Falar de dinheiro é bom!Quero agradecer aos leitores por tantas perguntas interessantes. Diariamente são mais de 10 e-mails. Estou falando de 10 novas oportunidades de aprender, de conhecer gente nova e de crescer. Isso é ótimo. Dado o grande crescimento do site, decidi criar um artigo de domingo composto de mais de uma pergunta, podendo expôr mais comentários e mais conhecimento. Sua dúvida pode estar aqui. Não está? Entre em contato comigo. É o domingão Dinheirama.

José Roberto escreveu: “Gostaria de saber se há alguma fonte de pesquisa para séries históricas de juros pagos para aplicações em CDB“.
Resposta: João, obrigado pela visita. Os CDBs são títulos de bancos e as rentabilidades variam de instituição para instituição. O mais fácil neste caso é entrar no site de seu banco e procurar pelos produtos baseados em CDB, buscando por sua característica atual de rentabilidade. Nestes casos, é importante lembrar que juros pagos por CDBs no passado não servem de base para novas emissões. Portanto, não faz sentido manter um histórico de rentabilidade. Tudo o que você vai encontrar são os prospectos das ofertas atuais. Veja alguns exemplos: CDB banco Real, CDB HSBC, CDB Unibanco e CDB Bradesco.

Janderson escreveu: “Olá Navarro! Gostaria que vc falasse um pouco sobre o Dólar. Ouvimos a todo momento que agora não é um bom investimento, mas será que a cotação vai cair mais ainda? Ficarei muito grato se você der mais essa dica pra gente”.
Resposta: Janderson, obrigado pela visita. A cotação do dólar frente ao real representa a força de nossa economia e o bom momento vivido pela economia mundial. A moeda americana vem se desvalorizando também frente ao Euro. Repare que nestes últimos dias o dólar teve fortes oscilações. Isso aconteceu por causa de uma projeção de crise nos fundos imobiliários americanos. Muitos especialistas concordam que o Brasil está mais forte e preparado para enfrentar uma nova crise deste tipo e isso significa moeda mais forte e dólar mais barato. Mas e a cotação, como vai ficar?

O cenário mais esperado para 2007 é de um dólar estável, comercializado na casa de R$ 1,90. Algumas previsões, como a do Bradesco e HSBC, falam em dólar a R$ 1,95.  Alguns analistas do Banco Central esperam algo em torno de R$ 2,03. É importante lembrar que a previsão que se fazia em dezembro de 2006 mostrava um dólar cotado a R$ 2,27. O fato é que nossa moeda se fortaleceu e isso deve continuar acontecendo. Com isso também percebemos que economia não significa só números e matemática. As previsões podem ser otimistas ou pessimistas, podendo mudar com facilidade. No curto prazo, não vejo espaço para quedas mais acentuadas na cotação. O Cristian escreveu mais sobre o assunto.

Ricardo escreveu: “Navarro, não sou rico, ganhou pouco e tenho pouco conhecimento sobre investimentos, educação financeira, ações etc. Que caminho devo seguir”?
Resposta: Ricardo, obrigado pela visita. Fique tranquilo, você já começou sua caminhada. Chegou até aqui buscando mais conhecimento e essa atitude faz toda a diferença. Vou deixar um pequeno conjunto de passos que acredito ser essencial para quem quer começar a entender de dinheiro e fazer seu patrimônio crescer:

  • Gaste menos do que você ganha. Dez em cada dez especialistas vão persegui-lo com essa frase. Só fica sem dinheiro quem gasta o que não tem. Ponto.
  • Errar é algo perfeitamente natural. Não faça tempestade em copo d’água quanto um de seus investimentos afundar. Prefira entender o que fez de errado e com isso evitar perdas futuras. Aprender a perder faz parte da vida de quem quer enriquecer.
  • Tenha um objetivo financeiro e de vida. Se você não sabe onde quer chegar, como saber se já não chegou? Pense em metas e objetivos como uma forma de motivação, não obrigação.
  • Aprenda a negociar melhor. Eu já disse antes e reafirmo: o melhor preço na compra de um produto não é aquele anunciado no cartaz, nem seu valor à vista. O melhor preço é aquele que você consegue negociar. Hora de aprender a argumentar, de visitar mais lojas, de dar mais valor ao seu suado dinheiro.
  • Estude mais, pergunte mais. Leia livros sobre educação financeira, visite sites como o Dinheirama (veja na barra lateral alguns bons exemplos), procure informar-se sobre a economia de seu país, sobre o funcionamento do mercado financeiro. Só assim você terá confiança para começar.
  • Ah, não fique só planejamento. Comece. Muita gente entende e fala como se fosse um especialista, mas não sai do lugar e não dá velocidade ao seu dinheiro. Não seja mais um “investidor da boca pra fora” e comece agora mesmo.

Fico contente em poder ajudar e domingo que vem tem mais. Envie suas perguntas e comentários. Aproveite.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários