Agora você confere as principais notícias de 19/02/2018, segunda-feira.

Salário no BNDES supera R$ 100 mil ao mês

Entre os cinco bancos estatais federais, o BNDES é a instituição que paga a maior remuneração aos seus diretores. Dados obtidos pelo jornal  Folha de São Paulo por meio da Lei de Acesso à Informação mostram que o salário fixo da diretoria do banco é R$ 80.110,10, e o do presidente, R$ 87,4 mil.

Quando se soma a esse valor a remuneração variável, que depende de metas alcançadas, a renda média por mês é equivalente a R$ 105 mil, valor referente a 2016, último dado disponibilizado pelo banco. Segundo o BNDES, os executivos não tiveram aumento de salário em 2017.

A diretoria também recebe auxílio-alimentação, de R$ 1.613,49, e tem direito a auxílio-moradia, de R$ 1.800 neste último caso, dois diretores, que não têm residência na cidade, segundo o banco, recebem o benefício.

Os valores, apesar de serem menores do que os dos bancos privados, superam a remuneração das demais instituições financeiras federais.

No Banco do Brasil, por exemplo, essa conta, se forem incluídos pagamento de bônus baseados em ações e remuneração variável, é equivalente a R$ 87,4 mil mensais. Na Caixa, o valor dos salários mais o da remuneração variável é de cerca de R$ 60 mil.

Já os valores provisionados em 2016 pelo Banco da Amazônia e pelo Banco do Nordeste por diretor foram de, respectivamente, R$ 57,4 mil e R$ 78,9 mil por mês, em média, de acordo com informações prestadas à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A remuneração de funcionários das estatais é tema delicado, segundo especialistas em gestão, já que, se por um lado são instituições públicas, por outro precisam atrair profissionais qualificados.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Atual presidente do TSE permitiu que político se candidatasse em 2016

Hoje presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ministro Luiz Fux concedeu no STF (Supremo Tribunal Federal) uma liminar a um político enquadrado na Lei da Ficha Limpa suspendendo os efeitos da condenação criminal dele e permitindo que ele concorresse nas eleições municipais de 2016.

Quando o caso chegou ao TSE naquele ano, após recurso do Ministério Público Eleitoral que contestava o registro de candidatura por considerar o político ficha-suja, a corte o liberou por causa da liminar de Fux.

Ainda que Vicente Diel tenha sido condenado criminalmente por órgão colegiado do Poder Judiciário (fato incontroverso), há decisão do STF na qual foi concedido efeito suspensivo relativamente aos efeitos da referida condenação”, escreveu à época a relatora do caso no TSE, a ex-ministra Luciana Lóssio.

“O documento refere expressamente a Justiça Eleitoral. Trata-se de decisão monocrática [individual] do ministro Luiz Fux”, observou a então ministra, ao deferir o registro de candidatura de Diel, postulante ao cargo de vice-prefeito de São Luiz Gonzaga (RS) pelo PSDB.

Fux assumiu a presidência do TSE no último dia 6 com um discurso de endurecimento da aplicação da lei. No dia 8, o ministro disse que é possível que a corte eleitoral volte a examinar a possibilidade de fichas-sujas registrarem sua candidatura neste ano.

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

Setor de serviços acumula queda de 2,8% em 2017, aponta IBGE

O volume de serviços prestados no Brasil registrou um aumento de 1,3% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal divulgada nesta sexta-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa acumulada em todo o ano de 2017, no entanto, ficou negativa em 2,8%, o terceiro ano consecutivo de queda em um setor conhecido por possuir um ritmo mais lento de resposta às mudanças de ciclos econômicos, tanto em momentos de queda, quanto nos de alta da economia.

Exatamente por isso, o volume de serviços fechou o ano de 2017 na contramão da indústria, que encerrou o período com alta de 2,5%, e do varejo, que avançou 2% no ano passado, também segundo o IBGE.

Para o economista, José Francisco Lima Gonçalves, os dados, apesar de negativos, apontam para uma mudança no humor desse mercado, o que ele considera ainda uma “retomada lenta” da economia. “Esse é o único setor que ainda apresenta cortes em relação aos valores do ano anterior, apesar de caminhar para o fim dessas contrações”, ressalta.

Castelli, da GO Associados, explica que o setor de serviços é mais dependente das condições da economia doméstica, enquanto a indústria, por exemplo, também se beneficia de questões externas. “Serviços demoram mais para reagir a ciclos econômicos”, afirma.

Os especialistas lembra que em 2014, no início do processo recessivo da economia brasileira, enquanto a produção industrial e o varejo ampliado já mostraram contração, os Serviços só começaram a recuar um ano depois, em 2015.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Trump acusa FBI de não ter impedido massacre em colégio da Flórida

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou o FBI (a Polícia Federal americana) de não ter evitado o tiroteio que terminou em 17 mortos em uma escola de Ensino Médio da Flórida, na quarta-feira, afirmando que o órgão dedica “tempo demais” a investigar a ingerência russa nas eleições de 2016.

A acusação de Trump contra o FBI surge no momento em que o presidente enfrenta duras críticas por seus vínculos com a National Rifle Association (NRA, na sigla em inglês), o poderoso lobby das armas de fogo nos Estados Unidos.

O tiroteio também expôs uma grave falha do FBI, que admitiu ter recebido em 5 de janeiro uma chamada de um familiar do agressor de 19 anos, Nikolas Cruz, alertando para seu comportamento agressivo e suas intenções assassinas. O escritório de Miami não foi informado, porém.

A Polícia local também foi advertida da periculosidade de Cruz, noticiou a CNN. Sua mãe adotiva, falecida no ano passado, “pediu várias vezes a presença da Polícia em sua casa para ajudá-la a enfrentar os acessos de raiva, suas ameaças e seu comportamento autodestrutivo”.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários