Agora você confere as principais notícias de 08/10/2018, segunda-feira.

Jair Bolsonaro e Fernando Haddad avançam para disputa de segundo turno

O deputado fluminense Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) se enfrentarão no segundo turno da eleição para presidente, no próximo dia 28.

A onda de apoios que impulsionou Bolsonaro  na última semana antes do primeiro turno espraiou-se, mas não foi suficiente para finalizar o jogo neste domingo (7). Ele tem 46,16% dos votos válidos, com 99,42% das urnas apuradas. Uma série de candidatos associados a seu nome nos estados teve desempenho superior ao que as pesquisas indicavam.

Já Haddad, 55, amealhou até agora 29,09% dos votos válidos, conquistando endosso significativo na região Nordeste, berço do homem que o colocou na corrida, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Será o sexto segundo turno em oito eleições presidenciais desde a redemocratização de 1985.

Se de 1994 a 2014 o que estava em jogo era avalizar ou rejeitar a gestão anterior, agora tanto Bolsonaro como Haddad são opositores ferrenhos da agônica e impopular Presidência de Michel Temer (MDB). O segundo turno, porém, vai se dar entre os dois candidatos de maior rejeição pelo eleitorado.

O deputado conseguiu associar-se à figura da novidade na política, mesmo sendo congressista desde 1991, e ganhou para si o rótulo de combatente principal contra o PT. Promete “quebrar o sistema”, sem dizer exatamente como o fará, apoiando-se na rejeição da política tradicional —algo que vai além de Lula, mas o inclui.

Já o ex-prefeito apresenta-se como um redentor de políticas de seu partido durante a era Lula, buscando esquivar-se do desastre econômico legado por Dilma Rousseff (PT), impedida e substituída por seu vice, Temer, em 2016.

Essa particularidade explica o fiasco experimentado pelo PSDB nessa eleição. O partido apoiou o impeachment e aliou-se a Temer até o ano passado, mesmo contra a vontade de seu candidato, o ex-governador paulista Geraldo Alckmin.

De porta-estandarte do combate à corrupção protagonizada pelo PT, simbolizado pela Operação Lava Jato, a sigla viu o seu quase vencedor de 2014, Aécio Neves, ser envolvido em investigações policiais.

O papel de bastião do antipetismo foi conquistado por Bolsonaro. Com tudo isso, Alckmin teve o pior desempenho da história do partido em eleições presidenciais, com 4,81% dos válidos até agora.

Ciro Gomes avisa “Ele não”

Apesar do PT ter contribuído com suas manobras (em especial o acordo para deixar o PSB) para o esvaziamento de sua candidatura, Ciro Gomes (PDT) admitiu que deve estar ao lado de Fernando Haddad contra Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno. “Ele não, sem dúvida”, disse o pedetista.

“Uma coisa eu posso adiantar logo, como vocês já viram: minha história de vida é uma história de vida de defesa da democracia e contra o fascismo”, declarou. No discurso de Haddad, o petista avisou que Ciro já entrou em contato com ele.

Em visita a Kim Jong-un, Mike Pompeo fala em avanço no pacto de desnuclearização

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, visitou o ditador norte-coreano Kim Jong-un em Pyongyang domingo (7) e disse que os dois lados continuam avançando no pacto de desnuclearização.

Ele também afirmou, depois de chegar à Coreia do Sul, que Kim concordou em marcar uma nova cúpula entre os dois países, com um segundo encontro com o presidente Donald Trump.

As informações foram divulgadas pelo gabinete do presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

Ainda segundo Moon Jae-in, Kim e Pompeo discutiram passos a serem tomados pela Coreia do Norte, a fiscalização sobre eles e, também, as medidas a serem tomadas pelo EUA.

​Antes do encontro com  Moon Jae-in, Pompeo postou no Twitter uma foto sua andando ao lado de Kim com a legenda: “Tive uma boa viagem a #Pyongyang para encontrar o presidente Kim. Nós continuamos a fazer progresso nos acordos feitos na cúpula de Singapura. Obrigada por me receber e receber a equipe do @StateDept”.

“É um bom dia que promete um bom futuro para os dois países”, afirmou Kim sobre o encontro.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários