Competição interna, parcerias, maior conhecimento por parte da população, produtos novos para novas demandas. Estes pontos fazem parte do mercado de seguros no Brasil, que ainda traz  personalização e startups da área como temas importantes para reflexão.

Para falar sobre este mercado tão amplo e em constante movimento, conversamos com Marluz Felipe Wichmann, diretor de operações e corretor de seguros responsável pela Bidon Corretora de Seguros. Confira a entrevista exclusiva para o Dinheirama.

Poderia nos dar um panorama rápido do mercado segurador no Brasil? O brasileiro é um povo que consome seguros? Que tipo de seguro ainda é mais adquirido por aqui?

Marluz Wichmann – Referente ao mercado segurador no Brasil, percebo um grande interesse, tanto dos corretores de seguros, quanto das seguradoras em geral, de inovarem cada vez mais com produtos personalizados, de acordo com o perfil do segurado, ou seja, de trazerem mais benefícios e conhecimentos com plataformas on-line, treinamentos e muito mais. Vejo uma grande mudança na forma como é feita a contratação do seguro, e agora com tudo que o mercado traz de inovações constantes. O Seguro Automóvel continua sendo o mais comercializado, respondendo por 70% das vendas de seguros na Bidon por exemplo. Mas é muito importante ressaltar que todo o patrimônio deva ser protegido e não deixado de lado.

Vamos falar sobre seguro de vida? Quando é fundamental adquirir um seguro do tipo e o que a pessoa deve levar em consideração?

M.W.: O seguro de vida é fundamental para manter, financeiramente falando, a renda familiar, pois pode acontecer um acidente ou uma doença e a pessoa fica inválida e não consegue mais trabalhar, ou até o falecimento daquela pessoa que é a que mantém a família, a que realmente traz renda para dentro de casa. Nesse caso, o seguro de vida é muito importante, pois ameniza, ajuda a família a se restabelecer.

Com relação a seguro de carro, muita gente reclama dos valores muitas vezes serem altos. O que faz um seguro de carro custar o que custa? O que é levado em consideração?

M.W.: Os Seguros de Carros realmente vêm aumentando os prêmios, porém, o segurado deve levar em conta que se aumenta é porque aumentam o risco e a sinistralidade. Deve levar em consideração a grande perda que terá se tiver seu carro roubado, ou sinistrado com uma perda total, ou ainda se tiver terceiros envolvidos. Nesses casos, o segurado perceberá que não são muito altos os valores, e verá o quanto é importante proteger seu veículo e estar tranquilo quando estiver dirigindo. Isso realmente não é mensurável, e tem uma grande importância na qualidade de vida.

Seguro residencial é algo que nem todo mundo faz. Poderia falar um pouco sobre as vantagens especialmente relacionadas aos serviços extras de emergência 24hs? Também costuma ser um seguro de valor baixo considerando custo benefício, certo?

M.W.: O Seguro Residencial é muito importante. Hoje, pouco mais de 13% das residências estão protegidas.

Vejo que em muitos casos as pessoas não percebem o quanto estão desprotegidas nesse caso, nem como teriam benefícios com esse produto. Além da sua casa estar protegida contra incêndio e explosões, também há todas as assistências que as seguradoras disponibilizam ao segurado na vigência contratada. Entre elas: chaveiro, limpeza de caixa d’ água, desentupimento de canos, reparos elétricos, substituição de telhas, consertos de itens da linha branca como máquina de lavar, geladeiras, quebra de vidros, serviços de vigia, instalação da rede hidráulica, e etc.

Em algumas seguradoras também há descontos com Clube de Benefícios ao segurado para compras em determinados pontos. São muitos os benefícios e às vezes por um preço bem em conta.

Poderia comentar um pouco sobre alguns seguros mais inusitados que estão no mercado hoje?

M.W.: Estes seguros ainda são pouco explorados, mas vêm aumentando de forma considerável. O que podemos ver é uma preocupação maior das pessoas com coisas que até então passavam despercebidas. Se usarmos como exemplo os seguros e as assistências veterinárias para pets, podemos visualizar claramente que as pessoas estão a cada dia se preocupando mais com coisas que até um tempo atrás poderiam ser consideradas tabu.

A Bidon possui parcerias com as principais companhias seguradoras que atuam no mercado brasileiro, o que faz com que a corretora tenha acesso a todos estes produtos inusitados. São seguros que garantem proteção a bicicletas, assistência veterinária a pets, festas e cerimônias de casamento, proteção a equipamentos de empresas de modelo home-office, e até mesmo coberturas exclusivas para jogadores de golfe.

Acredita que o mercado segurador vai mudando ao longo do tempo e das demandas? Há algumas tendências nas quais seria interessante ficarmos de olho?

M.W.: Acredito que sim. O mercado segurador muda muito, e está crescendo cada dia mais com as novas tecnologias e novos produtos que estão vindo. Até a forma de fazer seguro com certeza vai mudar muito.

Eu acredito que futuramente não iremos mais fazer seguro do carro em si, mais da pessoa que dirige o carro. As seguradoras vão analisar como o segurado dirige, por onde ele dirige, com sistemas de controles via GPS, ou até saberão em qual velocidade ele anda, já com carros que tenham internet. As seguradoras terão todas essas informações em um futuro muito próximo, e muitas coisas vão mudar, tanto na forma de fazer o seguro quanto com relação aos produtos, acho que essa é a tendência.

Atualmente vemos muitas startups no mercado de seguros também. O que pensa delas?

M.W.: Acho que é muito válido, pois trazem inovações para o mercado, mudando ainda mais os paradigmas das pessoas envolvidas.

Como funciona uma franquia de seguros como a Bidon?

M.W.: A Bidon Corretora de Seguros foi lançada no mercado de franquias em setembro de 2016 e já tem 130 unidades por todo o Brasil. Um dos motivos é certamente o valor do investimento inicial da rede, que é de R$11.990,00. Até o momento, a rede atua exclusivamente no sistema home-office, devido à simplicidade do negócio e à necessidade de baixa infraestrutura.

Os franqueados trabalham fundamentalmente com seguros nas áreas de acidentes pessoais, empresarial, condomínios, responsabilidade civil, risco de engenharia, imobiliário, caminhão, motos, frotas de veículos, e o carro-chefe – seguros de automóveis. Além disso, a Bidon oferece carta verde, consórcios, previdência privada, finança locatícia, planos odontológicos e de saúde, e seguros de vida, residencial e de viagem.

Como escolher um seguro adequado para a minha necessidade? Há alguma dica específica de pesquisa ou afins?

M.W.: Primeiramente é necessário planejamento, tanto de itens que se queira segurar, quanto do que realmente importa na sua vida. Hoje as seguradoras fazem pacotes de benefícios onde contemplam várias necessidades comuns. Por isso, vale sempre conhecer bem os produtos e tudo que eles podem proteger para checar se realmente são os mais adequados.

Janaína Gimael
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários