Agora você confere as principais notícias de 24/11/2018, sábado.

Lula, Dilma, Palocci, Mantega e Vaccari no banco dos réus pelo Quadrilhão do PT

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal, em Brasília, aceitou nesta sexta-feira (23) denúncia formulada pelo Ministério Público Federal contra os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, os ex-ministros da Fazenda Antonio Palocci e Guido Mantega e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto por formação de organização criminosa, no caso do “quadrilhão do PT”.

“Segundo a acusação, com base nas provas documentais juntadas aos autos, os réus (até o ano de 2016) integravam organização criminosa quando de suas respectivas atuações como membros do Partido dos Trabalhadores (PT) e ainda por meio de condutas ligadas a exercício de mandatos como Presidentes da República, ministros de Estados e de integrante do referido Partido, tendo sido cometidos diversos crimes contra a Administração Pública (entre os quais corrupção) e lavagem de dinheiro relacionados com o Ministério de Minas e Energia, Petrobrás, Construtoras Odebrecht, Andrade Gutierrez, OAS e UTC, e J&F/BNDES”, escreveu o juiz.

Em sua decisão, o juiz federal explicou que ficaram de fora da decisão a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, o ex-ministro das Comunicações no governo Dilma, Paulo Bernardo Silva, e o prefeito de Araraquara (SP), Edinho Silva, ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, que seriam integrantes da mesma organização ao lado dos cinco acusados, mas cujas investigações tramitam em diferentes instâncias – Gleisi e o marido são investigados no STF; a denúncia contra Edinho foi encaminhada ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3).

“Determino as citações para as respostas à acusação, por escrito, no prazo de 15 dias (prazo estendido pela metade por se tratar de cinco réus), oportunidade em que poderão arguir preliminares e alegar tudo o que interesse às defesas, oferecer documentos e justificações, especificar ou produzir desde logo provas, arrolando e qualificando (com os pertinentes endereços) testemunhas para serem ouvidas em audiência”, escreveu o juiz em sua decisão.

A acusação, por organização criminosa, foi oferecida em setembro de 2017 pelo então procurador-geral da República. De acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), o esquema de corrupção instalado em diversos entes e órgãos públicos, como a Petrobrás, o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e o Ministério do Planejamento, permitiu que os políticos denunciados recebessem a título de propina pelo menos R$ 1,48 bilhão.

“Pelo menos desde meados de 2002 até 12 de maio de 2016 , os denunciados, integraram e estruturaram uma organização criminosa com atuação durante o período em que Lula e Dilma Rousseff sucessivamente titularizaram a Presidência da República, para cometimento de uma miríade de delitos, em especial contra a administração pública em geral”, afirmou Janot à época.

Exames apontam inflamação e cirurgia de Bolsonaro fica para depois da posse

Jair Bolsonaro se submeteu sexta-feira (23) a uma série de exames pré-operatórios que encontraram uma inflamação e não o consideraram apto para a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia. A bolsa, que coleta suas fezes e gases, é uma decorrência do atentado a faca que ele sofreu em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro.

O procedimento ocorreria após a diplomação de Bolsonaro como presidente pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), depois do dia 10 de dezembro. No entanto, segundo boletim médico, uma inflamação foi identificada, o que vai postergar a cirurgia para depois de sua posse, em janeiro.

O peritônio é uma membrana transparente que recobre toda a parede abdominal, incluindo o intestino grosso, órgão afetado pela facada que o presidente eleito sofreu. A cirurgia que Bolsonaro precisa fazer consiste em abrir o abdome, retirar a bolsa que coleta suas fezes e religar as alças do intestino grosso. É considerada uma cirurgia menos arriscada aos procedimentos que o presidente eleito já passou.

Essa inflamação no peritônio foi identificada pelos médicos em um dos exames que Bolsonaro fez no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), onde o presidente eleito deu entrada às 10h40 acompanhado da mulher Michelle Bolsonaro. Ele deixou o hospital às 13h25.

Segundo informações da Record TV, único veículo que teve livre acesso ao interior do hospital, Jair Bolsonaro fez um exame de sangue, para medir a capacidade do seu corpo de cicatrizar, e uma ressonância magnética. A assessoria do hospital não quis especificar a quais exames Bolsonaro se submeteu para demais repórteres.

Petróleo fecha abaixo de US$ 60 e pressiona Bolsa brasileira

O petróleo despencou mais de 6% sexta-feira (23) azedando os mercados financeiros em dia de volume reduzido de negócios. A desvalorização da matéria-prima, que acumula baixa de mais de 30% desde outubro, pesou sobre outros produtos e derrubou a Bolsa brasileira. O dólar avançou.

O barril do brent, referência internacional da commodity, fechou na sexta a US$ 58,80, no menor patamar em mais de um ano.

Os preços do petróleo recuam com base em notícias que apontam crescimento da oferta, especialmente nos Estados Unidos, acima da demanda. O mercado passou a temer acúmulo de combustível como o que ocorreu em 2015, que levou as cotações do combustível para abaixo dos US$ 30 o barril.

A Agência Internacional de Energia espera que apenas a produção de países não integrantes da Opep aumente 2,3 milhões de barris por dia em 2018. A demanda por petróleo no próximo ano, por sua vez, deverá crescer 1,3 milhão de barris por dia.

Investidores têm mostrado preocupação com a desaceleração da economia global, que poderia reduzir a demanda também por outras matérias-primas, como o minério de ferro. O preço do produto também se retraiu no mercado internacional nesta sexta.

Esse mau humor no mercado de commodities afetou as ações da Vale e da Petrobras e derrubou a Bolsa brasileira. Os papéis da estatal cederam mais de 3%, enquanto a mineradora se desvalorizou mais de 6%.

O Ibovespa, principal índice acionário do país, cedeu 1,42%, a 86.230 pontos. O volume de negócios foi de R$ 12,7 bilhões, cerca de 30% abaixo da média dos últimos 30 dias.

Isso tende a tornar os movimentos de mercado mais bruscos, o que ajuda a explicar a baixa na Bolsa brasileira nesta sexta, afirma.

O volume de negócios reduziu no mercado local refletindo o feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, na quinta-feira (22), quando o mercado ficou fechado por lá. Nesta sexta, o horário de negociação foi reduzido pelo mesmo motivo.

As Bolsas americanas também recuaram nesta sexta, também reflexo das perdas no setor de commodities e menor liquidez.

Espanha ameaça desistir de reunião do Brexit se não houver consenso sobre Gibraltar

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, disse sexta-feira (23), que a reunião de cúpula da União Europeia em Bruxelas no domingo para discutir o Brexit pode não ocorrer se não houver um consenso sobre a questão de Gibraltar, território britânico na Península Ibérica que se tornou um entrave nos últimos dias de negociação.

“Se não houver acordo, é obvio que a reunião não deve ocorrer”, disse Sánchez em Havana, onde participa de reunião oficial.

Na quinta-feira, o status de Gibraltar e de licenças de pesca em águas britânicas ainda eram um impasse nas negociações.  May conversou com Sánchez para assegurar que o Brexit se estenderá a todos os domínios do Reino Unido. “A soberania britânica em Gibraltar será protegida”, disse. Ainda de acordo com ela, o país não excluirá Gibraltar das negociações sobre a futura relação do país com a União Europeia (UE) e lembrou que há um protocolo sobre a cooperação entre Londres e Madri.

Madri é contra o acordo por não apresentar uma linguagem clara sobre o território e pede negociações bilaterais sobre o tema.

O Rochedo de Gibraltar, estratégico para a navegação comercial por sua posição na saída do Mar Mediterrâneo para o Oceano Atlântico foi ocupada pela Inglaterra em 1704 e foi cedido pela Espanha aos britânicos no Tratado de Utrecht, que pôs fim à Guerra de Sucessão Espanhola em 1713.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários