Agora você confere as principais notícias de 07/10/2018, domingo.

Pesquisa Ibope: Bolsonaro chega a 41% dos votos válidos na véspera da votação

Na véspera da eleição presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) cresceu três pontos porcentuais e chegou a 41% das intenções de votos válidos na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada na noite de  sábado (6). Favorito para conquistar a segunda vaga em um eventual segundo turno, o petista Fernando Haddad tem 25% dos válidos, três pontos a menos do que na pesquisa anterior, divulgada na quarta-feira.

Para vencer no primeiro turno, Bolsonaro precisaria de 50% dos votos válidos mais um  –  ou seja, isso só seria possível com a conquista de mais nove pontos porcentuais no dia da votação.

Em um segundo turno, se ele ocorresse neste momento, o placar seria de 52% a 48% para Bolsonaro na disputa contra Haddad, nos votos válidos. Como a margem de erro é de dois pontos porcentuais, há empate técnico no limite da margem de erro. Isso significa que há uma pequena chance de eles estarem empatados, mas a maior probabilidade é que o candidato do PSL esteja na frente.

Com a polarização entre Bolsonaro e Haddad, seus principais adversários não tiveram espaço para crescer na reta final: Ciro Gomes oscilou de 12% para 13% dos válidos e ficou com pouco mais da metade da votação de Haddad. Geraldo Alckmin (PSDB) se manteve com 8%, e Marina Silva (Rede) passou de 4% para 3%.

Nos votos totais, ou seja, levando-se em conta os brancos e nulos, Bolsonaro subiu quatro pontos desde a quarta-feira, de 32% para 36%, enquanto Haddad oscilou de 23% para 22%. Na simulação de segundo turno com votos totais, o candidato do PSL teria 45%, e o do PT, 41%. Nulos e brancos seriam 12%, e os indecisos, 3%.

A rejeição a Bolsonaro e a Haddad permaneceu no mesmo patamar da pesquisa anterior. Enquanto a do candidato do PSL oscilou de 42% para 43%, a do petista passou de 37% para 36%.

Atrás deles, a maior rejeição é a de Marina Silva, em quem 22% dos eleitores não votariam “de jeito nenhum” — oscilação de um ponto para baixo em comparação com o último levantamento. Alckmin (16%) e Ciro (15%) oscilaram um ponto para baixo e aparecem na sequência.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores nos dias 5 e 6 de outubro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo Nº BR-01537/2018. Os contratantes foram o jornal O Estado  de São Paulo e a TV Globo.

Leia também: TSE falha e eleições se tornaram fábrica de Fake News

Bolsonaro alcança 40% dos votos válidos no Datafolha; Haddad tem 25% e Ciro, 15%

O deputado Jair Bolsonaro (PSL) chegou à véspera do dia da eleição mantendo a liderança da corrida presidencial, mas sem votos suficientes para liquidar a disputa no primeiro turno, de acordo com pesquisa concluída pelo Datafolha neste sábado (6).

Segundo o instituto, o capitão reformado tem 40% das intenções de votos válidos, sem contar eleitores que pretendem votar em branco ou nulo, ou estão indecisos. Para vencer no primeiro turno, é necessário somar 50% dos votos válidos mais um.

Bolsonaro mantém vantagem de 15 pontos sobre o segundo colocado, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que tem 25% dos votos válidos. Se mantiverem essas posições nas urnas no domingo (7), Bolsonaro e Haddad se enfrentarão no segundo turno no dia 28.

Em relação ao levantamento anterior, concluído pelo Datafolha na quinta (4), Bolsonaro oscilou um ponto percentual para cima e Haddad ficou estagnado.

Em terceiro lugar, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) oscilou dois pontos percentuais e alcançou 15% das preferências, distanciando-se do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que aparece com 8%, em quarto lugar.

A ex-senadora Marina Silva (Rede) terminou empatada com o ex-banqueiro João Amoêdo (Novo), ambos com 3% das intenções de votos válidos.

O Datafolha entrevistou 19.552 eleitores de 382 municípios na sexta (5) e no sábado. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01584/2018 e foi contratada pelo jornal Folha de São Paulo e pela TV Globo.

Nas simulações para o segundo turno da eleição, Bolsonaro e Haddad estão empatados tecnicamente, ou seja, dentro da margem de erro da pesquisa. O capitão aparece com 45% das preferências e Haddad, com 43%.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários