Agora você confere as principais notícias de 18/04/2018, quarta-feira.

STF torna Aécio réu sob acusação de corrupção e obstrução da Justiça

Os ministros da Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) votaram nesta terça (17) por receber a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o senador Aécio Neves (PSDB), acusado de corrupção passiva e obstrução da Justiça, e outros três denunciados.

A acusação pelo crime de corrupção passiva foi recebida por unanimidade na turma, composta por cinco ministros. Já a de obstrução da Justiça foi acolhida por maioria, de 4 a 1.

Com o resultado do julgamento, Aécio torna-se réu em ação penal no Supremo pela primeira vez, por causa do episódio em que foi gravado, em março do ano passado, pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, da JBS. O valor foi entregue em parcelas a pessoas próximas ao tucano, segundo a acusação. A Polícia Federal chegou a filmar a entrega de dinheiro vivo a um primo dele.

Aécio nega a prática de crimes e diz que o dinheiro era um empréstimo pedido a Joesley.

João Amoêdo diz duvidar da guinada liberal de Jair Bolsonaro

Pré-candidato à Presidência pelo Partido Novo, João Amoêdo afirmou nesta terça-feira, (17), ser “cético” em relação às credenciais liberais do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que também deve se lançar à corrida ao Palácio do Planalto este ano.

“Ao análisar (o caso do Bolsonaro), gosto de avaliar alguns aspectos. Primeiro: qual instituição está trazendo esse candidato, que ideias representa, que propostas ela tem e se existe coerência entre o que instituição e a pessoa falam e o que fizeram”, disse o pré-candidato, que passou a disputar com o deputado fluminense a bandeira do liberalismo no debate político.

“Tenho dúvidas em relação à instituição e à pessoa, que está há muito tempo no Congresso e não defende claramente essas bandeiras. “Qual a capacidade dele em implementar alguma coisa? O que ele transformou de ideias em coisas práticas em sua trajetória?”, questionou.

Amoêdo disse ter inclusive feito um desafio a Bolsonaro. “Dado que ele ainda tem muito tempo de mandato, ele podia aproveitar e trazer algum projeto na linha liberal”, comentou.

Bolsa brasileira sobe 1,5% com ajuda do cenário externo; dólar cai a R$ 3,40

A Bolsa brasileira voltou a acompanhar os humores internacionais e subiu nesta terça-feira (17), impulsionada por dados melhores que o esperado de crescimento da economia chinesa e por uma diminuição nas preocupações com cenário eleitoral. O dólar recuou de R$ 3,41 para R$ 3,40.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, subiu 1,48%, para 84.086 pontos. O volume financeiro foi de R$ 8,86 bilhões —em abril, o giro médio diário está em R$ 10,1 bilhões.

O dólar comercial recuou 0,20%, para R$ 3,408. O dólar à vista, que fecha mais cedo, caiu 1,02%, para R$ 3,393.

FMI prevê inflação de quase 14.000% na Venezuela e queda do PIB de 15% para 2018

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê uma inflação de quase 14.000% na Venezuela para este ano e uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) de cerca de 15%, no que seria o seu quinto ano de recessão.

O PIB cairá 15% este ano na Venezuela e 6% em 2019, destaca o relatório sobre Perspectivas Econômicas Mundiais do FMI, publicado nesta terça-feira, 17, bem acima da queda projetada para a economia venezuelana em outubro. O Fundo previu uma contração do PIB da Venezuela de 9% para este ano e de 4% para 2019, reduções que elevam em seis e dois pontos porcentuais respectivamente.

O relatório destaca também a significativa diminuição da produção petrolífera da nação, que produziu 2,38 milhões de barris diários de petróleo bruto em 2016 e 2,10 milhões no terceiro trimestre de 2017. “A última produção estava em 1,62 milhão de barris diários em dezembro de 2017 e muitos esperam que diminua cerca de 1 milhão no fim de 2018”, indica.

O FMI prevê ainda que a Venezuela tenha o maior índice de inflação entre os mercados emergentes para este ano e o seguinte.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários