dinheirama-post-afeto-criançasCostumo frequentar uma pracinha muito agradável perto da minha casa. Um local com árvores, academia ao ar livre e parquinho para as crianças. Ponto de encontro de amigos, bebês, crianças e pais.

Outro dia, eu e meu marido estávamos sentados em um banco dessa praça e um diálogo me chamou a atenção. Como educadora financeira, certos assuntos ou palavras me mobilizam com muita facilidade. Vícios da profissão? Provavelmente!

Uma garotinha de uns três anos chama o pai e pede para ele comprar um balão para ela. O pai se inclina em direção a filha e fala: “O que você tem que fazer para que o papai te dê dinheiro?” A menina então lhe dá um beijo no rosto. O pai, sorridente, abre a carteira, pega o dinheiro e compra o balão para filha.

Essa situação familiar me causou um desconforto e provocou algumas reflexões sobre como estamos construindo a relação com nossos filhos (e com o dinheiro). Como assim, um beijo vale um balão? Isso é troca de afeto? Qual a simbologia desse ato cotidiano na formação de sentidos dentro dessa menina? Pensei: será que é uma prática comum na vida deles?

É claro que sei que o pai estabeleceu esse tipo de relação com ótimas intenções e provavelmente faz isso sem pensar. Peço licença para expor outras reflexões.

O fato é que muitas vezes acabamos errando mesmo. Nossas falhas, por desconhecimento ou por preguiça, também são formadoras de crenças em nossos filhos. A cena vista naquela tarde – caso ela seja uma rotina na família – talvez formará alguma crença que poderá comprometer o entendimento dessa filha sobre afetos, dinheiro e conseguir coisas materiais.

Eu trouxe esse exemplo por acreditar que a partilha de experiências é um dos caminhos para aprimorarmos nossas relações. Precisamos ter cuidado para não usarmos o dinheiro como moeda de troca de afeto, respeito e ajuda ao outro, mesmo sem querer ou com as melhores intenções. Já falei bastante sobre o tema em um artigo sobre como dar mesada aos filhos.

Isso faz sentido para você? Partilhe seu ponto de vista conosco. Vamos falar mais sobre esse tema, que é um pouco árido, mas necessário para construirmos novas maneiras de viver a vida principalmente colocando o dinheiro no seu devido lugar. Obrigado e até a próxima.

Foto Shutterstock. Smiling funny child in Santa red hat holding Christmas gift in

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários