Agora você confere as principais notícias de 09/03/2018, sexta-feira.

Temer envia carta a Dodge com parecer contrário à sua inclusão em inquérito

O presidente Michel Temer enviou uma carta para a Procuradora-geral da república, Raquel Dodge, em caráter espontâneo na qual encaminha um parecer do professor Ives Gandra da Silva Martins com a sua opinião sobre o artigo 86, da Constituição que diz: “O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

“Remeto-lhe cópia por mero interesse acadêmico, tendo em vista o vício intelectual que me acompanha há muito tempo com vistas a discutir os grandes temas do Direito Constitucional”, escreveu Temer.

O presidente enviou ainda várias manifestações de ministros da Suprema Corte que opinaram sobre o tema em decisões passadas, incluindo um artigo do atual ministro da Justiça, Torquato Jardim.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Trump assina decreto e abre guerra comercial no mundo

O presidente americano, Donald Trump, assinou na tarde desta quinta-feira o decreto que cria a sobretaxa ao aço e alumínio importados, de 25% e 10%, respectivamente. A medida, prometida por Trump na semana passada, deve gerar reação de parceiros comerciais dos Estados Unidos. A decisão americana pode desencadear uma guerra comercial inédita no mundo. Até o último momento, o Brasil esperava ficar de fora da elevação de alíquotas.

O governo brasileiro tinha essa expectativa porque, como o risco para a segurança nacional foi o principal argumento para proteger a indústria americana, a avaliação era que os produtos siderúrgicos brasileiros não oferecem ameaça alguma, uma vez que 80% dos produtos exportados para os Estados Unidos são semiacabados, ou seja, usados como insumos para as fábricas daquele país.

Em Nova York, o ministro da Fazenda brasileiro, Henrique Meirelles, adotou um tom mais moderado e afirmou na noite desta quinta-feira que o governo vai “estudar com calma” qual medidas adotará sobre a nova taxação.

Na semana passada, o Brasil disse não descartar recorrer à OMC contra as tarifas maiores sobre o aço e o alumínio.

— Hoje estou defendendo a segurança nacional dos Estados Unidos ao impor tarifas sobre importações de aço e alumínio — anunciou o presidente, ao lado de trabalhadores das indústrias e consultores econômicos que apoiaram o plano.

Logo depois da assinatura, o governo brasileiro divulgou comunicado alertando que a decisão de Trump vai causar graves prejuízos às exportações e que vai recorrer em todos os níveis para proteger seus interesses, incluindo a OMC.

A sobretaxa começará a valer dentro de 15 dias, mas México e Canadá — parceiros dos EUA no Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês) — estarão isentos, “por ora”. Outros países podem pedir isenção, segundo o governo, embora não tenha sido explicado quando eles a obteriam.

Descubra: LCI e LCA, ainda dá para investir?

Partidos da base de Temer sinalizam apoio à candidatura de Maia ao Planalto

Partidos que formam a base do governo Michel Temer sinalizaram nesta quinta-feira (8) apoio à pré-candidatura de Rodrigo Maia (DEM) ao Palácio do Planalto.

Durante convenção do DEM que lançou Maia à disputa de outubro, integrantes do PP, PR e Solidariedade —todos aliados de Temer— fizeram discursos com a mensagem de que têm “esperança” na candidatura do presidente da Câmara e que estarão “a seu lado” enquanto o deputado percorrer o país.

Nós, do Partido Progressista, temos muita esperança em você, de você empenhar nossas bandeiras. Sei que você vai percorrer esse país e os progressistas estarão ao seu lado”, disse o presidente do PP, Ciro Nogueira (PI), diante do líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP).

Dirigente do SD, Paulinho da Força, por sua vez, disse que Maia precisava “unir esses partidos” e “representar o novo nas eleições”. Logo depois, foi a vez do líder do PR na Câmara, José Rocha (BA), afirmar que seu partido via “com muita simpatia” a pré-candidatura de Maia, ponderando que é preciso “estreitar relações” antes de definir a posição da sigla para outubro.

O presidente da Câmara duela hoje com Michel Temer para formar um bloco partidário que possa dar sustentação a seus projetos políticos.

Temer, que passou a acreditar em uma possível candidatura à reeleição, conta com armas como a liberação de emendas parlamentares e a nomeação para novos ministros após a reforma na Esplanada, prevista para março.

Ferramenta recomendada: Super planilha para seu controle financeiro

Bolsa cai pelo 3º dia; dólar sobe para R$ 3,26

A oitava queda seguida da mineradora Vale e os papéis de siderúrgicas pressionaram a Bolsa brasileira nesta quinta-feira (8), em meio à oficialização, por parte do americano Donald Trump, da imposição de tarifas à importação de aço e alumínio ao país. O dólar subiu para R$ 3,26.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, fechou em baixa de 0,58%, para 84.984 pontos. O volume financeiro foi de R$ 11,1 bilhões, em linha com a média diária de março, que está em R$ 10,98 bilhões.

O dólar comercial subiu 0,64%, para R$ 3,265. O dólar à vista teve alta de 0,54%, para R$ 3,261.

A oficialização das tarifas impostas à importação de aço e alumínio agravou a queda das ações de siderúrgicas, que operaram em baixa durante a sessão inteira.

Relatório grátis: É hora de comprar ações da Petrobras?

Acompanhe o fechamento do mercado financeiro com Alvaro Bandeira

Clique e ouça

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários