Educação financeira para o seu bem: de devedor a investidorO ano de 2013 ainda está no início e é tempo de começar uma nova fase financeira na sua vida. Para começar essa nova etapa, no entanto, é preciso começar a pensar diferente. Se você é do tipo econômico ou gastador, isso faz toda a diferença nos rumos que a sua vida financeira pode tomar.

Afinal, temos liberdade para escolher entre pagar nossas dívidas ou continuar comprando sem limites. Ao optar pelo consumo inconsciente, o risco que se corre é o de enfrentar dificuldades para pagar as contas – e as consequências de ter pagamentos atrasados.

Se você reduzir os gastos hoje, vai poder economizar e passar a sentir uma sensação muito boa: a de que você está no controle de sua vida. Funciona, mas lembre-se que o equilíbrio financeiro não é feito só de redução de despesas.

Existem despesas necessárias que previnem gastos maiores e inesperados. É o caso da contratação de um plano de saúde, do seguro de vida, do seguro de viagem e do seguro de seu carro.

Com um seguro e um plano de saúde, por exemplo, você pode enfrentar emergências e surpresas desagradáveis, como um problema de saúde na família ou um acidente envolvendo seu automóvel, sem ter problemas financeiros (o que agravaria ainda mais a situação).

As despesas seriam muito maiores sem esse tipo de cobertura. Se você está planejando fazer uma viagem, não deixe de se informar sobre o seguro viagem, que é indispensável para evitar muitas dores de cabeça e gastos extraordinários quando se está no exterior ou mesmo no país, mas longe de casa.

Planejamento é a chave!

Como você percebeu, uma nova fase em sua vida financeira exige planejamento, o que significa controlar efetivamente seu dinheiro para chegar a melhores condições e garantir um futuro melhor.

O planejamento do orçamento também permite que se tenha uma poupança para a aposentadoria e algum investimento. Se você puder separar um percentual do que você ganha, mensalmente, para um depósito em um investimento, vai ficar mais fácil chegar a esse objetivo. É o dinheiro que você poupa hoje que formará seu patrimônio futuro.

Livrar-se das dívidas facilita o caminho

A primeira medida para poupar é se livrar das dívidas. Caso você esteja pensando em comprar um segundo carro, talvez seja melhor aguardar um pouco mais e aderir a um consórcio, por exemplo, que é uma forma de pagar o carro de forma planejada e sem o gasto inicial da entrada do veículo.

Aqueles que estão com problemas de nome sujo por falta de pagamento, devem concentrar seus esforços em renegociar as dívidas, informando-se sobre como limpar seu nome e recuperar o crédito na praça, o que pode ser feito aproveitando a vontade dos credores de receberem os atrasados, o que geralmente ocorre no início do ano.

Se você tem dívidas no cartão de crédito, faça um financiamento de crédito pessoal para pagá-las. A dívida no cartão de crédito no Brasil dobra a cada seis meses porque as taxas de juros estão entre as mais altas do mundo, ou seja, 238,3% ao ano! O empréstimo do credito direto ao consumidor, ou CDC, cobra entre 4% a 5% ao mês, ou seja, entre 48% a 60% ao ano. Portanto, os juros são bem menores do que os do cartão de crédito.

O importante é sua dedicação!

Dedicando algumas horas à tarefa do planejamento de seus gastos, você passará a refletir melhor antes de cada compra. Logo você perceberá o quanto esse hábito se reflete na sua vida financeira e os resultados começarão a aparecer. Serão diminuídas as compras por impulso e você verá o que é realmente essencial ao seu estilo de vida, sem estourar seu orçamento.

Hoje queremos passar da fase de devedores para a fase de investidores, com mais poder sobre o nosso futuro. Esse é o caminho que se abre para o brasileiro. Mas você só irá adiante no mundo de investimentos quando colocar as suas finanças em ordem. O planejamento de seus gastos deve começar agora, para que você comece a realizar seus sonhos o mais rápido possível.

Texto produzido com a colaboração da socióloga Regina Di Ciommo, que escreve regularmente para o site Emprestimo.org.

Foto de freedigitalphotos.net.

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários