Dinheirama Entrevista: Thiago Pessoa, Coordenador do InvestmaniaO atual cenário econômico traz aos investidores a necessidade de diversificar mais seus investimentos e considerar, ainda que por enquanto apenas de forma tímida, o investimento em renda variável (ações, por exemplo). Para quem ainda não conhece muito dessa realidade, surge a grande dúvida: como decidir que ações comprar?

A escolha da empresa é importante, mas saber como é sua gestão e administração é também crucial. Afinal, como será o contato com a empresa depois de que você decidir ser mais um sócio? Falei sobre isso com Thiago Pessoa, Coordenador do Investmania, uma ferramenta excelente para manter investidores bem informados.

Thiago é formado pela Universidade de São Paulo, onde presidiu a empresa FEA jr. USP e fez intercâmbio estudantil em finanças na FEP – Faculdade de Economia do Porto. Possui sólidos conhecimentos no mercado financeiro, área em que trabalhou em instituições renomadas durante sete anos. Confira como foi nosso papo:

Thiago, estamos vivendo um período curioso no Brasil. Os juros estão baixos e a expectativa de que continuem caindo é grande. Até pouco tempo, a renda fixa era garantia de investimentos com alto retorno em nosso país. Em sua opinião o investidor brasileiro está preparado para essa nova realidade? O que ele precisa saber para conviver com essa nova fase de economia?

Thiago Pessoa: O Brasil passou por décadas de juros altos e esta nova realidade (de juros baixos) ainda é muito recente para o investidor brasileiro ter notado grandes diferenças em seus investimentos.

O investidor precisa entender que, agora, as altas taxas de administração somadas ao elevado imposto de renda cobrado em algumas modalidades de investimentos terão impacto significativo na rentabilidade, já que os juros recebidos pelas aplicações estão diminuindo.

Com o passar do tempo, o investidor vai começar a buscar novas modalidades de investimentos que tenham melhor rendimento e, para isso, temos disponíveis o mercado de renda variável (ações), Tesouro Direto, LCI, LCA, entre outros. O que procuramos fazer no Investmania é incentivar este debate saudável entre todos os participantes do mercado.

Muitos ainda acreditam que ações são investimentos para quem já tem uma grande quantia para aplicar. O pequeno investidor pode encontrar na bolsa de valores uma alternativa interessante? É possível ficar rico com a bolsa de valores?

T. P.: O pequeno investidor pode encontrar alternativas interessantes de investimento na bolsa, sendo que com uma quantia entre R$ 6 mil e R$ 10 mil já é possível investir em ETFs (Fundos de Índice que replicam um índice de mercado).

Agora, investir na bolsa de valores imaginando que vai ficar rico do dia para a noite é pura ilusão. O investidor não enriquece tentando dobrar seu capital investido todos os dias. Enriquece porque sabe guardar o seu dinheiro e, principalmente, tem paciência e inteligência para rentabilizá-lo ao longo dos anos.

Um dos principais fatores de sucesso para investir em ações é conhecer bem a empresa escolhida. Neste sentido o departamento de RI (Relação com os Investidores) é fundamental. Por favor, dê sua opinião sobre isso.

T. P.: De fato, quando se investe em ações é extremamente importante que estes investidores saibam que por trás daqueles códigos do home broker existem empresas de verdade, com diretores, colaboradores, plantas de fábrica, entre outros ativos.

Partindo do princípio que o investimento em ações é para longo prazo, o investidor não pode somente olhar para o preço da ação. Ele deve se perguntar como está a empresa, o crescimento do setor e quais são as estratégias da empresa para se diferenciar e crescer mais em relação aos seus concorrentes.

Ao buscar estas respostas, o investidor vai descobrir que o departamento de RI das empresas tem papel fundamental para auxiliá-lo e é uma fonte de informação riquíssima e confiável para responder estes questionamentos.

Já que entramos no assunto, a área de RI se tornou uma das áreas mais destacadas dentro das empresas, mas e o pequeno investidor, ele também tem voz e vez quando recorre ao RI de uma empresa?

T. P.: Desde o lançamento dos níveis de governança corporativa pela BM&F Bovespa (Novo mercado, N1 e N2), é possível notar uma evolução significativa no mercado de ações, onde as empresas de capital aberto valorizam cada vez mais o pequeno investidor e são responsáveis por gerar liquidez nos ativos negociados.

Se imaginarmos que esta nova realidade econômica do Brasil se perpetuará por muitos anos, podemos afirmar que o pequeno Investidor que está em busca de novas alternativas de investimentos terá uma participação cada vez maior na base acionária destas empresas.

Foi pensando nisto, que o Investmania lançou o canal de comunicação entre o investidor e o RI das empresas.

Vocês preparam um produto novo dentro dessa área? Conte um pouco mais de detalhes sobre essa novidade.

T. P.: O Investmania sempre teve a preocupação de mostrar aos participantes as oportunidades de investimentos, seja em ações (renda variável), renda fixa, imóveis ou câmbio, através da interação entre investidores, analistas e corretoras.

Agora, permitimos também que as próprias empresas de capital aberto, através do departamento de RI, possam interagir com os seus investidores ou potenciais investidores, levando uma informação qualificada e rápida para todos os acionistas. Os detalhes estão no nosso site: www.investmania.com.br

O que o investidor deve observar no momento do contato com o RI? Como é feito esse contato?

T. P.: Antes de o investidor fazer um contato com o RI de uma empresa, é importante que ele leia as informações disponíveis no site e fuja das questões imediatistas como: “Porque as ações estão caindo hoje?”.

Para contatar o departamento de RI, as empresas costumam disponibilizar telefone, email ou formulário de contato na página da própria empresa. Além destas formas, desde o dia 20 de agosto, o investidor também pode interagir com estas empresas através da rede social Investmania, conforme mencionei agora pouco.

Thiago, muito obrigado pela sua participação. Tenho certeza de que nossos leitores gostaram e irão aprender muito. Deixe uma mensagem final e a forma como poderemos saber um pouco mais sobre seu trabalho.

T. P.: Para quem investe ou pretende começar a investir, sugiro que separe parte de seu tempo para aprender e conhecer as melhores alternativas de investimentos. Cadastre-se grátis no www.investmania.com.br e tenha acesso à troca de experiências entre investidores, analistas e empresas de capital aberto. Vejo vocês por lá. Parabéns pelo trabalho e até a próxima.

Foto: divulgação.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários