Agora você confere as principais notícias de 15/03/2018, quinta-feira.

Jucá critica proposta de Bolsonaro sobre campo de refugiados venezuelanos

Uma das principais lideranças de Roraima, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB), criticou nesta quarta-feira proposta do deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) de criar um campo de refugiados para venezuelanos que chegam ao País. O emedebista defendeu a criação de centro de triagem para controlar a entrada dos estrangeiros na fronteira entre o Brasil e Venezuela.

“Vai botar quem para tomar conta (do campo de refugiados)? A ONU (Organização das Nações Unidas)? É pior, é um enclave da ONU dentro do Brasil”, afirmou Jucá ao Broadcast. Para ele, a primeira medida a ser adotada é um controle de barreira sanitária na fronteira. “Tem que ter um centro de triagem. Porque tem que vacinar as pessoas. Está entrando gente doente lá. Está tendo surto de sarampo, já tem suspeita de febre amarela, já teve caso de difteria”, disse.

Em recente entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, Bolsonaro listou três propostas para enfrentar a imigração de venezuelanos no Brasil. “Primeiro, via Parlamento, revogar essa lei de imigração aí. Outra, fazer campo de refugiados. Outra: em vez de esperar passar o vexame do (Nicolás) Maduro expulsar os nossos embaixadores, já era para ter chamado há muito tempo e tomado outras decisões econômicas contra a Venezuela”, disse.

Livro grátis: Garanta um exemplar gratuito do livro “Mercadores da Noite” de Ivan Sant’Anna

Defesa de Lula faz novo pedido a Fachin para evitar prisão

Ante a resistência da ministra Cármen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), de marcar o julgamento do habeas corpus que visa evitar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a defesa do petista voltou a mirar o relator do caso, Edson Fachin.

No início da tarde desta quarta (14), o ex-ministro do STF e advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, reuniu-se com Cármen Lúcia e disse ter ouvido dela que não há previsão para o plenário da corte julgar o habeas corpus pedido pela defesa.

Fachin negou liminarmente em fevereiro o habeas corpus e decidiu enviá-lo ao plenário, composto pelos 11 ministros.

À noite, Pertence protocolou nova petição endereçada a Fachin. Nela, a defesa pede, em primeiro lugar, que Fachin reconsidere sua decisão liminar e suspenda uma eventual ordem de prisão contra Lula até que o Supremo julgue duas ações que discutem a prisão após condenação em segunda instância, tema que divide os ministros.

O STF passou a autorizar a prisão após condenação em segundo grau, antes de esgotados todos os recursos, em 2016, em votação apertada (6 votos a 5). Desde então, há duas ações que tramitam no tribunal e discutem a constitucionalidade da chamada execução provisória da pena, mas Cármen Lúcia tem evitado pautá-las.

Caso Fachin não reconsidere sua liminar, a defesa quer que ele leve o caso à Segunda Turma do STF, e não ao plenário. O colegiado é composto por cinco ministros: Celso de Mello, Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, além de Fachin.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

FoxBit perde R$ 1 milhão com falha no sistema e bloqueia saque de bitcoin

Uma instabilidade no sistema que fez com que a FoxBit, uma das principais corretoras de moedas virtuais no Brasil, perdesse ao menos R$ 1 milhão na última semana. A falha permitiu que usuários fizessem saques duplicados de bitcoin.

Segundo divulgação da empresa, durante a manutenção do sistema, feito última sexta-feira, os índices do banco de dados da prestadora de serviços da FoxBit foram corrompidos. Com isso, 130 transações foram duplicadas, cerca de 30 saques de bitcoins.

“No momento, estamos trabalhando continuamente para restaurar estes índices, mas este é um processo que leva tempo, visto que a FoxBit possui uma grande quantidade de trades diários, clientes, operações, etc. O processo é e deve ser muito cauteloso, pois é necessário manter a segurança e a lisura dos dados”, justificou a empresa em uma postagem no blog.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Vale e Petrobras limitam queda da Bolsa

A Bolsa brasileira fechou em baixa pelo segundo dia seguido, mas a valorização das ações da Vale e da Petrobras ajudou a amenizar a queda, em meio a preocupações com uma guerra comercial entre Estados Unidos e China. O dólar fechou praticamente estável, cotado a R$ 3,26.

O Ibovespa, das ações mais negociadas, teve queda de 0,39%, para 86.050 pontos. O volume negociado foi de R$ 9,420 bilhões. O dia foi de vencimento de opções sobre o índice, que movimentou R$ 287,8 milhões.

O dólar comercial teve queda de 0,06%, para R$ 3,261. O dólar à vista, que fecha mais cedo, subiu 0,01%, para R$ 3,259.

Livro grátis: Garanta um exemplar gratuito do livro “Mercadores da Noite” de Ivan Sant’Anna

Acompanhe o fechamento do mercado financeiro com Alvaro Bandeira

Clique e ouça

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários