Seguindo sugestões de nossos leitores, faremos todo domingo de noite uma seleção, com resumo, dos cinco artigos mais lidos, comentados e compartilhados da semana anterior. A ideia é oferecer a você um panorama das preferências de mais leitores do Dinheirama e reunir os artigos de forma a oferecer um começo de semana mais proveitoso.

Os artigos mais lidos na semana passada foram:

3 Atitudes para Não Terminar o Mês Sem Dinheiro

É verdade que muita gente chega ao final do mês com as contas no vermelho, e nós sabemos bem disso. Infelizmente também é verdade que outros tantos já estão no vermelho desde o começo do mês, ou até pior, mesmo com o salário chegando na conta corrente a conta insiste em permanecer no vermelho.

Se você passa por esse tipo de situação ou conhece alguém com esse tipo de problema sabe o quanto é complicado seguir em frente. Pessoas que estão com esse cenário vivem uma vida repleta de situações que influenciam o humor, a saúde e, de quebra, o convívio familiar.

Clique aqui para mudar ler o artigo e mudar essa realidade.

Mais Dinheiro Não Vai Resolver Seus Problemas

Ao longo dos anos trabalhando com educação financeira, percebi que boa parte das pessoas acreditam cegamente que a principal razão para seus problemas financeiros é a falta de dinheiro.

É muito comum ouvir lamentações do tipo “Não recebo o salário que mereço”, “Ganho tão pouco”, “Nunca tive a sorte de ganhar uma bolada sorteio nenhum” ou ainda “Minha herança foi uma merreca”. Tenho certeza de que você também já ouviu coisas assim. Acredite, mais dinheiro pode não resolver sua vida.

Clique aqui para ler e entender esta questão.

Compras Parceladas Criam um Padrão de Vida Artificial

O parcelamento é uma armadilha comum do sistema (varejo e bancos) para facilitar a compra de bens e produtos. Essa definição óbvia certamente já despertou em você algumas reflexões, como por exemplo: quando vale a pena parcelar? Existe um número ideal de parcelas? O parcelamento é obrigatoriamente mais caro que a compra à vista?

É provável que você compre parcelado porque não tem condições de comprar à vista, estou certo? Ah, tem muita gente que defende o argumento “Para ter alguma coisa no Brasil, só com carnê”. Você provavelmente já ouviu essa conversa por ai, não é mesmo? A desculpa se transforma em um péssimo hábito, e este cria um círculo vicioso.

Clique aqui para ler o artigo completo.

Como Não Sucumbir aos Problemas Econômicos em 2015

Anos difíceis exigem mais atenção e paciência, e é claro que você já sabe disso. O grande “lance” de 2015 é que teremos que nos equilibrar entre produtos mais caros (inflação longe do centro da meta e dólar encarecendo importados), mais impostos e dificuldades no mercado de trabalho. Nossos problemas econômicos já estão bem perto de nós.

Decidi escrever algumas sugestões para aqueles que desejam viver um 2015 mais tranquilo e sabem que para tal é preciso ter mais atitude. O principal é assumir a responsabilidade.

Clique aqui para ler o artigo completo.

5 Dicas para Manter Seu Dinheiro Blindado em 2015

Começar o ano ouvindo o recém-empossado ministro da Fazenda, Joaquim Levy, falando em “possíveis ajustes” nos impostos causa arrepios, confesso. Não tem jeito, nossa já elevada carga tributária vai ganhar mais fôlego com a volta de algumas tarifas e o reajuste de outras. A inflação também seguirá elevada. A conta fica, é claro, para mim, para você, para todos os cidadãos brasileiros.

Os reflexos da economia estagnada e do alto nível de endividamento das famílias se dão de forma mais acentuada nas contas pessoais, na diminuição da confiança e consumo e, principalmente, na sensação de perda de poder de compra. Ainda que o nível de renda tenha subido (pouco), a percepção é o que de fato move as pessoas, e ela não anda muito boa já faz tempo.

Clique aqui para ler o artigo completo.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários