Agora você confere as principais notícias de 01/05/2018, terça-feira.

Dólar fecha a R$ 3,50 pela 1ª vez desde junho de 2016

O dólar voltou a subir nesta segunda-feira (30). Em um dia marcado por pouco movimento no mercado financeiro, entre um final de semana e o ferido de 1º de maio, a moeda americana atingiu o patamar de R$ 3,5042, uma valorização de 1,2%. Trata-se da primeira vez que a divisa alcança o teto de R$ 3,50 desde 3 de junho de 2016, quando fechou o dia em R$ 3,5252. O dólar já havia superado o patamar neste ano, mas isso aconteceu nas negociações feitas durante o dia. No mês de abril, a moeda acumulou uma valorização de 6,08% antes o real. No ano, a alta já é de 10,24%.

O motor dessa nova valorização do dólar veio basicamente do cenário externo. Nos Estados Unidos, o índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) teve alta de 2% em março, na comparação anual, e ficou estável ante o mês anterior, segundo dados do Departamento do Comércio. O PCE é a medida de inflação preferida do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que tem meta de inflação de 2% ao ano.

A importância de indicadores de inflação dos Estados Unidos cresce à medida que se aproxima a data da decisão de política monetária do Federal Reserve, marcada para esta quarta-feira, 2. Investidores esperam encontrar no comunicado da decisão do Fed algum indicativo dos próximos passos da autoridade monetária na condução dos juros locais. Quanto mais aumentos nos juros americanos houver este ano, mais os investidores migram para o mercado americano, o que tem influência direta em todo o mundo.

Governo reajusta Bolsa Família em 5,67%

O governo anunciou nesta segunda-feira (30) um reajuste médio de 5,67% no Bolsa Família. O percentual de aumento foi divulgado por meio de nota, divulgada pelo Ministério de Desenvolvimento Social, pasta responsável pelo programa.

Segundo o ministério, o novo valor será pago a partir de julho e vai passar de R$ 177,71 para cerca de R$ 187,79. O valor fica um pouco acima da inflação acumulada entre julho de 2016, data do último reajuste, a março deste ano. A nota menciona que o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do período foi de 4,01%.

Com isso, o Poder Executivo prevê um aumento de R$ 684 milhões no orçamento do programa para 2018.

Mais cedo,  o Palácio do Planalto divulgou um vídeo em que o presidente Michel Temer afirmava que havia autorizado reajuste ao Bolsa Família, mas não falava em valores.

De acordo com a assessoria de imprensa do governo, o valor do reajuste deve ser divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa.

A mensagem presidencial foi gravada na sexta-feira (27) e será transmitida na noite desta segunda (30) em pronunciamento pelo Dia do Trabalho, mas foi publicada nas redes sociais de Temer no fim da tarde.

“Enquanto alguns passam o dia criticando, a gente passa o dia trabalhando. E nessa data especial, o país agradece a quem faz, a quem produz e a quem realiza”, afirma Temer no vídeo que dura pouco mais de quatro minutos.

Planalto diz que Temer cancelou viagem para não prejudicar votações no Congresso

O Palácio do Planalto divulgou nota oficial nesta segunda-feira (30) justificando a decisão do presidente Michel Temer de desistir de viagem internacional que faria na próxima semana ao Sudeste Asiático.

De acordo com o texto, o cancelamento se deu “unicamente porque, tendo em vista o calendário eleitoral, a ausência do chefe de governo do país, neste momento, obrigaria os presidentes da Câmara e do Senado a também deixarem o território nacional simultaneamente, prejudicando votações importantes ao país”.

Na ausência de Temer do país, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEMJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), teriam de se licenciar dos cargos ou deixarem o território brasileiro durante todo o período em que Temer estiver fora. Isso porque a legislação eleitoral torna inelegível aquele que ocupa o posto de presidente seis meses antes da eleição, com a exceção do próprio.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários