Agora você confere as principais notícias de 07/04/2018, sábado.

Lula não cumpre determinação de juiz Sergio Moro

O juiz Sergio Moro decretou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e determinou que ele se apresentasse à Polícia Federal em Curitiba até as 17h desta sexta (6).

Lula não se entregou no prazo determinado. Ele continua na sede do sindicato, em São Bernardo do Campo.

Segundo a assessoria de imprensa da 13ª Vara Federal do Paraná, o ex-presidente Lula não pode ser considerado foragido e também não terá descumprido ordem judicial ao não se apresentar depois deste horário.

Lula foi condenado por Moro no caso do tríplex de Guarujá em julho de 2017. Em janeiro, os juízes do TRF-4 confirmaram a condenação e votaram por aumentar a pena do petista para 12 anos e um mês de prisão.

Defesa de Lula pede ao STF liminar contra prisão

A defesa do ex-presidente Lula entrou com uma reclamação no STF (Supremo Tribunal Federal), no início da noite desta sexta-feira (6), em que pede uma liminar para suspender sua prisão. Os advogados argumentaram que a ordem de prisão não esperou o esgotamento dos recursos no TRF-4 (Tribunal Regional Federal).

Os advogados pedem a suspensão da execução provisória da pena imposta a Lula até o julgamento de mérito de duas ADCs (ações declaratórias de constitucionalidade) que discutem no STF a constitucionalidade da prisão após condenação em segunda instância.

As duas ADCs estão sob relatoria do ministro Marco Aurélio. Por essa razão, os advogados de Lula direcionaram o pedido a ele. No entanto, a reclamação foi distribuída eletronicamente pelo Supremo e o ministro sorteado para ser o relator foi Edson Fachin, informou a assessoria do tribunal.

Caso o primeiro pedido não seja acolhido, os advogados pedem uma liminar para suspender a prisão até que o TRF-4 examine a admissibilidade dos recursos extraordinários, que são direcionados ao STF.

Por último, se os pedidos anteriores forem negados, a defesa de Lula quer que ele aguarde em liberdade o julgamento dos embargos de declaração que serão apresentados ao próprio TRF-4 até a próxima terça-feira (10).

MST e Levante Popular realizam escracho em frente à casa de Carmén Lúcia

O MST e o Levante Popular da Juventude divulgaram um escracho em frente à casa da presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, em Belo Horizonte.

Imagens mostram que a fachada do edifício foi pintada de vermelho, com bombas de tinta. Segundo os militantes, o ato foi durante a tarde e reuniu cerca de 450 pessoas.

Ainda na capital mineira, manifestantes favoráveis a Lula começaram a se concentrar durante a tarde na Praça Sete, no centro. A Frente Brasil Popular e o PT convocaram atos na praça ao longo desta sexta (6). A multidão já ocupa a avenida Afonso Pena.

Mais cedo, militantes de esquerda acompanharam a ida da ex-presidente Dilma Roussef ao Tribunal Regional Eleitoral para transferir seu título de eleitor de Porto Alegre para Belo Horizonte.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.