Agora você confere as principais notícias de 26/03/2019, terça-feira.

Ex-presidente Temer deixa a prisão

Quatro dias após ser preso, o ex-presidente da República Michel Temer (MDB) foi libertado e deixou a sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) no Rio de Janeiro às 18h43 de segunda-feira (25), em um carro particular, com escolta da Polícia Federal. Ainda não foi confirmado para onde o ex-presidente seguirá, mas o trajeto indica ser o aeroporto Santos Dumont. Ele se submeteu a exame de corpo de delito na própria Superintendência da PF. Agora, possivelmente voltará para São Paulo, onde mora e foi preso.

O ex-ministro Wellington Moreira Franco e as outras seis pessoas que foram presas na última quinta-feira (21), por ordem do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, e continuavam detidas também foram libertadas por decisão do desembargador Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). Perante o TRF-2 foram impetrados na semana passada dois habeas corpus em favor de Temer e outros em favor de Moreira Franco e de outros detidos.

Na sexta-feira (22) Athié não havia decidido – apenas encaminhou o caso para julgamento pela 1 Turma Especilizada do TRF-2, do qual faz parte com outros dois desembargadores. O julgamento pelo colegiado ocorreria na próxima quarta-feira (27), mas, segundo a assessoria de imprensa do TRF-2, Athié avaliou o caso durante o final de semana e decidiu conceder o habeas corpus a todos os presos – aos sete que haviam impetrado recurso e também ao único que não impetrou. Todos serão libertados nas próximas horas.

Além de Temer e Moreira, o desembargador também mandou soltar João Baptista Lima Filho, o Coronel Lima, homem forte do ex-presidente, sua mulher, Maria Rita Fratezi, seu sócio Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, e o empresário Vanderlei de Natale, dono da Construbase. Na sexta-feira (22), o magistrado havia enviado o pedido de habeas do emedebista para a 1ª Turma do TRF-2, para que fosse julgado na quarta (27). Após a decisão, o julgamento saiu da pauta.

O inquérito que levou Temer, Lima e o ex-ministro Moreira Franco à cadeia da Lava Jato está relacionado às investigações que miram desvios em obras da Usina Angra III, da estatal Eletronuclear.

Governo prepara ‘revogaço’ de normas que atrapalham produção

Empresários da indústria que estiveram reunidos com o presidente Jair Bolsonaro e com os ministros Paulo Guedes (Economia) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil) receberam a informação de que uma série de medidas para desburocratizar a economia deverão ser anunciadas nas próximas duas semanas.

Na Casa Civil, está sendo preparado um “revogaço”, segundo o presidente da Abit (associação da indústria têxtil), Fernando Pimentel, com a retirada de normas por meio de decretos presidenciais.

“Não é preciso apenas podar o entulho burocrático mas evitar que novos surjam e gerem custos para as companhias. É uma agenda de todos os dias, mas que vale a pena e que afeta a todos nós como empreendedores”, disse.

Já da secretaria de Produtividade do Ministério da Economia, deverão sair medidas de microeconomia e regulatórias para melhorar o ambiente de negócios, adiantaram os empresários.

Representantes de 11 ramos industriais estiveram em Brasília para demonstrar apoio à reforma da Previdência.

Eles aproveitaram a visita para apresentar uma agenda para acelerar o crescimento econômico.

Segundo o presidente da Abiplast (indústria de plásticos), José Ricardo Roriz Coelho, a preocupação dos empresários foi levar uma agenda de geração de empregos.

“Colocamos a nossa agenda e recebemos o ‘input’ do governo de que algumas ações vão sair. Não podemos ter só a agenda da Previdência, precisamos acelerar o retorno do crescimento”, afirmou.

Bolsa fecha mais um dia em baixa

A Bolsa brasileira fechou a segunda-feira perto da estabilidade, com viés de queda, em linha com o exterior. É o quinto pregão consecutivo de baixa, reflexo da turbulência política que coloca em dúvida a tramitação da reforma da Previdência. O dólar recuou mais de 1%.

O Ibovespa, principal índice acionário do país, encerrou o dia em baixa de 0,07%, a 96.662 pontos, após fortes oscilações durante o pregão.

Na mínima, o índice foi negociado a 93.103 pontos. Na máxima, alcançou 94.383 pontos. O giro financeiro foi de R$ 14,7 bilhões, abaixo da média diária do ano.

A moeda americana encerrou o dia a R$ 3,8570, baixa de 1,17%.

EUA prometem não ficar de braços cruzados ante ação da Rússia na Venezuela

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, acusou na segunda-feira (25), a Rússia de agravar as tensões na Venezuela com sua presença militar para apoiar o regime Nicolás Maduro e advertiu que Washington não permanecerá de braços cruzados diante disso.

“Os Estados Unidos e os países da região não ficarão de braços cruzados enquanto a Rússia exacerba as tensões na Venezuela”, declarou Pompeo a seu colega russo, Sergei Lavrov, durante uma ligação telefônica nesta segunda-feira, informou o porta-voz adjunto do Departamento de Estado Robert Palladino.

Segundo o diário El Nacional, dois aviões militares russos -um jato e um cargueiro- aterrizaram na tarde de sábado em Caracas, transportando uma centena de militares liderados pelo general Vasili Tonkoshkurov, diretor de mobilização das Forças Armadas do país europeu. De acordo com o jornal , “35 toneladas de materiais” chegaram com a missão militar.

Autoridades venezuelanas preferiram não comentar o caso. Segundo o site Sputnik, de linha editorial favorável ao Kremlin, citando diplomatas russos sediados em Caracas, não há “mistério” envolvendo a viagem, que segue critérios previstos em acordos técnicos e militares assinados há anos.

Rússia e China, principais credores da dívida externa da Venezuela (estimada em US$ 150 bilhões), têm sido dois dos maiores aliados do governo de Nicolás Maduro em meio a uma crescente pressão internacional para que ele abandone o poder. A colaboração militar entre Caracas e Moscou fortaleceu desde o início do chavismo, com a compra de equipamentos e armamento militar.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários