Agora você confere as principais notícias de 18/08/2017, sexta-feira.

Aliados ameaçam dificultar ajuste no Orçamento e pressionam Temer

O presidente Michel Temer enfrentará dificuldades para aprovar no Congresso o aumento do rombo nos Orçamentos de 2017 e 2018 para R$ 159 bilhões. O governo tem contra si a insatisfação dos aliados na CMO (Comissão Mista de Orçamento), onde começa a tramitar a proposta de revisão da meta fiscal.

Os membros do colegiado estão irritados por causa da série de vetos do presidente à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2018, aprovada antes do recesso de julho.

“Um governo arrogante e prepotente é sinônimo de governo fracassado. A ideia não é retaliar. Mas não há como negar que esta atitude insensível, para não dizer irresponsável do governo, criou conflito desnecessário”, disse o senador Dário Berger (PMDB), presidente da comissão.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

PIB do 2º trimestre deve vir próximo de zero ou negativo, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse na tarde desta quinta-feira (17), que a alta de 0,25% da economia no segundo trimestre, segundo o Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br), é um dado a ser comemorado porque se soma a uma outra gama de indicadores antecedentes e coincidentes da economia que mostram recuperação. Ainda assim, Meirelles adiantou que o Produto Interno Bruto (PIB) referente ao segundo trimestre, a ser divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 1º de setembro, deverá trazer uma taxa próximo de zero ou mesmo negativa.

Segundo o ministro, a previsão de crescimento menor do PIB oficial no segundo trimestre deve-se ao fato do produto ter crescido muito ao longo dos primeiros três meses – a expansão foi de 1% – e também à diferença entre as metodologias de cálculo do BC e do IBGE.

Baixe grátis: Guia completo sobre investimentos

Ato terrorista eleva cautela e dólar encosta em R$ 3,18; Bolsa cai

O ataque com van em Barcelona nesta quinta-feira (17) aumentou a aversão a risco nos mercados mundiais e fez o dólar encostar novamente em R$ 3,18, depois de dois dias de baixa. A Bolsa brasileira também refletiu a maior inquietação dos investidores e recuou, após quatro altas seguidas.

O dólar comercial teve alta de 1,01%, para R$ 3,179. O dólar à vista, que fecha mais cedo, se valorizou 0,11%, para R$ 3,169.

O Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas, recuou 0,90%, para 67.977 pontos.

Aproveite! Relatório gratuito do Tesouro Direto com os melhores títulos para você!

OAB pede no Supremo que Maia tire impeachment da gaveta

O presidente da OAB Nacional, Cláudio Lamachia, entrou com um Mandado de Segurança contra o presidente da Câmara Rodrigo Maia, no Supremo Tribunal Federal em razão da demora de quase três meses e meio para dar seguimento ao processo de impeachment na Casa.

O pedido foi protocolado pelo presidente da OAB Nacional, Cláudio Lamachia, no dia 25 de maio e permanece até hoje engavetado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia. O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes chegou a pedir explicações ao parlamentar sobre a suposta demora.

O argumento central do pedido de impeachment da OAB é o conteúdo da conversa gravada pelo executivo Joesley Batista, da JBS, com Temer na noite de 7 de março no Palácio do Jaburu.

eBook gratuito recomendado: Freelancer – Liberdade com muito trabalho e resultados

Acompanhe o fechamento do mercado 17/08 com Alvaro Bandeira

Clique para ouvir

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários