Agora você confere as principais notícias de 02/04/19 terça-feira.

MP quer o retorno de Michel Temer para a prisão

O Ministério Público Federal recorreu ao TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) para tentar restabelecer a prisão preventiva do ex-presidente Michel Temer, do ex-ministro Moreira Franco e outros seis denunciados por crimes ligados a contratos de Angra 3.

A Procuradoria Regional da República atacou os principais pontos da decisão do juiz federal Ivan Athié, que concedeu a liminar para soltar o ex-presidente e os demais investigados. A data do julgamento da 1ª Turma ainda não foi marcada.

Para o magistrado, a decisão do juiz Marcelo Bretas, da primeira instância, para decretar a prisão preventiva não tinha fundamentação concreta e não apresentou a contemporaneidade dos fatos investigados.

“A alegação de falta de contemporaneidade dos fatos, destacada na liminar, foi rebatida pelo MPF com base no entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) de que a análise de fatos contemporâneos deve ocorrer à luz do contexto de reiteração criminosa. Embasando os recursos, o MPF citou habeas corpus similar do ex-ministro Antônio Palocci, negado pelo STF. No esquema com a Eletronuclear, a prática criminosa se manteve em 2018, quando a prisão do então presidente da República era vedada”, diz a Procuradoria, em nota.

Temer é acusado de chefiar uma organização criminosa que desviava recursos das obras da usina nuclear de Angra 3. O Ministério Público Federal afirmou que chega a R$ 1,8 bilhão o montante de propinas solicitadas, pagas ou desviadas pelo grupo do ex-presidente da República.

Segundo a Procuradoria, a organização age há 40 anos obtendo vantagens indevidas sobre contratos públicos.

Exportações superaram importações em US$ 4,99 bilhões

A balança comercial brasileira registrou que o País exportou US$ 4,990 bilhões a mais do que importou em março desse ano. O saldo  é o pior para o mês desde 2016, quando o superavit foi de apenas US$ 4,430 bilhões.

Baseado nesse dado, o governo prevê um superávit de US$ 50,1 bilhões na balança comercial neste ano. Se confirmado, esse será o terceiro melhor resultado na série histórica. No ano passado, porém, o saldo ficou positivo em US$ 58,7 bilhões.

A conta de março foi baseada nos dados de US$ 18,120 bilhões em exportações e US$ 13,130 bilhões em importações.

Embora as exportações tenham aumentado em relação a fevereiro, houve queda de 1,0% na média diária se comparada a março do ano passado. A média diária das importações, por sua vez, aumentou 5,1% em relação ao mesmo período.

Pelo aumento das importações, o saldo ficou inferior ao registrado em março de 2018, quando o superávit foi de US$ 6,420 bilhões.

Bolsa sobe 0,67% em dia com otimismo no exterior

A melhora de humor no exterior, com dados positivos de China e Estados Unidos, e a ausência de notícias negativas no âmbito doméstico, sobretudo no que diz respeito à reforma da Previdência, abriram espaço para que os investidores tomassem riscos aqui e também lá fora.

Com isso, a Bolsa iniciou a semana em valorização de 0,67%, aos 96.054,45 pontos. Já o dólar, depois de subir mais de 4% em março, passou o pregão inteiro em queda diante do real, até terminar com desvalorização de 1,06%, a R$ 3,8746 no mercado à vista.

A ausência de ruídos sobre a reforma da Previdência após a pacificação no relacionamento entre o governo Jair Bolsonaro e o Congresso abriram espaço para que o real se beneficiasse do ambiente externo de apetite ao risco nesta segunda-feira. Em meio a uma perda de força generalizada da moeda americana na comparação com divisas emergentes, como o peso mexicano e o rand sul-africano, o dólar encerrou a primeira sessão de abril em queda de 1,06%, cotado a R$ 3,8746, após ter acumulado alta de 4,33% em março.

Gauidó perde imunidade parlamentar e pode ser preso na Venezuela

O Supremo Tribunal de Justiça (TSJ) da Venezuela, controlado pelo governo do ditador Nicolás Maduro, pediu à Assembleia Nacional, de maioria opositora, que retire a imunidade parlamentar de seu presidente, o líder opositor Juan Guaidó.

De acordo com o site El Universal, o pedido foi feito no âmbito de uma suposta investigação contra Guaidó, que violou uma medida de 29 de janeiro que o proibia de deixar o país sem autorização. O fim da imunidade parlamentar abre caminho para que o líder opositor seja julgado pela justiça comum.

Entre o fim de fevereiro e o início de março, Guaidó fez uma turnê por países da América do Sul, em busca de apoio internacional à sua campanha contra o governo Maduro. Por esta razão, Maikel Moreno, presidente do TSJ, também impôs nesta segunda uma multa de 200 unidades fiscais (cerca de R$ 11 mil) a Guaidó.

Guaidó é o líder do movimento de oposição contra o governo Maduro. O ditador venezuelano foi reeleito em 2018 em eleições consideradas fraudulentas, boicotada por grande parte da oposição e sem a presença de observadores internacionais.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários