa, os plantões no funcionalismo público e tentar organizar os dois trabalhos, tinha que ter tempo para três esportes, musculação para evitar lesões, vida social, ir ao mercado e ainda conseguir dormir. Ufa, parecia loucura.

Decidi que não seria impossível e que eu iria, sim, me superar, era só me organizar. Primeiro, comecei nadando e correndo, até comprar a bike e entrar definitivamente para o esporte.

Consigo treinar antes e após o expediente, mas não com a frequência que gostaria. Os treinos são diários, de domingo a domingo. Mantenho meus compromissos, reuniões e estudos em dia. Já realizei três provas e peguei pódio em duas delas. Tudo é questão de organização e em meio a essa vida corrida veio a necessidade de uma alimentação mais saudável.

Quando se tem vontade, é possível acordar às 6h da manhã na segunda-feira para correr, depois trabalhar o dia todo bem arrumada, fazer uma reunião, ficar feliz por ter tido um dia produtivo, desligar o computador, ir nadar e depois sair para jantar com o namorado.

Não sou uma super mulher, somente me organizo. Faço o que gosto, tenho uma alimentação mais saudável, e acredito que estar em equilíbrio é muito importante. Isso é uma prioridade.

Onde você busca inspiração para realizar seu trabalho?

A. Z. M.: A inspiração vem no dia a dia e nos desafios. Nessa área não existe rotina e os clientes são ímpares. É gostoso trabalhar com essa troca de dinheiro.

Dinheiro é energia boa, os clientes trocam dinheiro para viajar, enviam dinheiro ao exterior para pagar um intercâmbio, estão sempre felizes e mesmo aqueles que trocam para tentar um tratamento de saúde no exterior estão buscando algo bom, uma expectativa de vida.

Acredito que a inspiração está em nós mesmos e de como enxergamos o nosso dia e as pessoas que nos rodeiam.

Quais são os planos para a AZM em 2016?

A. Z. M.: A empresa está crescendo e até final de março vamos inaugurar o escritório novo. Com isso, teremos mais dois braços na AZM. A Assessoria em Câmbio segue nos mesmos moldes, com assessoria personalizada e acompanhamento da moeda para compra e venda e transferências/remessas internacionais.

Nesse segmento, pretendemos até o final do ano realizar a entrega de compra/venda de moedas em outros estados além de RS e SC. Em relação as transferências internacionais, possuímos clientes em todo Brasil e em várias partes do mundo.

Vistos e seguro viagem também serão novidades em 2016. AZM Câmbio – Assessoria Jurídica será o novo braço voltado para os nossos clientes que ao realizarem sua viagem tiverem algum transtorno, como por exemplo bagagem extraviada e atraso de voo e também para aquele cliente que precisa de um auxílio mais burocrático na hora do embarque, como no caso de ser diabético, como levar a insulina consigo, entre outros exemplos.

O segundo braço é a AZM Negócios, a qual está com uma equipe afinada já pronta para iniciar oficialmente em abril. Essa equipe possui expertise na área de expansão e franquias de empresas.

Aldrey, agradeço muito sua entrevista. Por favor, deixe uma mensagem final aos nossos leitores.

A. Z. M.: Eu que agradeço pela oportunidade de contar um pouco mais da minha trajetória aos leitores do Dinheirama. Minha mensagem final é que nada é fácil. Desde tomar uma decisão, começar a empreender, estudar para um concurso, iniciar um esporte, arriscar. Vencer é superar alguém; vitória é superar a si mesmo. Seja um vitorioso!

Leitura recomendada10 Dicas para superar os Desafios de ter o Próprio Negócio

Isabella Abreu
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários