Agora você confere as principais notícias de 30/11/2017, quinta-feira.

‘O PSDB não está mais na base do governo’, diz Padilha

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, antecipou nesta quarta-feira (29), a saída do PSDB da equipe do presidente Michel Temer. Um dia depois de o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin – potencial candidato do PSDB à Presidência – defender o desembarque dos tucanos, Padilha adotou tom mais contundente. “O PSDB não está mais na base de sustentação do governo”, disse o chefe da Casa Civil. “O partido tem os seus interesses políticos, que está procurando preservar.”

Ao ser questionado sobre a presença de três ministros do PSDB na Esplanada, Padilha afirmou que Temer ainda pode manter auxiliares tucanos em sua “cota pessoal”. Abordado mais tarde por jornalistas, o presidente da República acenou negativamente sobre o desembarque do PSDB. Em outro evento na tarde desta quarta, Temer fez um breve discurso, saiu do local evitando a imprensa e fez sinal de positivo. Quando jornalistas questionaram se o gesto significava que os tucanos haviam saído do governo, o presidente parou e, energicamente, fez o sinal de negativo com os dedos.

De acordo com informações do jornal O Estado de São Paulo, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, permanecerá no cargo. O titular da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, tende a ser  substituído pelo deputado Carlos Marun (PMDB), mas pode ser deslocado para outra função. Luislinda Valois (Direitos Humanos) deixará o Executivo.

O que são dividendos? Como escolher ações que pagam dividendos?

Fiz uma lambança, diz ex-procurador sobre caso JBS

O ex-procurador Marcello Miller afirmou em depoimento na CPI da JBS que “fez uma lambança” ao ter participado das negociações de acordo de delação premiada e leniência da empresa e seus executivos.

Ele se defendeu de acusações e disse que não cometeu crime, mas admitiu ter ajudado os irmãos Joesley e Wesley Batista antes de ter deixado oficialmente o Ministério Público.

Miller negou que tenha orientado Joesley a gravar o presidente Michel Temer.

“Eu não cometi crimes. Eu não cometi nenhum crime. Eu fiz uma lambança e é por isso que eu estou aqui”, afirmou o depoente nesta quarta-feira (29).

Aproveite! Relatório gratuito do Tesouro Direto com os melhores títulos para você!

Bolsa cai com sinalização de saída do PSDB do governo

As incertezas geradas pela indicação de desembarque do PSDB do governo e o impacto da decisão sobre a aprovação da reforma da Previdência intensificaram a cautela dos investidores e provocaram queda de 1,9% da Bolsa brasileira nesta quarta (29). O exterior conturbado também afetou o cenário e levou o dólar a R$ 3,24.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, caiu 1,94%, para 72.700 pontos. O giro financeiro do dia foi de R$ 9,7 bilhões, em linha com o volume médio de novembro, de R$ 9,4 bilhões.

O dólar comercial subiu 0,93%, para R$ 3,240. O dólar à vista, que fecha mais cedo, avançou 1,06%, para R$ 3,243.

eBook gratuito recomendado: O casamento dos seus sonhos

Bitcoin ultrapassa US$ 11,3 mil com interesse de Nasdaq na moeda

A notícia de que a Nasdaq estudava lançar um mercado futuro para o bitcoin, publicada nesta quarta-feira (29), no jornal Wall Street Journal fez com que a principal moeda virtual do mundo ultrapassasse os US$ 11,3 mil nesta tarde.

Em sua maior cotação da história, uma única unidade de bitcoin foi negociada a US$ 11.366,99, segundo o site Coinvest, a principal referência do setor. Logo depois, a moeda perdeu força e começou a cair até alcançar US$ 9.653,17 às 18h.

O dia foi marcado por quebras de recordes. Horas depois de ultrapassar a marca de US$ 10 mil pela primeira vez, o bitcoin já escalou para além dos US$ 11 mil. O rali transformou o bitcoin de mera curiosidade para assunto quente entre os investidores conservadores.

eBook gratuito recomendado: Do Endividamento ao Investimento

Acompanhe o fechamento do mercado financeiro com Alvaro Bandeira

Clique e ouça

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários