Agora você confere as principais notícias de 27/12/2017, quarta-feira.

Ministro diz que liberar verba por voto não é chantagem, é ‘ação de governo’

O ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) afirmou que a liberação de recursos de bancos públicos em troca de apoio à reforma da Previdência não é “chantagem”, mas sim uma “ação de governo”.

Após participar de uma reunião com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, Marun admitiu que está usando a liberação de dinheiro da Caixa Econômica Federal como moeda de troca com governadores para que eles pressionem deputados a aprovarem as mudanças nas regras de aposentadoria.

“Financiamentos da Caixa Econômica Federal são ações de governo, senão o governador poderia tomar esse financiamento no Bradesco [banco privado]”, disse Marun.

“Não entendo que seja uma chantagem o governo atua no sentido que um aspecto tão importante para o Brasil se torne realidade. O governo espera daqueles governadores que têm recursos a serem liberados, financiamento a ser liberado, uma reciprocidade no que tange a questão da Previdência”, completou.

Palestras gratuitas recomendadas: Conrado Navarro e convidados falam sobre finanças pessoais e empreendedorismo

Brasil expulsa encarregado de negócios da Venezuela

O governo brasileiro decidiu hoje declarar ‘persona non grata’ o encarregado de negócios da Venezuela no Brasil, Gerardo Antonio Delgado Maldonado. A medida vem em reação à decisão do governo venezuelano, anunciada no último sábado, de fazer o mesmo ao embaixador do Brasil em Caracas, Ruy Pereira.

A retaliação contra o diplomata venezuelano estava prevista desde o último sábado. Em nota, o Ministério das Relações Exteriores havia informado que adotaria “medidas de reciprocidade correspondentes”. No entanto, o Itamaraty aguardava um gesto formal da chancelaria venezuelana para reagir.

Isso porque o anúncio da medida contra o embaixador brasileiro foi feito pela presidente da assembleia constituinte, a ex-chanceler Delcy Rodríguez. O Brasil, porém, não reconhece a assembleia como legítima. Por isso, a nota emitida no sábado dizia que haveria reciprocidade caso a medida fosse confirmada.

eBook gratuito recomendado: Riqueza pessoal é possível

Fazenda veta socorro financeiro ao Rio Grande do Norte

O Ministério da Fazenda vetou socorro financeiro ao Rio Grande do Norte, com base em recomendação do Tribunal de Contas da União. A secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, afirmou nesta terça-feira (26) que uma “ajuda orçamentária está descartada”.

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, tinha a expectativa de receber R$ 600 milhões da União na primeira semana de janeiro. Em texto publicado no Facebook, pede que servidores voltem ao trabalho e diz que pretende pagar até 29 de dezembro salários de novembro.

Após negar que possa ocorrer um socorro financeiro, Ana Paula Vescovi destacou que é necessário “gerar isonomia de tratamento com os entes federativos”.

“Temos um arranjo federativo que já está estabelecido, importante para gerar equilíbrio nas relações com todos os Estados. Temos Estados que tiveram problemas sérios de segurança e outras áreas este ano, temos muito respeito ao que acontece com a sociedade potiguar, mas temos aqui balizas legais, institucionais, que são muito importantes de serem observadas”, disse a secretária.

Imperdível: 5 ações para comprar agora

Vendas em shoppings no Natal sobem 6% em 2017

As vendas cresceram 6% no Natal deste ano em relação ao apurado em 2016, movimentando R$ 51,2 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), que realiza pesquisa junto a cerca de 150 empresas de varejo associadas à entidade.

De acordo com Alshop, a evolução das vendas no período foi influenciada pelos sinais de recuperação lenta e gradual do mercado de trabalho, em um cenário de queda da inflação e redução da taxa básica de juros. Também impactaram positivamente o varejo de fim de ano as liberações das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e o saque do PIS/Pasep.

Ele comemora ainda o crescimento das vendas em lojas de shopping ao longo do ano, que acumularam avanço de 5,3%, em termos nominais, ante 2016, a R$ 147,5 bilhões, de acordo com dados da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop).

“Tivemos um faturamento importante, vínhamos de dois Natais em queda”, avalia o presidente da entidade, Nabil Sahyoun.

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

Acompanhe o fechamento do mercado com Alvaro Bandeira

Clique para ouvir

 

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários