Agora você confere as principais notícias de 16/12/2017, sábado.

Cerca de 13 milhões ainda vivem em pobreza extrema no Brasil, diz IBGE

O Brasil tinha em 2016 cerca de 13,4 milhões de pessoas vivendo em condição de pobreza extrema, divulgou o IBGE nesta sexta-feira (15).

De acordo com a pesquisa Síntese dos Indicadores Sociais, com dados do ano passado, 6,5% da população vivia com até US$ 1,90 por dia no país.

A nota de corte considera a classificação de pobreza extrema definida pelo Banco Mundial. Quando convertido para o câmbio da época, o rendimento dessas pessoas fica em R$ 133,70 por mês. O dado não possui base de comparação com outros anos.

A pesquisa mostrou ainda que um quarto da população brasileira (25,4%) vive no nível menos agudo de pobreza do Banco Mundial, de pessoas que têm renda de até US$ 5,50 por dia, ou R$ 387 mensais.

Considerando toda a população que vive em condição de pobreza, a maior parte são crianças de até 14 anos: 42,4% ou 42 milhões de pessoas nessa situação.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Adiamento da votação da reforma da Previdência para fevereiro foi ‘ótimo’, diz Temer

O presidente da República, Michel Temer, disse nesta sexta-feira (15), que o adiamento da votação da reforma da Previdência para 19 de fevereiro foi “ótimo”, porque a matéria é “difícil” e os deputados vão perceber, durante o recesso, que não há “oposição feroz” quanto ao tema. Segundo ele, boa parte da população confia na Previdência, e o governo conta com a “compreensão oculta” dos líderes da oposição.

“Acho que temos a compreensão, ainda que oculta, dos líderes da oposição. Essa é uma questão de Estado. Você conserta o Estado brasileiro hoje e ele vai servir para quem vier depois. E não se sabe quem é. Portanto, quem vier depois encontrará um Brasil arrumado, nos trilhos”, afirmou Temer no Palácio do Planalto, em Brasília.

O presidente também tentou convencer os deputados a conversar com seus eleitores nos Estados durante o recesso parlamentar, que se inicia na próxima semana. “‘Ah, vai ficar para fevereiro’. Ótimo. Não queremos constranger deputados e senadores. Quando tivermos os 308 votos, não vamos constranger nenhum deputado. Nenhum líder quer isso”, afirmou Temer. “Em janeiro, os nossos parlamentares vão para suas bases e vão verificar que não há uma oposição feroz em relação à Previdência e, portanto, voltarão, penso eu, muito mais animados para votar a reforma em fevereiro.”

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Bolsa avança 0,3% e dólar cai

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, fechou em alta de 0,25%, para 72.607 pontos. Na semana, teve queda foi de 0,17%.

No mercado cambial, o dólar comercial caiu 0,89%, para R$ 3,308. Na semana, subiu 0,36%. O dólar à vista se desvalorizou 0,90%, para R$ 3,310 –alta de 0,35% na semana.

As atenções dos investidores se detiveram na oferta inicial de ações da BR Distribuidora nesta sexta. Os papéis, que foram precificados a R$ 15, subiram 6,67%, para R$ 16.

Aproveite! Relatório gratuito do Tesouro Direto com os melhores títulos para você!

Congresso do Peru dá início a processo para destituir presidente

O Congresso do Peru aprovou nesta sexta-feira (15), um processo para destituir o presidente Pedro Pablo Kuczynski, depois de uma CPI do Congresso descobrir que ele recebeu pagamentos da Odebrecht quando era ministro do ex-presidente Alejandro Toledo – algo que ele sempre negou. Na madrugada, Kuczynski negou-se a renunciar ao cargo após um ultimato dado pela oposição fujimorista.

Opositores do partido fujimorista Fuerza Popular reuniram 27 assinaturas de um total de 130 congressistas, no qual Kuczysnki é minoria, para iniciar os trâmites para destituí-lo por “permanente incapacidade moral”.

O próximo passo é que 52 parlamentares votem a favor do pedido de juízo político. O presidente terá direito à defesa e a oposição precisa de 87 votos para tirá-lo do cargo. Os fujimoristas têm 71 deputados e precisam de mais 16. O processo, segundo analistas, deve ser concluído até a semana que vem.

Caso perca o cargo, Kuczynski deve ser substituído por um de seus vice-presidentes,  Martín Vizcarra ou Mercedez Araóz. Caso os dois também acabem sendo destituídos, o Congresso deve convocar novas eleições.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários