Agora você confere as principais notícias de 12/12/2017, terça-feira.

Rodrigo Rocha Loures assessor de Michel Temer se torna réu por mala de R$ 500 mil da JBS

O juiz Jaime Travassos Sarinho aceitou denúncia do Ministério Público Federal e transformou o ex-assessor do presidente Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures (PMDB) em réu no caso da mala de R$ 500 mil entregue por um executivo da JBS. Gravado e filmado em negociações e ao receber uma mala, o ex-assessor presidencial irá responder ao processo penal na 10ª Vara Federal em Brasília por corrupção passiva.

A denúncia é a mesma oferecida contra Michel Temer por crime de corrupção passiva e que teve o prosseguimento inviabilizado por decisão da Câmara dos Deputados. Após a decisão dos deputados, o relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, enviou para a primeira instância a parte da acusação formal que trata de Loures. A acusação foi retificada pelo procurador Frederico Paiva, na Procuradoria do Distrito Federal.

No entendimento do juiz Jaime Sarinho, verifica-se que “há substrato probatório mínimo que sustenta a inicial acusatória, existindo, portanto, justa causa pra a deflagração da ação penal”. Sarinho é juiz auxiliar na 10ª Vara Federal, em Brasília, e participa de sorteio de processos que não envolvam lavagem de dinheiro e organização criminosa. O caso foi sorteado entre ele, o juiz titular Vallisney de Souza Oliveira e o substituo Ricardo Leite.

Rocha Loures foi filmado recebendo uma mala de R$ 500 mil do executivo da JBS Ricardo Saud. O ex-assessor seria um intermediário entre o presidente e o empresário Joesley Batista. O pagamento era parte de R$ 38 milhões que Batista teria prometido para que o grupo político do presidente atuasse em assuntos de interesse da JBS no Cade – Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Previdência será votada quando debate estiver ‘maduro’, diz ministro

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, evitou estabelecer uma data para que a proposta de reforma da Previdência seja votada, limitando-se a dizer que o debate no Congresso começa na quinta-feira (14) e que a apreciação se dará quando ele estiver “maduro”.

“Não vou tirar aqui de ‘mãe Dinah’, saber o dia da votação. Não se sabe. Política se trabalha com fatos e o fato é que na quinta-feira o debate vai ser iniciado e a expectativa é que haja muito pouca dúvida dos dois lados.

Moreira Franco evitou também dizer se a proposta pode ser votada no ano que vem. “Política se trabalha com fatos [e não projeções]. O fato é o seguinte: começamos a discussão na quinta e o objetivo é que se vote o mais rápido possível”, disse ele.

Segundo o ministro, o governo trabalha com números. As objeções em relação à reforma, afirmou, têm base em “informações equivocadas”, já que a proposta não afetaria trabalhadores do campo, idosos e pessoas com deficiência, além daqueles que têm direito adquirido.

eBook gratuito recomendado: Como falar sobre dinheiro com o seu filho

Bolsa tem leve alta e dólar encosta em R$ 3,30 em dia de agenda vazia

Sem notícias relevantes para guiar o investidor nesta segunda (11), o mercado brasileiro teve um dia de volume esvaziado, o que se refletiu em leves altas tanto da Bolsa quanto no dólar. Nem mesmo a notícia de que o governo decidiu antecipar o calendário da Previdência foi suficiente para direcionar as operações.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, subiu 0,09%, para 72.800 pontos. O volume negociado foi de R$ 6,9 bilhões, enquanto a média diária de dezembro está em R$ 8,35 bilhões.

O dólar comercial fechou em alta de 0,06%, para R$ 3,298. O dólar à vista se valorizou 0,02%, para R$ 3,299.

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

Homem detona bomba caseira, fere 3 e leva terror ao metrô de Nova York

Uma explosão provocada por um atentado terrorista deixou quatro pessoas feridas e provocou pânico no terminal de ônibus de Port Authority, em Nova York, perto da Times Square, nesta segunda-feira, dia 11. O responsável pelo ataque, Akayed Ullah, é de Bangladesh, ex-taxista, e tentou detonar um explosivo caseiro atado ao seu corpo quando atravessava a conexão subterrânea para pedestres que leva ao metrô, às 7h30 no horário local (10h30, horário de Brasília).

O terminal de Port Authority é o maior dos Estados Unidos e o mais movimentado do mundo, e atende cerca de 225 mil pessoas por dia. Ele fica na Rua 42 com a 8.ª Avenida, a menos de 500 metros da Times Square. Akayed Ullah, de 27 anos, disse às autoridades que se inspirou nos ataques do Estado Islâmico e decidiu promover o atentado por causa das ações militares israelenses em Gaza.

O jornal New York Post conseguiu um vídeo que mostra Ullah entrando na estação e caminhando em direção a um policial. Segundo as autoridades, o dispositivo só não provocou mais danos porque era de baixa tecnologia e não detonou corretamente. A polícia disse que três pessoas sofreram lesões menores causadas pela proximidade com a explosão. Ullah sofreu queimaduras graves e lacerações nas mãos e no abdômen, disseram as autoridades. Ele foi preso e levado para um hospital, onde segue internado.

eBook gratuito recomendado: O casamento dos seus sonhos

Acompanhe o fechamento do mercado com Alvaro Bandeira

Clique para ouvir

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários