Agora você confere as principais notícias de 22/10/2018, segunda-feira.

‘Basta um soldado e um cabo para fechar STF’, disse filho de Bolsonaro em vídeo

Uma declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), sobre fechar o STF (Supremo Tribunal Federal) foi repudiada no meio jurídico e político no domingo (21).

Em vídeo gravado em julho, disponível na internet, mas que veio à tona a uma semana do segundo turno, Eduardo responde a pergunta sobre uma hipotética possibilidade de ação do Exército em caso de o STF impedir que Bolsonaro assuma a Presidência.

“Aí já está caminhando para um estado de exceção. O STF vai ter que pagar para ver e aí vai ser ele contra nós. Se o STF quiser arguir qualquer coisa, sei lá, recebeu uma doação ilegal de R$ 100 do José da Silva, pô, impugna a candidatura dele. Não acho improvável, não, mas aí vai ter que pagar para ver. Será que vão ter essa força mesmo?”, responde o filho do candidato.

“Cara, se quiser fechar o STF, sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo. Não é querer desmerecer o soldado e o cabo, não”, diz.

“O que é o STF? Tira o poder da caneta de um ministro do STF. Se prender um ministro do STF, você acha que vai ter uma manifestação popular a favor do ministro do STF, milhões na rua?”, afirma.

O vídeo foi gravado no dia 9 de julho, em um cursinho de Cascavel, no Paraná. Eduardo Bolsonaro dava uma palestra para matriculados que desejam ingressar na Polícia Federal. O vídeo da palestra foi compartilhado no canal do cursinho e teve mais de 110 mil visualizações, até o fechamento desta edição.

Em resposta ao posicionamento do deputado federal, a presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Rosa Weber, disse que a magistratura se mantinha firme.

“No Brasil, as instituições estão funcionando normalmente. E juiz algum no país, juízes todos no Brasil [que] honram a toga, se deixa abalar por qualquer manifestação que eventualmente possa ser compreendida como conteúdo inadequado”, afirmou a ministra, em entrevista.

O ministro do Supremo Marco Aurélio Mello disse considerar que vivemos “tempos sombrios”. “Vamos aguardar, com toda a serenidade, os acontecimentos”, afirmou, sem tecer mais comentários.

Leia também: Bolsonaro admite manter Ilan Goldfajn no BC

Se falou em fechar STF, precisa de psiquiatra, diz Bolsonaro

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) negou a jornalistas na tarde do domingo (21) que exista a possibilidade de o STF (Supremo Tribunal Federal) ser fechado.

Veicula nas redes sociais um vídeo em que seu filho, Eduardo Bolsonaro, afirma que o Supremo poderia ser fechado por militares caso a candidatura de seu pai fosse barrada.

“Se alguém falou em fechar o STF, precisa consultar um psiquiatra”, disse Jair Bolsonaro.

O candidato do PSL afirmou que desconhece o vídeo e que duvida que Eduardo tenha feito a afirmação. “Alguém tirou de contexto.”

Bolsonaro grava vídeos de campanha neste domingo com membros da CBDS (Confederação Brasileira de Desportos de Surdos). O encontro ocorre no Jardim Botânico, zona sul do Rio, na casa de Paulo Marinho, suplente de seu filho Flávio Bolsonaro, eleito senador.

Trump diz que EUA vão abandonar tratado nuclear, e Rússia alerta sobre retaliação

A Rússia considera um “passo perigoso” o anúncio do presidente americano Donald Trump de deixar de cumprir o tratado sobre armas nucleares de alcance intermediário assinado durante a Guerra Fria entre a União Soviética e os Estados Unidos.

O Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), negociado pelo então presidente dos EUA Ronald Regan e pelo líder soviético Mikhail Gorbachev em 1987, estabeleceu a eliminação de mísseis nucleares e convencionais de alcances curto e intermediário por ambos os países.

“A Rússia não honrou, infelizmente, o acordo então nós vamos encerrá-lo e sair dele”, disse Trump a jornalistas no sábado (20).

O vice-ministro de relações exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, afirmou no domingo, (21), que uma retirada unilateral dos EUA seria “muito perigosa”.

“Seria um passo muito perigoso que, tenho certeza disso, não será compreendido pela comunidade internacional e, inclusive, vai gerar sérias condenações”, falou Riabkov à agência estatal TASS.

Autoridades estadunidenses acreditam que Moscou está desenvolvendo e instalou um sistema de mísseis 9M729, com lançamento baseado em terra, o que permitiria aos russos lançar um ataque nuclear contra a Europa com rapidez e violaria o tratado INF. A Rússia tem consistentemente negado qualquer violação do tratado.

Trump disse que os EUA vão desenvolver armas a menos que Rússia e China concordem em interromper o desenvolvimento.  Os chineses não fazem parte do tratado – que impede a posse pelos EUA de mísseis balísticos que podem ser lançados por terra e tenham alcance entre 500 e 5 mil quilômetros – e têm investido pesado em mísseis convencionais.

O conselheiro de segurança nacional dos Estados Unidos, John Bolton, chegou neste domingo a Moscou, onde se reunirá com importantes funcionários do governo da Rússia e com o presidente Vladimir Putin, para tratar vários temas das relações bilaterais, que segundo os russos está em “estado lamentável”.

Ryabkov, em comentários publicados pela agência estatal de notícias RIA, afirmou que se os EUA abandonarem o tratado, a Rússia não terá escolha além de retaliar, o que incluirá a tomada de medidas de “natureza técnico-militar”. “Mas preferimos que as coisas não atinjam este ponto”, disse o vice-ministro, segundo a RIA.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários