Agora você confere as principais notícias de 09/02/2018, sexta-feira.

Luciano Huck vai decidir candidatura após o Carnaval

O apresentador Luciano Huck vai anunciar se aceita concorrer à Presidência depois do Carnaval. Hoje, ele tende a se candidatar pelo PPS, partido que lhe ofereceu legenda, mas já há aliados articulando o apoio de siglas como o DEM.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o catalisador final para o processo decisório de Huck, que vem sendo assediado a se lançar candidato apesar de já ter negado a possibilidade publicamente, foi um ultimado dado pelo seu empregador, a Rede Globo.

Nesta quarta (7), a emissora disse que o apresentador do “Caldeirão” deveria tomar sua decisão, por temer que haja a associação natural entre o eventual presidenciável e seu nome. A entrevista que Huck deu ao “Domingão do Faustão” em janeiro já rendeu a ele e à rede de TV explicação formal ao Tribunal Superior Eleitoral para negar que estivesse ocorrendo propaganda antecipada.

Huck ainda não disse a aliados o que vai fazer, apenas que irá passar o Carnaval pensando no assunto. Nesta quinta (8), ele deverá se consultar com o mentor de sua candidatura, Fernando Henrique Cardoso.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

TSE pode rever brecha que permite candidatura de ‘ficha-suja’ diz Fux

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux, pretende discutir com os colegas da Corte Eleitoral o veto automático a registro de candidatura de candidatos que se enquadrem na Lei da Ficha Limpa. Durante café da manhã com jornalistas, Fux defendeu a tese de que político ficha suja não pode nem fazer o registro de candidatura.

Em meio à controvérsia com a pretensão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de retornar ao Palácio do Planalto, Fux também afirmou – sem citar casos concretos – que quer debater com os demais ministros do TSE a possibilidade de liminares concedidas por diversas instâncias judiciais permitirem o registro de candidaturas.

“Vou avaliar com os colegas de tribunal se essa praxe das liminares vai ser entendida sob esse ângulo também. Se as liminares são de segunda instância ou são liminares que não têm mais o condão de suspender a inelegibilidade”, disse Fux.

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

Bolsa mantém tendência de queda com mal humor externo

As incertezas recentes nos mercados financeiros fizeram os investidores recorrerem à proteção dos títulos de dívida do governo americano, provocando novas turbulências nas Bolsas nesta quinta-feira (8). As ações brasileiras sentiram o baque e recuaram, enquanto o dólar fechou a R$ 3,28.

O Ibovespa, índice dos papéis mais negociados, caiu 1,49%, para 81.532 pontos. O volume financeiro foi de R$ 11,4 bilhões –em fevereiro, a média diária está em R$ 12,3 bilhões.

O dólar comercial subiu 0,12%, para R$ 3,281. O dólar à vista, que fecha mais cedo, avançou 0,70%, para R$ 3,294.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Inflação desacelera e termina janeiro com alta de 0,29%, aponta IBGE

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou janeiro com alta de 0,29%, ante um avanço de 0,44% em dezembro, informou nesta quinta-feira (8), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado de janeiro foi o mais baixo para o mês desde o início do Plano Real, segundo o IBGE.

Como resultado, a taxa acumulada em 12 meses voltou a recuar, após quatro meses seguidos de aceleração.

O IPCA em 12 meses saiu de 2,95% em dezembro de 2017 para 2,86% em janeiro de 2018. Em janeiro do ano passado, o IPCA tinha ficado em 0,38%.

Acompanhe o fechamento do mercado financeiro com Alvaro Bandeira

Clique e ouça

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários