Agora você confere as principais notícias de 30/03/2018, sexta-feira.

PF prende amigos do Presidente Michel Temer

A Polícia Federal prendeu, na Operação Skala, nesta quinta-feira (29), amigos muito próximos do presidente Michel Temer (MDB). Os aliados do emedebista são alvos da investigação que apura o Decreto dos Portos.

Foram presos o empresário e advogado José Yunes, o presidente da empresa Rodrimar, Antonio Celso Grecco, o ex-ministro de Agricultura Wagner Rossi e o coronel da PM reserva João Batista de Lima Filho, o coronel Lima.

Milton Ortolan, auxiliar de Wagner Rossi, e uma mulher ligada ao Grupo Libra também foram presos. As ordens de prisão são temporárias – por cinco dias.

O nome Skala se refere ao único porto da ilha de Patmos. As ordens de prisão foram solicitadas pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Os mandados são do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal no âmbito do inquérito que apura o Decreto dos Portos. O presidente Michel Temer (MBD) é um dos alvos da investigação e está sob suspeita de beneficiar a empresa Rodrimar na edição do decreto voltado ao setor portuário. Em fevereiro, Barroso esticou o inquérito por 60 dias.

BC afirma que mudanças no cheque especial serão anunciadas em abril

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou nesta quarta-feira (29) que mudanças no cheque especial, com o objetivo de reduzir as taxas de juros bancárias, deverão ser anunciadas em abril.

Sem dar detalhes, ele afirmou que serão medidas de autorregulação, propostas pelos bancos, e por isso serão anunciadas pela Febraban (Federação Brasileira dos Bancos).

A iniciativa virá após mudanças nas regras do uso do cartão de débito, anunciadas pelo BC nesta semana, e de outras medidas regulatórias e de estímulo à concorrência que, segundo Goldfajn, têm como objetivo reduzir o custo do crédito.

O presidente do BC afirmou que a redução dos juros bancários estão “mais ou menos compatíveis com outros episódios [de redução da taxa básica de juros] no passado”.

“Não significa que neste episódio não gostaríamos de uma baixa mais rápida da taxa bancária. Estamos trabalhando para isso”, disse.

Desemprego sobe para 12,6%, e Brasil tem 13,1 mi de desocupados

O desemprego no país voltou a crescer e registrou 12,6% no trimestre entre dezembro e fevereiro, segundo dados do IBGE, divulgados nesta quinta (29).

A piora do cenário se deve à demissão dos funcionários temporários contratados no fim do ano, explicou em nota o coordenador da pesquisa, Cimar Azeredo. “Sempre no primeiro trimestre do ano a taxa tende a subir”, disse.

Na comparação anual, o desemprego melhorou 0,6%.

No entanto, essa aparente recuperação é puxada pelo emprego informal, já que o número de trabalhadores com carteira assinada segue em queda de 1,8% em relação ao mesmo período de 2017 e, inclusive, chegou a seu menor patamar desde 2012, ano de início da série histórica.

Os profissionais sem carteira seguem em alta, de 5%, na comparação anual.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários