Olá amigo leitor, tudo bem? Chegou mais um Top 5 Dinheirama. Como você já sabe, todo início de semana, publicamos uma seleção com o resumo dos cinco artigos mais lidos, comentados e compartilhados da semana anterior.

A ideia é lhe oferecer um panorama das preferências de outros leitores do Dinheirama e reunir os artigos de forma a oferecer um começo de semana mais proveitoso.

Os artigos mais lidos na semana passada foram:

Quanto tempo você já perdeu sentindo inveja do outro?

Vamos ser sinceros: quanto tempo de vida já não perdemos olhando para a grama do vizinho no lugar de cuidar da nossa própria grama?

É natural, é humano, mas, convenhamos, também pode ser uma baita perda de tempo se não estivermos olhando para o outro com olhos de inspiração e aprendizado, mas sim com inveja.

Com as redes sociais, então, este tipo de comportamento acabou se tornando ainda mais frequente e acaba prejudicando de uma maneira que nem nos damos conta.  Vamos falar um pouco sobre isso desta vez? É hora de parar de invejar o que vem do outro e focar em si mesmo. Os resultados serão bem melhores, pode ter certeza.

Clique aqui para ler mais 

Adeus, Facebook

Folha de São Paulo reagiu às mudanças no Facebook que reduziram o tráfego gerado para suas páginas em 32% nos últimos meses. Foi o primeiro veículo a anunciar o abandono da plataforma de Mark Zuckerberg. O veículo ainda informou que não irá apagar sua página, mas deixará de atualizá-la. Ela ficará lá, seja como memória póstuma de um erro estratégico, seja como alternativa para o caso de voltarem atrás.

O movimento da Folha pode ser o primeiro, mas dificilmente será o último. A verdade é que faz pouco sentido manter uma página no Facebook sem alcance orgânico quando se é um veículo que depende do tráfego gerado para seu domínio.

Clique aqui para ler mais 

Casamento: a crise econômica não pode destruir seu amor

Com os desdobramentos duradouros da crise econômica, muitos casais procuraram o Dinheirama em busca de apoio para ultrapassar esse momento delicado. A maioria dos relatos enviados são de pessoas que perderam o trabalho. E por conta da súbita diminuição da renda, começaram a enfrentar problemas.

Os problemas encaminhados são variados e, quase sempre, acompanhados de diversos desentendimentos e falta de perspectiva em relação ao futuro familiar e profissional.

Um detalhe importante que as mensagens apresentam é que, via de regra, as famílias buscam um culpado pelos problemas. Homens e mulheres trocam acusações e, sem perceber, caminham para a destruição do casamento.

Clique aqui para ler mais 

Por que NÃO investir em Startups?

Isso mesmo, você não leu errado o título deste artigo. Vamos aos pontos:

  1. Não preciso lembrar que é um investimento de alto risco;
  2. Que demora em média 6.8 anos para ter alguma possibilidade de saída;
  3. Dificilmente você terá algum dividendo no período;
  4. Você precisa investir em pelo menos 10 negócios para ter alguma chance de um bom retorno sobre o investimento realizado;
  5. Você tem que ajudar a Startup a crescer para aumentar o valuation e seu IRR anual.

Os cinco motivos acima são apenas parte da resposta para justificar o porquê não se “aventurar” em investir em Startups.

Clique aqui para ler mais 

Dinheirama Entrevista: Camilo Telles, CEO da Antecipa

No Dinheirama nós adoramos mostrar as tantas possibilidades inovadoras que vêm sido trazidas pelas startups de tecnologia financeira. Desta vez, o papo é com Camilo Telles, CEO da Antecipa.

A fintech opera um marketplace de antecipação de recebíveis entre compradores e fornecedores com foco no caixa do sacado, e reside no Cubo Itaú, um dos maiores epicentros de tecnologia e inovação do Brasil.

Camilo, por sua vez, é mestre em computação e já teve uma empresa de ingressos que realizava eventos como Rock in Rio e Oktoberfest. Foi com ela que conheceu o mercado de recebíveis, já que os antecipava para produtores. “Analisando como funcionava a antecipação, percebi que a negociação era feita diretamente entre comprador e fornecedor e havia uma falha de mercado, pois o valor não era ajustado ao risco do fornecedor, criando um mercado ineficiente ou com vantagem para apenas um dos lados”, conta.

Confira a entrevista exclusiva para o Dinheirama!

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários