Ao contrário do que muita gente pensa, a educação financeira não representa apenas o conjunto de ações e práticas necessárias para equilibrar um orçamento e/ou resolver problemas de endividamento. Como sempre faço questão de frisar, entendo a educação financeira como um estilo de vida.

As pessoas bem-sucedidas não são aquelas que conseguem viver sem dívidas ou que atualizam suas planilhas de orçamento, mas aquelas que convivem com a educação financeira e a enxergam como uma aliada no processo de tomada de decisões durante toda a vida.

Parece óbvio (é mesmo!), mas muitas pessoas ainda acham que educação financeira é sinônimo de sair do vermelho. Não é. Educação financeira é uma cultura necessária para investir melhor, ser mais feliz e ter qualidade de vida hoje e no futuro.

Na semana passada, fui convidado pelos amigos da Equipe Trader para conversar com investidores sobre esta minha visão mais abrangente da educação financeira. Conversamos por quase uma hora e compartilho aqui esse papo:

Educação financeira é um estilo de vida. Ponto. Ou entendemos que lidar com o dinheiro é uma responsabilidade e passamos a definir e respeitar prioridades claras ou apenas lembraremos pontualmente das finanças, ao sabor dos acontecimentos e mais de acordo com as expectativas dos outros que com nossos próprios sonhos.

A boa notícia é que trata-se de uma escolha que você pode fazer agora. O que vai ser? Aliás, sobre esta escolha eu sugiro que assista este outro vídeo comigo (clique aqui). Espero que tenha gostado do material. Obrigado e até a próxima.

Foto “Money rain”, Shutterstock.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários