Todo mundo tem alguma coisa para ensinar. Todos devemos estar sempre interessados em aprender. É com essa filosofia de vida em mente que crescemos, fazemos a diferença e nos destacamos. Assim nos tornamos verdadeiros foras de série.

O papo hoje é sobre aprender, vencer e empreender. Conversei com o amigo Alison Paese, fundador e diretor do canal Foras de Série. Ele foi sócio-executivo da XP Investimentos por 7 anos, trabalhando diretamente com o desenvolvimento da rede de empreendedores.

Além disso, Alison foi responsável pela área de inovação e novos negócios do portal InfoMoney, sendo co-fundador do StartSe. Apaixonado por empreendedorismo, cinema e cultura pop, tem como principal papel na vida conectar pessoas e projetos.

Leitura recomendada: Dinheirama Entrevista: Fernando Tremonti, idealizador do projeto Leitura no Vagão

Confira como foi nosso papo:

Alison, no café que tomamos alguns dias atrás você disse que “praticamente todo ser humano tem uma história incrível para contar e é fora de série”. O que exatamente você quis dizer e como surgiu a ideia de registrar em vídeo as muitas pessoas “Foras de Série” que conhece?

Alison Paese: Na verdade, acredito que todas pessoas tenham no mínimo uma boa mensagem para passar, algo verdadeiro e positivo, algo em que acreditem. Meu objetivo é “pegar” essa parte, independente de quem seja a pessoa ou o que ela faz.

Classifico isso como comportamento, pois essa é uma variável que todo mundo tem e controla, então não há desculpas e muletas, você se comporta como você quer.

A ideia de usar vídeos e criar o canal veio de forma espontânea.

Ao mesmo tempo que eu pensava em negócios para a empresa (InfoMoney, na época), eu pensava em criar algo que contivesse tudo que eu gosto de fazer e ao mesmo tempo contribuísse para que o mundo fosse melhor.

Depois de muitas reuniões, opiniões, ideias, ficou claro que vídeo era o formato mais tendencioso e além disso, o que mais tinha potencial de entregar inspiração. E nada melhor que pessoas contando histórias para inspirar outras pessoas.

Misturamos isso, tiramos toda formalidade de pautas e roteiros, e gravamos o piloto. Ficou demais! Era uma soma de: qualidade de produção, bom conteúdo, história inspiradora, personagem super à vontade, falando o que ele acredita, leveza, dinamicidade e tal. Ficou claro que aquilo era muito bom e tinha potencial. Esse foi o começo da história. 

Ao manter contato com tanta gente bacana e cheia de lições de vida, você também tem a oportunidade de manter um networking poderoso. Aqui defendemos a importância dos relacionamentos de qualidade. Como você avalia isso? Concorda?

A.P.: Construir uma rede verdadeira de relacionamento é para pouquíssimos. 

A melhor forma de fazer isso é sendo você mesmo 100% do tempo, e atuando fortemente na dinâmica: pedir algo, devolver algo.

No meu caso a rede cresceu praticamente sozinha, todo mundo viu que eu tinha um propósito verdadeiro, e meu interesse acima de tudo era promover algo bom para todos. Com isso, todas as barreiras caem e as pessoas se sentem bem em te indicar para outras, é algo positivo.

Ebook gratuito recomendado: Freelancer: Liberdade com muito trabalho e resultados

Mas ao mesmo tempo você precisa buscar resultado financeiro para a empresa, então tem que tomar muito cuidado para não confundir as coisas. Normalmente é na prática que aprendemos, mas se você for 100% original em todos os momentos, não perderá nada por cometer alguns erros.

Se tivesse que extrair as cinco lições mais profundas e importantes aprendidas ao ouvir e conversar com tantos “Foras de Série”, quais seriam elas? Por quê elas mexeram tanto com você?

A.P.: As lições são:

1. Todo empreendedor rala feito um desgraçado até conseguir acertar a mão. Essa para mim é muito marcante porque estou nessa fase de ralar muito (risos). Se existe uma verdade sobre o empreendedor, é que ele precisa ter muita resiliência. E não adianta ouvir histórias, boas práticas, você só vai sentir a real sensação na hora que viver estes momentos, e eles são bem pesados. E são possivelmente estes momentos que vão te separar do sucesso, então esteja preparado para sofrer e lutar;

2. Promova coisas boas e esteja perto de pessoas boas. A maioria das pessoas que dão “certo” na vida, seja em que área for, normalmente estão rodeadas de pessoas boas. É um ciclo virtuoso, quanto mais coisas boas você faz, mais acontece, mais você energia boa você recebe e assim por diante. Ninguém vai ter sucesso na vida estando perto de pessoas que não estão nessa vibe. Isso é um fato! Portanto, é fundamental filtrar a energia que nos rodeia e romper laços com quem não agregar, independente de quem for. Faça somente aquilo que você acredita!

3. Conte histórias boas e verdadeiras. Para ser ouvido, você precisa ter uma alta capacidade de expor suas ideias. E contar boas histórias é a principal ferramenta de retenção de atenção que temos. Portanto, você precisa se dedicar e treinar. Então, quando você tem alguma ideia ou projeto em que acredite muito, saia falando aos quatro cantos, isso só vai trazer evolução e as pessoas vão quero estar perto de você.

Vídeos gratuitos recomendados: TV Dinheirama – Seu canal de educação financeira 

4. Ninguém faz nada sozinho. Para construir qualquer coisa você precisa de ajuda, nem que seja somente apoio moral, mas você precisa. Pessoas vem e vão, acordos são bem feitos, muitas vezes mal feitos, brigas, discussões, comemorações, etc. Tudo isso é absolutamente normal, mas tem algo que não pode ser esquecido de jeito nenhum: gratidão. Independente do momento, do tamanho, do status relação, nunca deixe de reconhecer e agradecer quem lhe ajudou no seu caminho. Em cada fase nova da sua vida ou projeto, faça um novo agradecimento a todos. Isso traz muita tranquilidade, alívio de consciência e boas energias.

5. Seja você mesmo! Esse é seu maior patrimônio, ninguém sabe ser você melhor do que você mesmo. Parece uma conclusão idiota, mas todo mundo vive tentando ser outra coisa. As pessoas criam vínculos muito mais facilmente com pessoas originais e autênticas, mesmo que seja para discordar, isso gera respeito. E não tem nada mais ridículo que alguém tentando parecer legal para outra pessoa. A vida passa muito rápido para vivermos a vida de outra pessoa.

Qualquer pessoa pode indicar alguém para ser entrevistado no “Foras de Série”? Como funciona a escolha e a dinâmica do papo entre vocês? Dá para perceber que não é uma entrevista padrão, mas uma coisa bastante livre.

A.P.: Sim, temos um formulário no site para que as pessoas possam indicar quem elas consideram fora de série. Nunca conseguiríamos ter olhos por todos lugares, então quem quiser nos ajudar a recrutar tem esse canal aberto, basta acessar www.forasdeserie.com e indicar. Atualmente, recebemos mais de 50 novas indicações por mês.

Somos “contra” entrevistas, pautas, roteiros, edições comprometedoras, etc. Gosto de pensar que somos um microfone aberto, onde as pessoas vêm e falam o que realmente querem falar, sem nenhum tipo de censura. Isso gera muita leveza e empatia no vídeo, além de trazer conteúdo diferente dos que as pessoas estão acostumadas a falar nas grandes mídias. Não é o mais do mesmo.

A educação financeira está presente na vida das pessoas “Foras de Série” com quem você já conversou? Acho legal relatar um pouco da sua experiência com isso (já atuou no mercado financeiro) para também mostrar ao nosso público como o tema é importante para conquistarmos mais liberdade e atingirmos nossos objetivos. O que tem a dizer sobre isso?

A.P.: Normalmente, as pessoas que construíram algo até a virada do milênio tiveram que aprender a se relacionar com dinheiro na marra. Alguns têm mais facilidade, outros menos. Mas se você pedir para algum deles formalizar uma boa prática, nenhum deles sabe fazer.

Já os que iniciaram negócios depois de 2000 puderam usar o gerenciamento financeiro a seu favor de forma mais clara e objetiva, porque o assunto já era de maior realidade na cabeça das pessoas.

Sem dúvida, quem domina essa habilidade consegue ser mais racional que emocional no dia a dia e nas decisões. E essa tranquilidade é um atalho para que empreendedores superem problemas com mais facilidade. É preciso que foquem em algo fundamental: a sustentabilidade da empresa e das contas. Sem elas, seu propósito acaba se perdendo no tempo.

Não é mais exclusividade de profissionais entender de Finanças, é obrigação de qualquer cidadão aprender sobre o tema. E não adiantar esperar iniciativas no governo, é só procurar que já tem conteúdos muito bons e completos disponíveis de graça.

Leitura recomendada: Dar e receber: ou você aprende a fazer isso ou continuará mentalmente pobre

Alison, abaixo compartilhamos com nossos leitores o seu vídeo no “Foras de Série”, assim todos poderão conhecer melhor sua história e trabalho. Obrigado pela oportunidade. Deixe algumas palavras finais para nosso público. Claro, sobre ser um fora de série no dia a dia, na vida e no trabalho. Até a próxima!

A.P.: Agradeço imensamente o convite e a parceria com vocês. Sou um admirador! Meu recado é muito simples: promovam e façam coisas boas. Independente da escala, se você consegue ajudar muitas pessoas ou se consegue apenas se ajudar, o que importa é a intenção e o comportamento.

Clique aqui e assista

Se pensarmos com clareza é fácil ser fora de série, difícil é ser aquilo que não somos. Contem sempre comigo! Grande abraço!

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários