Dinheirama Entrevista: Rafael Seabra, fundador do Blog Quero Ficar RicoComo você já sabe, admiramos muito as iniciativas de educação financeira capazes de mobilizar famílias e leitores interessados em transformar suas finanças pessoais. Nosso país carece de informação de qualidade e, mais do que isso, de projetos de educação financeira capazes de associar aprendizado básico sobre orçamento, economia e investimentos.

Tive o prazer de conversar com Rafael Seabra, educador financeiro, investidor, fundador do Blog “Quero Ficar Rico” e autor do eBook “Como Investir Dinheiro”. O Rafael é um amigo de longa data, afinal escreve sobre finanças pessoais e educação financeira desde 2007, mesmo ano em que o Dinheirama foi criado.

Nossa conversa aborda alguns tópicos bastante importantes no atual cenário econômico brasileiro: endividamento, consumo excessivo via crédito, como e onde investir e detalhes de seu mais recente trabalho digital. Espero que gostem e aproveitem. Vamos lá?

Rafael, vivemos um momento muito interessante no mundo: os países considerados ricos atravessam uma grave crise e os mercados emergentes passam a ter uma participação fundamental na nova ordem econômica mundial. Aqui no Brasil, muita coisa mudou em nossa economia e vivemos um ambiente muito diferente, com uma série de desafios, sendo o principal aprender a lidar com o crédito. Em sua opinião, o brasileiro está preparado para enfrentar essa nova realidade?

Rafael Seabra: Infelizmente não, pois o modelo de expansão baseado no crédito é insustentável. Li recentemente uma matéria no Estadão onde o BIS (uma espécie de “banco central” dos bancos centrais) levanta a hipótese de que o endividamento no Brasil já estaria em nível perigoso e vê riscos até de um boom imobiliário com repercussões negativas no futuro. Ou os emergentes mudam de modelo de crescimento ou verão a explosão de bolhas, com repercussão global.

O crescimento do Brasil está em perigo justamente porque os consumidores não sabem utilizar o crédito. Como está cada vez mais fácil ter acesso ao crédito no país, muita gente “incorporou” o cheque especial ao salário, por exemplo. Com isso, os juros ficam cada vez maiores e o poder real do salário se reduz – para muitos, o salário é “invisível”, pois só existe no contracheque. Quando chega, uma parte da renda já é retida pelo empréstimo consignado e o restante já está comprometido com as prestações dos financiamentos do imóvel e do automóvel.

A solução passa pela aquisição e prática da educação financeira.

O estudo da educação financeira também é um fenômeno recente em nossa sociedade e colocar os ensinamentos das finanças pessoais em ação é possivelmente um privilégio apenas da atual geração que vive um país com uma economia estável. Quais os primeiros passos que você acredita serem os iniciais para quem está disposto a ter um planejamento financeiro ajustado? É preciso ser um “expert” no assunto para ter sucesso?

R. S.: Não é preciso ser um expert para ser financeiramente educado. O segredo para vivermos muito bem no presente e no futuro está num planejamento bem feito, na disciplina para segui-lo à risca e no equilíbrio para balanceá-lo de forma a atender os anseios e desejos de hoje e as necessidades de amanhã. Planejamento, equilíbrio e disciplina. Ponto.

Os três primeiros passos que devem ser dados são:

  1. Definição de objetivos financeiros;
  2. Elaboração de um orçamento;
  3. Controle das dívidas.

Todos esses passos (e os demais) estão bem detalhados no eBook “Como Investir Dinheiro”, que publiquei há pouco tempo.

Gostamos muito de seu trabalho com o Blog “Quero Ficar Rico”, que já é uma das referências da Internet brasileira para as discussões relacionadas a dinheiro. Recentemente, você lançou o eBook “Como Investir Dinheiro”, que rapidamente alcançou enorme sucesso. Conte um pouco de como surgiu a ideia e o que nosso leitor irá encontrar no material.

R. S.: A ideia de criar o eBook “Como Investir Dinheiro” surgiu de dois fatores:

  • Demanda dos nossos leitores. O “Quero Ficar Rico”, por ser um blog, tem muito conteúdo de qualidade produzido desde 2007, mas que está disperso no site. Então decidi preparar um material com o que há de melhor no “Quero Ficar Rico”, atualizá-lo, revisá-lo e, por fim, organizá-lo de forma a facilitar o aprendizado;
  • Crescimento dos produtos digitais. Além da demanda por nosso conteúdo, percebi também que as pessoas estão cada vez mais propensas a comprar livros digitais por uma série de vantagens, tais como download imediato (você paga e imediatamente já pode iniciar a leitura) e interatividade (possibilidade de clicar em links ou assistir a vídeos durante a leitura, por exemplo). Nos EUA, e-books vendem mais do que qualquer categoria impressa.

Quem tiver interesse em adquirir o eBook “Como Investir Dinheiro”, vai encontrar, dentre outras coisas:

  • Conteúdo introdutório muito bem embasado sobre educação financeira;
  • Guia com as aplicações de renda fixa e de renda varíavel, inclusive com passo-a-passo para adquirir as principais;
  • Materiais bônus sobre como se livrar das tarifas bancárias, sobre coaching financeiro e também sobre alocação de ativos (a melhor estratégia para investir, na minha opinião);
  • Planilhas financeiras que dão suporte ao orçamento pessoal e também à projeção dos investimentos.

Qual a sua avaliação sobre as mudanças na regra da caderneta de poupança? As pessoas irão migrar para investimentos com potencial de risco maior em busca de maiores rentabilidades?

R. S.: A mudança foi necessária. O governo precisou mudar a poupança para continuar reduzindo a taxa básica de juros (Selic). Sempre que a taxa Selic é reduzida, cai também o rendimento das demais aplicações de renda fixa, inclusive dos títulos públicos (Tesouro Direto).

É aí onde começaria o problema: quando a Selic atingisse 8,5% (ou menos), a caderneta de poupança ficaria mais atrativa que o investimento em títulos públicos – e se os investidores deixassem de investir em títulos públicos para aplicar na poupança, o governo perderia uma das suas principais fontes de financiamento.

Explicando rapidamente: o governo emite títulos públicos para captar recursos dos investidores e utilizá-los para investir no desenvolvimento do país. Caso os investidores deixassem de investir nesses títulos, o governo não teria dinheiro para pagar suas dívidas e continuar investindo.

Acredito que as pessoas vão migrar para investimentos mais arriscados. O lado bom disso tudo é que a queda da Selic estimula os investimentos das empresas. Com isso, no longo prazo as empresas devem crescer mais e consequentemente suas ações também. Então o investimento em ações fica mais atrativo à medida que a Selic é reduzida.

Vemos que aprender a investir, algo que você defende em seu eBook “Como Investir Dinheiro”, passa a ser atitude essencial para garantir rentabilidades maiores a partir de agora. Você concorda? Que detalhes você aborda sobre isso em seu livro digital?

R. S.: Concordo 100%! Precisamos aprender a investir nosso dinheiro para poder alcançar nossos objetivos, tais como: comprar um automóvel, comprar a casa própria, fazer grandes viagens ou ter uma aposentadoria tranquila. Pensando nisso, o eBook “Como Investir Dinheiro” explora o caminho completo para a independência financeira, baseado em três pilares:

  • Educação Financeira: apresenta os principais conceitos de Educação Financeira, tais como definição de objetivos, elaboração de orçamento e controle de dívidas;
  • Tranquilidade Financeira: orienta como alcançar a tranquilidade financeira para estar preparado contra imprevistos e livre de estresses por conta de dinheiro;
  • Investimentos: mostra as principais aplicações disponíveis no mercado para investimento tanto em renda fixa quanto em renda variável, explicando o que é cada uma, como e onde investir.

Sempre falamos da importância de atrelar os investimentos a objetivos claros e estruturados. Um desses grandes objetivos é a aposentadoria. Qual o momento certo de montar os planos de investimentos para aposentadoria e quais os investimentos mais indicados para isso no Brasil?

R. S.: O momento certo para montar esse plano é agora. Quanto mais cedo, melhor. Afinal, todos precisam se planejar para a aposentadoria. Um grande problema é que quem já está com uma idade mais avançada acha que está tarde. E quem é jovem costuma achar que é muito cedo. Ambos estão equivocados.

O fato é que não dá para contar apenas com o INSS. Além de ser muito baixo, o provento dos aposentados perde seu valor ano a ano, pois os reajustes não acompanham a inflação. Então é necessário lançar mão de planos de previdência complementar (com baixas taxas de administração e sem taxa de carregamento) ou, para quem tem disciplina, montar sua própria carteira de investimentos.

Os mais jovens podem (na verdade, devem) expor uma maior parte do investimento a ativos de renda variável (ações, por exemplo) em busca de rentabilidades maiores. À medida que a aposentadoria começar a se aproximar, o montante investido em renda variável deve migrar para renda fixa, no intuito de proteger o patrimônio dada a proximidade do resgate.

Rafael, obrigado pela participação e parabéns pelo trabalho. Por favor deixe um recado para nosso leitor que pretende se tornar um investidor e explique como ele pode adquirir seu eBook “Como Investir Dinheiro”.

R. S.: Eu que agradeço pelo oportunidade de poder dialogar com os leitores do Dinheirama. O simples fato de acompanhar o Dinheirama já demonstra que são pessoas inteligentes, esclarecidas e que buscam sempre os melhores conteúdos sobre educação financeira e investimentos.

Caso essa entrevista tenha trazido uma motivação extra para aprender a investir seu dinheiro, as principais vantagens (além do conteúdo de qualidade) do eBook “Como Investir Dinheiro” são:

  • Contato exclusivo: você receberá um e-mail exclusivo para entrar em contato com o autor e tirar dúvidas sobre o material;
  • Atualização gratuita: sempre que o material for revisado ou novos bônus forem adicionados, você poderá baixar sem custos adicionais;
  • Download imediato: assim que o pagamento for aprovado, você faz o download imediato dos arquivos e pode iniciar a leitura;
  • Garantia de satisfação: você tem 30 dias para avaliar o material e, se não ficar satisfeito, pode pedir seu dinheiro de volta.

Para adquirir o eBook “Como Investir Dinheiro”, basta acessar nossa página oficial: www.comoinvestirdinheiro.com.br. Grande abraço e muito sucesso!

Foto: divulgação.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários