Olá amigo leitor, tudo bem? Chegou mais um Top5 Dinheirama. Como você já sabe, todo inicio de semana, publicaremos uma seleção com o resumo dos cinco artigos mais lidos, comentados e compartilhados da semana anterior.

A ideia é lhe oferecer um panorama das preferências de outros leitores do Dinheirama e reunir os artigos de forma a oferecer um começo de semana mais proveitoso.

Os artigos mais lidos na semana passada foram:

Não é o dinheiro que é pouco. Você é que gasta demais!

Há uma frase recorrente em nossas vidas que é: “minha renda não dá”, “‘é impossível viver com o que ganho” e por aí vai. Eu mesmo já estive nesse time. Isso até perceber que, mais importante do que quanto ganho, é como gasto, como explorei neste vídeo com o amigo Giovanni Coutinho.

Claro, a maioria de nós não tem a renda que gostaria. Mas há uma tendência crônica de se viver acima das possibilidades. E como isso? Sempre usando dos gatilhos mentais para burlar a lógica (lembra do “eu mereço?).

Clique aqui para ler o texto completo

Perdi o emprego: agora vou ser trader na bolsa de valores! (Parte 2)

Olá leitores do Dinheirama! No artigo anterior, que foi o primeiro desta série sobre profissão trader, mencionei os 2 lados da vida de trader (clique aqui para ler).

Enfatizei bastante os perigos e armadilhas e quero continuar com os alertas. Reforço aqui estes importantes assuntos: aprenda as técnicas para encontrar o seu setup; aprenda a controlar suas emoções; execute as tarefas operacionais de maneira correta. Agora deixo mais algumas informações sobre cada um deles.

Clique aqui para ler o texto completo

As 3 “palavras mágicas” capazes de fazer você ficar rico

Interesse por finanças, está aí um dos mais importantes passos para colocar a vida financeira em ordem. Começar é o mais importante, ainda que a visão tipo “vou ficar rico logo” certamente sofra mudanças ao longo da prática da educação financeira.

Tão importante quanto começar a se preocupar com dinheiro é entender que a educação financeira não é garantia de riqueza material – embora seja o caminho mais seguro para alcançá-la e, principalmente, mantê-la.

Clique aqui para ler o texto completo

Se você não tiver objetivos, será mais difícil enriquecer

Tive o enorme prazer de participar do 1º Fórum de Educação Financeira, Gestão de Riscos e Previdência Privada, na cidade de Itajubá MG, no mês de setembro deste ano.

Pude refletir um pouco mais sobre planejamento financeiro, o qual envolve três conceitos importantes: dinheiro, tempo e disciplina. Sou apaixonada pelo assunto!

A palavra DISCIPLINA foi apresentada com letras garrafais, afinal, de que adianta ter tempo e dinheiro e não colocar seus planos em prática?

Clique aqui para ler o texto completo

Para enriquecer, é fundamental aprender a gerenciar o estresse

Dizem que o estresse é algo inevitável; e que, por outro lado, isso pode ser benéfico. Existem estudos antropológicos que confirmam a relação direta da evolução da humanidade com o estresse, servindo como mola propulsora ao progresso e o desenvolvimento.

Mas se você não tomar cuidado, isso não vai passar de teoria barata. O duro mesmo é dar conta disso no dia a dia.

Clique aqui para ler o texto completo

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários