Agora você confere as principais notícias de 24/05/19 sexta-feira.

EUA modificam posição e formalizam apoio à entrada do Brasil na OCDE

Os Estados Unidos formalizaram nesta quinta-feira (23), em Paris o apoio da entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), após a promessa feita pelo presidente Donald Trump a Jair Bolsonaro em março.

Além das expectativas do governo brasileiro, a mudança da posição americana sobre o Brasil na instituição desbloqueia o processo de ampliação da entidade, que estava sendo considerado “morto” desde a reunião de Buenos Aires, no ano passado, segundo uma fonte do governo.

Em entrevista coletiva, o secretário-geral da OCDE, José Ángel Gurría, confirmou a informação “Temos uma posição diferente sobre o Brasil agora”, disse, sem dar mais detalhes.

“Não tínhamos certeza de que os EUA iriam confirmar isso claramente e o resultado veio melhor”, avaliou uma fonte. Apesar de não se tratar de uma decisão em si, a mudança é vista como um movimento importante. “Após um período meio morto de Buenos Aires e com o assunto meio caído, agora com o apoio ao Brasil o tema [de ampliação] foi retomado.”

O presidente Jair Bolsonarou republicou no Twitter uma publicação da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil sobre o assunto.

Reforma da Previdência deve ser aprovada entre 60 e 90 dias, diz Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (23) esperar que a reforma da Previdência será aprovada entre 60 a 90 dias no Congresso e que o clima não é tão pessimista em Brasília quanto o discurso do resto do país.

Guedes enfatizou que o Senado montou uma comissão paralela para analisar a reforma, que neste momento tramita na Câmara. Segundo ele, isso permitiria “uma surpresa favorável” para as novas regras para aposentadoria.

O ministro disse ainda acreditar que a reforma aprovada terá a potência fiscal necessária, ou seja, deve economizar o cerca de R$ 1,1 trilhão em dez anos apresentados na proposta apresentada pelo governo em fevereiro.

O mercado financeiro acredita que a reforma deve ser capaz de poupar entre R$ 600 bilhões e R$ 700 bilhões.

Sem a economia com a reforma, não será possível lançar o regime de capitalização para os novos trabalhadores e sem encargos trabalhistas, afirmou. Guedes voltou a defender o regime de capitalização chileno, que está sob revisão naquele país, mas acrescentou que é possível prever uma camada de solidariedade ao regime mais liberal.

Guerra comercial joga Mercados para baixo

Novas discussões entre China e Estados Unidos e a ameaça de uma guerra fria tecnológica entre os países derrubaram as principais Bolsas globais nesta quinta-feira (23). A queda de 5% no preço do petróleo acentuou a queda dos índices. No Brasil, o dólar voltou a R$ 4,05 e a Bolsa perdeu os 94 mil pontos.

Nesta quinta, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, acusou o presidente da Huawei de mentir sobre os laços da empresa com o governo chinês. Pompeo também acredita que mais companhias americanas cortarão os laços com a gigante de tecnologia.

“A empresa está profundamente ligada não apenas à China, mas ao Partido Comunista Chinês. E a existência dessas conexões coloca em risco a informação americana que atravessa essas redes. Se você colocar suas informações nas mãos do Partido Comunista Chinês, é de fato um risco real. Eles podem não usá-las hoje, mas podem fazê-lo amanhã”, disse Pompeo à rede americana CNBC.

Para remover a Huawei da indústria americana, parlamentares dos EUA se mobilizaram para fornecer US$ 700 milhões em subsídios para telecomunicações americanas removerem equipamentos da empresa chinesa e bloquearem a Huawei e ZTE em redes 5G de próxima geração.

A China revidou. O porta-voz do Ministério do Comércio da China, Gao Feng disse que Washington deve terminar com suas “ações equivocadas” se quiser que as negociações comerciais continuem.

No Brasil, as ações preferenciais (mais negociadas) da Petrobras caíram 1,7%, a R$ 25,84. As ordinárias (com direito a voto) recuaram 1,73%, a R$ 28,27.

A queda da companhia derrubou o Ibovespa, maior índice acionário do país, que perdeu os 94 mil pontos. O índice recuou 0,47%, a 93.910 pontos. O giro financeiro foi de R$ 12,6 bilhões, abaixo da média diária para o ano.

O dólar subiu 0,14%, a R$ 4,0480. Na máxima do dia, a moeda americana chegou a R$ 4,0720. Na mínima, R$ 4,0270.

Trump diz que vai encontrar presidente da China no G-20

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou que irá se encontrar com o presidente chinês, Xi Jinping, durante as reuniões do G-20 que acontecerão em junho. Ao comentar o anúncio de US$ 16 bilhões em incentivos fiscais a fazendeiros americanos feito hoje, Trump pontuou que os EUA ajudaram a “construir a China nos últimos 30 anos”.

“A China não nos dava nada, agora nos dá milhões”, declarou, em referência às tarifas sobre importações de produtos chineses aplicadas por sua gestão, acrescentando que “agora é hora de insistirmos em um bom acordo para agricultores”.

O chefe da Casa Branca ainda afirmou que há muitas companhias deixando a China para voltar aos Estados Unidos, como resultado de sua política tarifária. Trump aproveitou para defender o acordo Estados Unidos-México-Canadá (USMCA, na sigla em inglês), que seria “muito melhor que Nafta, o pior acordo já feito pelos EUA”

Houve também críticas aos democratas, que não estariam fazendo “nada além de investigar” o presidente.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários