Olá amigo leitor do Dinheirama, agora é o momento de revermos os vídeos que foram ao ar em nosso canal no Youtube na semana que passou.

Importante: Não deixe de acessar e se inscrever gratuitamente em nosso canal (clique aqui)

Acompanhe os vídeos dessa semana:

Dinheiro e Patrimônio: Diversificar ou não? O que é melhor?

Afinal de contas, você deve ou não deve diversificar seus investimentos? O pequeno investidor costuma ouvir do investidor profissional que ele não deve diversificar, mas a dinâmica da vida (e profissão) de cada um é bem diferente. E aí?

O medo de quem diversifica muito é “perder o bonde” de algum investimento muito bom e cuja parcela do seu patrimônio nele seja pequena. Mas quem garante que algo vai render muito? E como fica a questão de perder dinheiro em caso de concentração?

O Conrado Navarro, sócio-fundador do Dinheirama, traz uma visão mais abrangente e focada nos investidores comuns. Não diversificar, só se for para focar na geração de renda e na atividade principal capaz de fazer o patrimônio crescer. E então diversificar para proteger.

Aos poucos, a diversificação como fator de multiplicação também fará sentido, e a não concentração permitirá abraçar oportunidades diferentes. O foco, no entanto, deve estar na receita, no que faz o patrimônio realmente aumentar! Sempre!

Neste vídeo, Conrado Navarro fala sobre:

  • A tentação de não diversificar, mas sem considerar que muitas vezes o raciocínio vem otimista demais;
  • A importância de valorizar a geração de renda (aí sim, força total, sem distração) em detrimento da multiplicação por aplicação ou investimento (pelo menos no começo);
  • A realidade da diversificação: ela não é coisa de gente que não sabe investir, mas um dos passos mais importantes para garantir que você tenha patrimônio hoje e amanhã.

Ao estudar mais sobre seu dinheiro, a diversificação e como construir patrimônio, preste atenção ao que faz sentido para a sua vida e tome cuidado com a interpretação de conselhos de pessoas com realidade muito diferente da sua.

Como Aprender sobre Finanças Pessoais e Investimentos (sem armadilhas)

Tem cada vez mais fontes de conteúdo, informação e dicas sobre finanças pessoais e investimentos por aí, mas o excesso também pode ser prejudicial e paralisante, principalmente se você for um investidor novato.

Em meio a tanta informação, o conhecido “choque de conteúdo”, nada como voltar a valorizar os meios mais simples e objetivos de aprender: bons livros, opiniões sensatas e antagônicas e cursos densos e completos sobre o tema.

O problema atual tem sido a pressa por aprender e colocar em prática o conhecimento, o que acaba gerando ansiedade sem efetividade. O conteúdo fica superficial e os resultados não são alcançados da forma desejada.

Simplifique para começar, e só depois passe a abrir sua agenda para conteúdos em diferentes mídias e formatos. Passe menos tempo nas redes sociais e mais tempo se aprofundando na leitura do livro técnico que explica o que você quer saber e na biografia do empreendedor que você admira.

Neste vídeo, Conrado Navarro fala sobre:

  • O papel da leitura no seu aprendizado sobre finanças pessoais e investimentos;
  • Como as notícias também são importantes, desde que realmente imparciais e com filtro e rigor na seleção das fontes;
  • A importância de cursos para se aprofundar em temas mais complexos, portanto valorizando MBA, mestrados, cursos de extensão, especialização e etc.

O aprendizado sobre dinheiro e investimentos requer conhecimento, mas também prática. Evite ficar acessando muitas fontes de conteúdo sem testar suas teses e objetivos. Selecione bem, faça um bom filtro e comece! Assista e registre sua opinião.

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários