Viagem e Planejamento!Que tal ter a chance de ganhar R$ 150,00, R$ 100,00 ou R$ 50,00? Basta participar da promoção “Dinheirama 100 posts“. Confira! Bom, hoje você vai ler um artigo-post-desabafo-lição escrito por um grande amigo, o Bender, do BenderBlog. A história, a lição e o sonho são fantásticos. Verdadeiros motivos de muita inspiração. Aproveite.

“Eu sou o Bender, dono deste blog e administrador do Goitacá, o primeiro blog coletivo sobre viagens e turismo do Brasil, e fui convidado pelo Conrado a escrever algo. Qualquer coisa. Anything, desde que sobre finanças. Ok, aceitei.

Estou planejando uma viagem intercontinental há uns três anos. Quando comecei a pensar nisso eu não tinha muita certeza do destino e, na verdade, nem tinha o tempo para sair de viagem. Os leitores assalariados sabem como é, sempre tem alguma coisa que atrapalha na saída para as férias.

Enfim, eu queria viajar e comecei a guardar dinheiro para isso. Como a viagem seria com certeza internacional eu decidi investir uma boa parte em um fundo cambial para me proteger contra variações no dólar. Sim, já deu para perceber que eu perdi muito dinheiro com isso.

Eu comprei quotas de um fundo atrelado ao dólar quando este estava em R$ 2,80. O planejamento era perfeito, por isso que hoje eu não me arrependo. Uns 40% do total das economias ficariam em dólar e o resto seria distribuído entre renda fixa e variável.

Pelos meus cálculos, uma viagem intercontinental de um mês (ou 20 dias) para um casal sairia por uns R$ 20 mil. Seria uns mil euros de passagem mais mil euros por mês de custos de viagem (hospedagem, alimentação e transoirte), num total de quatro mil euros. Como o euro estava na casa dos R$ 4 eu ainda arredondei um pouco para cima (melhor ter o dinheiro do que endividar-se).

Vocês notaram uma pequena discrepância, né? Eu estava pensando em euro, mas investindo em dólar, né? Pois é, o amigo Bradescão não oferece fundos atrelados ao Euro ainda hoje e eu não vi maior risco no dólar. Achei que o Jorge Moita ia perder a reeleição em 2004 e o dólar ia voltar a subir (note que em governos republicanos o dólar cai e em democratas ele sobe).

Ok, admito que talvez meu planejamento não tenha sido perfeito, mas estávamos saindo de uma instabilidade macroeconômica enorme (o dólar chegou a R$ 4 no final de 2002) e é extremamento injusto condenar o passado com os dados do presente. Se eu soubesse do futuro teria jogado na Megasena ao invés de gastar neurônios com isso.

A minha lição aqui é avaliar os seus gastos no futuro e imaginar como fazer para proteger sua economia. Vai viajar para o Nordeste em julho? Então comprar com antecedência a passagem é recomendável (e os pacotes são quase sempre mais em conta do que viajar na raça). Quer viajar para o exterior? Então encare o risco cambial”.

E você, leitor, o que achou? Viajar é um dos sonhos que exigem mais planejamento, por mais incrível que possa parecer. Bender, muito obrigado pela colaboração e por aceitar o convite para aparecer por aqui. Fico muito feliz com a atitude e espero poder retribuir.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários