Agora você confere as principais notícias de 19/04/2018, quinta-feira.

Réu, Aécio não deveria disputar eleição, diz Alckmin

O pré-candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que o senador Aécio Neves (PSDB), réu acusado de corrupção e obstrução de Justiça, não deveria disputar a eleição deste ano.

Após evento do banco Santander, em São Paulo, nesta quarta-feira (18), Alckmin disse que não retira a declaração dada ao Grupo Bandeirantes mais cedo. “É claro que o ideal é que ele não seja candidato, é evidente”, afirmou à rádio.

A jornalistas, após a palestra, Alckmin disse que Aécio vai se dedicar à sua defesa. “Vamos aguardar que ele mesmo explicite. Evidente que ele deve estar refletindo sobre esse fato novo.”

O ex-governador paulista elogiou a iniciativa de Aécio, que após ser citado em delação da JBS, em maio de 2017, afastou-se da presidência do PSDB.

“O Aécio tomou a medida correta, se afastou da presidência do partido, ele próprio. Ele próprio tomou essa decisão. Tenho certeza de que ele vai refletir”, comentou.

O tucano afirmou que a situação do correligionário é diferente da do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso pela Lava Jato.

“Aécio não tem nenhuma condenação, o Lula tem duas. E é o imperador do PT”, afirmou Alckmin.

“O que nos diferencia do PT é que o PT desacredita das instituições, quer estabelecer descrédito especialmente do Judiciário”, disse.

Pedro Parente aceita convite para assumir conselho da BRF

O executivo Pedro Parente, presidente da Petrobrás, aceitou o convite para integrar como presidente o conselho de administração da BRF. Hoje, o cargo é ocupado por Abilio Diniz. Em nota, Parente afirma que, caso confirmada sua eleição, apresentará pedido de renúncia à posição de liderança do conselho da B3.

“O Sr. Pedro Parente comunica que aceitou hoje o convite formulado por acionistas detentores de posições acionárias relevantes da empresa BRF S.A. para que seu nome seja submetido à Assembleia Geral de Acionistas que será realizada no próximo dia 26, integrando o Conselho de Administração na qualidade de Presidente”, informa a nota, divulgado pela assessoria de imprensa do executivo.

“Caso se confirme a sua eleição, o Sr. Pedro Parente apresentará pedido de renúncia à posição de presidente do conselho da B3, em atendimento ao acordo que foi feito com o conselho de administração da Petrobrás quando aceitou convite para ser o presidente da companhia”, afirma o comunicado.

Por vocês valerá a pena morrer’, diz Lula em recado à militância

Em novo recado à militância que o acompanha em frente à Polícia Federal, em Curitiba (PR), o ex-presidente Lula disse que valerá a pena morrer por seus apoiadores. “Por vocês valeu a pena nascer e por vocês valerá a pena morrer”, afirmou.

O recado foi repassado por seus advogados e lido aos manifestantes na tarde desta quarta-feira (18) pelo vice-presidente do PT, Márcio Macedo.

“Queridos e queridas, companheiras e companheiros, vocês são o meu grito de liberdade todo dia. Se eu não tivesse feito nada na vida e construído com vocês essa amizade, já me faria um homem realizado. Por vocês valeu a pena nascer e por vocês valerá a pena morrer.”

A leitura foi realizada em um ato político que contou com a presença do ex-ministro das Relações Exteriores de Lula e possível candidato ao governo do Rio, Celso Amorim (PT).

Este é o segundo recado de Lula para os manifestantes, desde o dia 7 de abril, quando se entregou à Superintendência da Polícia Federal. No primeiro, transmitido há dois dias, o ex-presidente disse que está tranquilo, mas indignado.

Dívida pública do Brasil pode chegar a quase 100% do PIB, segundo FMI

Em relatório sobre o estado da política fiscal pelo mundo, o FMI (Fundo Monetário Internacional) prevê que a dívida bruta do governo do Brasil deve bater os 90% do PIB no ano que vem, e chegar a quase 100% até 2023.

É um dos maiores patamares de dívida entre as economias emergentes do mundo, e comparável à de países desenvolvidos. Na América Latina, por exemplo, a média é de 61%. O percentual fica na casa dos 50% na Argentina e na Colômbia, e não passa de 23% no Chile.

“É um nível muito alto no contexto dos mercados emergentes”, afirma o economista Vitor Gaspar, diretor do departamento de Assuntos Fiscais do FMI.

Em 2018, o percentual da dívida pública brasileira deve chegar a 87,3% do PIB, segundo o FMI. No ano que vem, bate nos 90,2% e, em 2023, atinge 96,3%. No ano passado, esse percentual foi de 84%.“São níveis que, no passado, estiveram associados a crises fiscais”, comenta Gaspar. “A dívida média só foi maior durante os anos 1980, que ganharam o título de ‘década perdida’ na América Latina.”

A proporção da dívida pública brasileira preocupa o FMI, que pediu a aceleração das reformas e do ajuste fiscal do país no documento Fiscal Monitor, lançado nesta quarta-feira (18).

“Dada a força de sua recuperação econômica, o Brasil deveria acelerar o passo da consolidação e estimular o esforço fiscal”, informa o relatório.

Bolsa sobe 2% amparada por ações de Vale e Petrobras

O dia positivo para matérias-primas impulsionou as ações da Petrobras e da Vale nesta quarta-feira (18) e ajudou a Bolsa brasileira a sustentar o segundo pregão seguido de alta. O exterior favorável também contribuiu para o bom humor dos investidores nesta sessão e devolveu o dólar à casa de R$ 3,38.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, subiu 2,01%, para 85.778 pontos. O volume financeiro negociado foi de R$ 13,2 bilhões, em dia de vencimento de opções sobre o índice, que movimentou R$ 2,7 bilhões.

O dólar comercial teve queda de 0,79%, para R$ 3,381. O dólar à vista se desvalorizou 0,19%, para R$ 3,386.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários